1. Pão da Vida - Liturgia Diária Agosto 2017



    1 // Ago // ter

    XVII SEMANA DO TEMPO COMUM

    SANTO AFONSO MARIA DE LIGÓRIO, BISPO E DOUTOR

    Branco – Ofício da memória

     

    COM: Hoje celebramos a memória de Santo Afonso Maria de Ligório, bispo, escritor, poeta, musicista, Doutor da Igreja, foi fundador de uma das mais numerosas congregações religiosas: os Redentoristas. Nasceu na Itália, em 1696, filho de uma das mais antigas e nobres famílias de Nápoles. Escreveu vários livros, sobretudo de Teologia Moral, matéria na qual é considerado insigne mestre. Eleito bispo de Sant’Agata dei Goti, renunciou ao cargo pouco tempo depois e voltou a Pagani, onde permaneceu até a morte, com 91 anos. Foi canonizado pelo papa Gregório XVI (1838) e proclamado Doutor da Igreja por Pio IX (1871).

    ANTÍFONA DA ENTRADA (Ez 34.11.23-24)

    Velarei sobre as minhas ovelhas, diz o Senhor; chamarei um pastor que as conduza e serei o seu Deus.

    ORAÇÃO DO DIA

    Ó Deus, que suscitais continuamente em vossa Igreja novos exemplos de virtude, dai-nos seguir de tal modo os passos do bispo Santo Afonso Maria, no zelo pela salvação de todos, que alcancemos com ele a recompensa celeste. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: No livro dos Números, o povo se esquece do valor da liberdade e começa a murmurar contra Deus devido às contingências da vida. O Evangelho fala da iniciativa de Jesus Cristo, que, caminhando sobre a água, leva socorro e alívio a Pedro, que afundava pela falta de fé.

    I Leitura (Ex 33,7-11;34,5b-9.28)

    Leitura do Livro do Êxodo – Naqueles dias, Moisés levantou a tenda e armou-a longe, fora do acampamento, e deu-lhe o nome de Tenda da Reunião. Assim, todo aquele que quisesse consultar o Senhor, saía para a Tenda da Reunião, que estava fora do acampamento. Quando Moisés se dirigia para lá, o povo se levantava e ficava de pé à entrada da própria tenda, seguindo Moisés com os olhos até ele entrar. Logo que Moisés entrava na Tenda, a coluna de nuvem baixava e ficava parada à entrada, enquanto o Senhor falava com Moisés. Ao ver a coluna de nuvem parada à entrada da Tenda, todo o povo se levantava e cada um se prostrava à entrada da própria tenda. O Senhor falava com Moisés face a face, como um homem fala com seu amigo. Depois, Moisés voltava para o acampamento, mas o seu jovem ajudante, Josué, filho de Nun, não se afastava do interior da Tenda. Moisés permaneceu diante de Deus invocando o nome do Senhor. O Senhor passou diante de Moisés, proclamando: “O Senhor, o Senhor, Deus misericordioso e clemente, paciente, rico em bondade e fiel, que conserva a misericórdia por mil gerações, e perdoa culpas, rebeldias e pecados, mas não deixa nada impune, pois castiga a culpa dos pais nos filhos e netos, até à terceira e quarta geração!” Imediatamente, Moisés curvou-se até o chão e, prostrado por terra, disse: “Senhor, se é verdade que gozo de teu favor, peço-te, caminha conosco; embora este seja um povo de cabeça dura, perdoa nossas culpas e nossos pecados e acolhe-nos como propriedade tua”. Moisés esteve ali com o Senhor quarenta dias e quarenta noites, sem comer pão nem beber água, e escreveu nas tábuas as palavras da aliança, os dez mandamentos. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial (Sl 102/103)

    R. O Senhor é indulgente, é favorável.

    1. O Senhor realiza obras de justiça e garante o direito aos oprimidos; revelou os seus caminhos a Moisés, e aos filhos de Israel, seus grandes feitos. - R.

    2. O Senhor é indulgente, é favorável, é paciente, é bondoso e compassivo. Não fica sempre repetindo as suas queixas, nem guarda eternamente o seu rancor. Não nos trata como exigem nossas faltas, nem nos pune em proporção às nossas culpas. Quanto os céus por sobre a terra se elevam, tanto é grande o seu amor aos que o temem; - R.

    3. Quanto dista o nascente do poente, tanto afasta para longe nossos crimes. Como um pai se compadece de seus filhos, o Senhor tem compaixão dos que o temem. - R.

    Aclamação

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. A semente é a palavra, o Cristo é o semeador; todo aquele que o encontra, vida eterna encontrou. – R.

    Evangelho (Mt 13,36-43)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus. – Naquele tempo, Jesus deixou as multidões e foi para casa. Seus discípulos aproximaram-se dele e disseram: “Explica-nos a parábola do joio!” Jesus respondeu: “Aquele que semeia a boa semente é o Filho do Homem. O campo é o mundo. A boa semente são os que pertencem ao Reino. O joio são os que pertencem ao Maligno. O inimigo que semeou o joio é o diabo. A colheita é o fim dos tempos. Os ceifadores são os anjos. Como o joio é recolhido e queimado ao fogo, assim também acontecerá no fim dos tempos: O Filho do Homem enviará os seus anjos e eles retirarão do seu Reino todos os que fazem outros pecar e os que praticam o mal; e depois os lançarão na fornalha de fogo. Ali haverá choro e ranger de dentes. Então os justos brilharão como o sol no Reino de seu Pai. Quem tem ouvidos, ouça”. – Palavra da Salvação.

    T. Glória a vós, Senhor.

    2 // Ago // qua

    XVII SEMANA DO TEMPO COMUM

    Santo Eusébio de Vercelli Bispo, MFac*

    São Pedro Julião Eymard, Presbítero, MFac*

    Verde – Ofício do dia de semana

     

    COM: Vale a pena buscar o Reino dos céus. Mesmo enfrentando dificuldades, é melhor gastar nosso tempo em algo que obtemos para toda a eternidade. Na Eucaristia, insondável mistério de amor, busquemos os altos cumes de eternidade.

    Antífona da entrada (Sl 67,6-7.36)

    Deus habita em seu templo santo, reúne seus filhos em sua casa; é ele que dá força e poder a seu povo.

    Oração do dia

    Ó Deus, sois o amparo dos que em vós esperam e, sem vosso auxílio, ninguém é forte, ninguém é santo; redobrai de amor para conosco, para que, conduzido por vós, usemos de tal modo os bens que passam, que possamos abraçar os que não passam. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: No livro do Êxodo, a Lei é apresentada como dom de Deus para o homem, vindo refletir o desejo do Senhor de comunicar ao homem a vida divina. Jesus, no Evangelho, faz uma comparação do Reino dos céus com um campo que possui um tesouro escondido.

    I Leitura (Ex 34,29-35)

    Leitura do Livro do Êxodo – Quando Moisés desceu da montanha do Sinai, trazendo nas mãos as duas tábuas da aliança, não sabia que a pele do seu rosto resplandecia por ter falado com o Senhor. Aarão e os filhos de Israel, vendo o rosto de Moisés resplandecente, tiveram medo de se aproximar. Então Moisés os chamou, e tanto Aarão como os chefes da comunidade foram para junto dele. E, depois que lhes falou, todos os filhos de Israel também se aproximaram dele, e Moisés transmitiu-lhes todas as ordens que tinha recebido do Senhor no monte Sinai. Quando Moisés acabou de lhes falar, cobriu o rosto com um véu. Todas as vezes que Moisés se apresentava ao Senhor, para falar com ele, retirava o véu, até a hora de sair; depois saía e dizia aos filhos de Israel tudo o que lhe tinha sido ordenado. E eles viam a pele do seu rosto de Moisés resplandecer; mas ele voltava a cobrir o rosto com o véu, até o momento em que entrava para falar com o Senhor. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial (Sl 98/99)

    R. Santo é o Senhor nosso Deus!

    1. Exaltai o Senhor nosso Deus, e prostrai-vos perante seus pés, pois é santo o Senhor nosso Deus! – R.

    2. Eis Moisés e Aarão entre os seus sacerdotes. E também Samuel invocava seu nome, e ele mesmo, o Senhor, os ouvia. – R.

    3. Da coluna de nuvem falava com eles. E guardavam a lei e os preceitos divinos que o Senhor nosso Deus tinha dado. – R.

    4. Exaltai o Senhor nosso Deus, e prostrai-vos perante seu monte, pois é santo o Senhor nosso Deus! – R.

    Aclamação (Jo 15,15b)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Eu vos chamo meus amigos, pois vos dei a conhecer o que o Pai me revelou. – R.

    Evangelho (Mt 13,44-46)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, disse Jesus à multidão: “O Reino dos Céus é como um tesouro escondido no campo. Um homem o encontra e o mantém escondido. Cheio de alegria, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquele campo. O Reino dos Céus também é como um comprador que procura pérolas preciosas. Quando encontra uma pérola de grande valor, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquela pérola”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.

    3 // Ago// qui

    XVII SEMANA DO TEMPO COMUM

    Verde – Ofício do dia de semana


    COM: A humanidade sulca as ondas do tempo avançando para as margens da eternidade. Ao longo da travessia cada ser humano só encontrará conforto e segurança em Cristo, ao qual “até o vento e o mar obedecem”.

    Antífona da entrada (Sl 67,6-7.36)

    Deus habita em seu templo santo, reúne seus filhos em sua casa; é ele que dá força e poder a seu povo.

    Oração do dia

    Ó Deus, sois o amparo dos que em vós esperam e, sem vosso auxílio, ninguém é forte, ninguém é santo; redobrai de amor para conosco, para que, conduzidos por vós, usemos de tal modo os bens que passam, que possamos abraçar os que não passam. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: Moisés constrói um Santuário para abrigar as tábuas da Lei, dom de Deus dado ao povo. Jesus faz duas comparações. Na primeira, Ele compara o Reino dos Céus com uma rede lançada ao mar e, na segunda, ele compara o mestre da Lei, que se torna discípulo do Reino dos céus, a um pai de família que tira do seu tesouro coisas novas e velhas.

    I Leitura (Ex 40,16-21.34-38)

    Leitura do Livro do Êxodo – Naqueles dias, Moisés fez tudo o que o Senhor lhe havia ordenado. No primeiro mês do segundo ano, no primeiro dia do mês, o santuário foi levantado. Moisés levantou o santuário, colocou as bases e as tábuas, assentou as vigas e ergueu as colunas. Estendeu a tenda sobre o santuário, pondo em cima a cobertura da tenda, como o Senhor lhe havia mandado. Depois, tomando o documento da aliança, depositou-o dentro da arca e colocou sobre ela o propiciatório. E, introduzindo a arca no santuário, pendurou diante dela o véu de proteção, como o Senhor tinha prescrito a Moisés. Então a nuvem cobriu a Tenda da Reunião, e a glória do Senhor encheu o santuário. Moisés não podia entrar na Tenda da Reunião, porque a nuvem permanecia sobre ela, e a glória do Senhor tomava todo o santuário. Em todas as etapas da viagem, sempre que a nuvem se elevava de cima do santuário, os filhos de Israel punham-se a caminho; e nunca partiam antes que a nuvem se levantasse. Pois, de dia, a nuvem do Senhor repousava sobre o santuário, e de noite aparecia sobre ela um fogo, que todos os filhos de Israel viam, em todas as suas etapas. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial (Sl 83/84)

    R. Quão amável, ó Senhor, é vossa casa!

    1. Minha alma desfalece de saudades e anseia pelos átrios do Senhor! Meu coração e minha carne rejubilam e exultam de alegria no Deus vivo! – R.

    2. Mesmo o pardal encontra abrigo em vossa casa, e a andorinha ali prepara o seu ninho, para nele seus filhotes colocar; vossos altares, ó Senhor Deus do universo! Vossos altares, ó meu rei e meu Senhor! – R.

    3. Felizes os que habitam vossa casa; para sempre haverão de vos louvar! Felizes os que em vós têm sua força, caminharão com um ardor sempre crescente. – R.

    4. Na verdade, um só dia em vosso templo vale mais do que milhares fora dele! Prefiro estar no limiar de vossa casa, a hospedar-me na mansão dos pecadores! – R.

    Aclamação (Cf. At 16,14b)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Abre-nos, ó Senhor, o coração, para ouvirmos a palavra de Jesus! – R.

    Evangelho (Mt 13,47-53)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, disse Jesus à multidão: “O Reino dos Céus é ainda como uma rede lançada ao mar e que apanha peixes de todo tipo. Quando está cheia, os pescadores puxam a rede para a praia, sentam-se e recolhem os peixes bons em cestos e jogam fora os que não prestam. Assim acontecerá no fim dos tempos: os anjos virão para separar os homens maus dos que são justos, e lançarão os maus na fornalha de fogo. E aí, haverá choro e ranger de dentes. Compreendestes tudo isso?” Eles responderam: “Sim”. Então Jesus acrescentou: “Assim, pois, todo mestre da Lei, que se torna discípulo do Reino dos Céus, é como um pai de família que tira do seu tesouro coisas novas e velhas”. Quando Jesus terminou de contar essas parábolas, partiu dali. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.

    4 // Ago // sex 

    SÃO JOÃO MARIA VIANNEY, PRESBÍTERO – MEMÓRIA

    Branco – Ofício da memória

     

    COM: João Maria Vianney aprendeu a ler aos 18 anos. Sentiu-se chamado para o sacerdócio, mas não foi capaz de seguir o curso normal, porque teve dificuldade de aprender o latim e a filosofia. Afinal, considerando sua virtude, o bispo resolveu ordená-lo. Revelou-se extraordinário apóstolo do confessionário. Levava uma vida muito austera e sacrificada. Morreu em 1859. Foi canonizado em 1925 e é venerado como padroeiro dos padres.

    Antífona da entrada (Lc 4,18)

    Repousa sobre mim o Espírito do Senhor; ele me ungiu para levar a Boa Nova aos pobres e curar os corações contritos.

    Oração do dia

    Deus de poder e misericórdia, que tornastes são João M. Vianney um pároco admirável por sua solicitude pastoral, dai-nos, por sua intercessão e exemplo, conquistar no amor de Cristo os irmãos e irmãs para vós e alcançar com eles a glória eterna. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: Na primeira leitura, o Senhor fala a Moisés sobre os dias das solenidades, nas quais Moisés deve convocar convocareis “santas assembleias para oferecer ao Senhor sacrifícios pelo fogo, holocaustos e oblações, vítimas e libações, cada qual no dia prescrito”. No Evangelho, o povo duvida de Jesus em sua própria terra e Ele afirma que um profeta só não é estimado entre os seus.

    I Leitura (Lv 23,1.4-11.15-16.27.34b-37)

    O Senhor falou a Moisés, dizendo: ‘São estas as solenidades do Senhor em que convocareis santas assembleias no devido tempo: No dia catorze do primeiro mês, ao entardecer, é a Páscoa do Senhor. No dia quinze do mesmo mês é a festa dos ázimos, em honra do Senhor. Durante sete dias comereis pães ázimos. No primeiro dia tereis uma santa assembleia, não fareis nenhum trabalho servil; oferecereis ao Senhor sacrifícios pelo fogo durante sete dias. No sétimo dia haverá uma santa assembleia, e não fareis também nenhum trabalho servil’. O Senhor falou a Moisés, dizendo: ‘Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: Quando tiveres entrado na terra que vos darei, e tiverdes feito a colheita, levareis ao sacerdote um feixe de espigas como primeiros frutos da vossa colheita. O sacerdote elevará este feixe de espigas diante do Senhor, para que ele vos seja favorável: e fará isto no dia seguinte ao sábado. A partir do dia seguinte ao sábado, desde o dia em que tiverdes trazido o feixe de espigas para ser apresentado, contareis sete semanas completas. Contareis cinquenta dias até o dia seguinte ao sétimo sábado, e apresentareis ao Senhor uma nova oferta. O décimo dia do sétimo mês é o dia da Expiação. Nele tereis uma santa assembleia, jejuareis e oferecereis ao Senhor um sacrifício pelo fogo. No dia quinze deste sétimo mês, começa a festa das Tendas, que dura sete dias, em honra do Senhor. No primeiro dia haverá uma santa assembleia e não fareis nenhum trabalho servil. Durante sete dias oferecereis ao Senhor sacrifícios pelo fogo. No oitavo dia tereis uma santa assembleia, e oferecereis ao Senhor um sacrifício pelo fogo. É dia de reunião festiva: não fareis nenhum trabalho servil. Estas são as solenidades do Senhor, nas quais convocareis santas assembleias para oferecer ao Senhor sacrifícios pelo fogo, holocaustos e oblações, vítimas e libações, cada qual no dia prescrito’.- Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial (Sl 80/81)

    R. Exultai no Senhor, nossa força.

    1. Cantai salmos, tocai tamborim, harpa e lira suaves tocai! Na lua nova soai a trombeta, na lua cheia, na festa solene! R.

    2. Porque isto é costume em Jacó, um preceito do Deus de Israel; uma lei que foi dada a José, quando o povo saiu do Egito. R.

    3. Em teu meio não exista um deus estranho nem adores a um deus desconhecido! Porque eu sou o teu Deus e teu Senhor, que da terra do Egito te arranquei. R.

    Aclamação (Mt 16,18)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. A palavra do Senhor permanece eternamente, e esta é a palavra que vos foi anunciada. – R.

    Evangelho (Mt 13, 54-58.)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus - Naquele tempo, dirigindo-se para a sua terra, Jesus ensinava na sinagoga, de modo que ficavam admirados. E diziam: ‘De onde lhe vem essa sabedoria e esses milagres? Não é ele o filho do carpinteiro? Sua mãe não se chama Maria, e seus irmãos não são Tiago, José, Simão e Judas? E suas irmãs não moram conosco? Então, de onde lhe vem tudo isso?’ E ficaram escandalizados por causa dele. Jesus, porém, disse: ‘Um profeta só não é estimado em sua própria pátria e em sua família!’ E Jesus não fez ali muitos milagres, porque eles não tinham fé. - Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.



    5 // Ago // sáb 

    XVII SEMANA DO TEMPO COMUM

    Dedicação da Basílica de Santa Maria Maior, MFac*
    Verde – Ofício do dia de semana

    COM: No Antigo Testamento, o jubileu era um tempo dedicado, de modo particular, a Deus. Tinha lugar de sete em sete anos segundo a Lei de Moisés: o sétimo era o ano sabático, durante o qual se deixava repousar a terra e eram libertados os escravos. A Lei previa o perdão de todas as dívidas segundo as prescrições.

    Antífona da entrada (Sl 67,6-7.36)

    Deus habita em seu templo santo, reúne seus filhos em sua casa; é ele que dá força e poder a seu povo.

    Oração do dia

    Ó Deus, sois o amparo dos que em vós esperam e, sem vosso auxílio, ninguém é forte, ninguém é santo; redobrai de amor para conosco, para que, conduzidos por vós, usemos de tal modo os bens que passam, que possamos abraçar os que não passam. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: O Senhor fala a Moisés no Monte Sinai dizendo: “Não vos leseis uns aos outros entre irmãos, mas temei o vosso Deus. Eu sou o Senhor, vosso Deus”. Herodes Antipas, covardemente, manda cortar a cabeça de João Batista, pensando assim calar a voz do precursor.

    I Leitura (Lv 25,1.8-17)

    Leitura do Livro do Levítico – O Senhor falou a Moisés no monte Sinai, dizendo: “Contarás sete semanas de anos, ou seja, sete vezes sete anos, o que dará quarenta e nove anos. Então farás soar a trombeta no décimo dia do sétimo mês. No dia da Expiação fareis soar a trombeta por todo o país. Declarareis santo o quinquagésimo ano e proclamareis a libertação para todos os habitantes do país: será para vós um jubileu. Cada um de vós poderá retornar à sua propriedade e voltar para a sua família. O quinquagésimo ano será para vós um ano de jubileu: não semeareis, nem colhereis o que a terra produzir espontaneamente, nem colhereis as uvas da vinha não podada; pois é um ano de jubileu, sagrado para vós, mas podereis comer o que produziram os campos não cultivados. Nesse ano de jubileu cada um poderá retornar à sua propriedade. Se venderes ao teu conterrâneo ou dele comprares alguma coisa, que ninguém explore o seu irmão; de acordo com o número de anos decorridos após o jubileu, o teu conterrâneo, fixará para ti o preço de compra, e de acordo com os anos de colheita, ele fixará o preço de venda. Quanto maior o número de anos que restarem após o jubileu, tanto maior será o preço da terra; quanto menor o número de anos, tanto menor será o seu preço, pois ele te vende de acordo com o número de colheitas. Não vos leseis uns aos outros entre irmãos, mas temei o vosso Deus. Eu sou o Senhor, vosso Deus”. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial Sl 66(67)

    R. Que as nações vos glorifiquem, ó Senhor, que todas as nações vos glorifiquem.

    1. Que Deus nos dê a sua graça e sua bênção, e sua face resplandeça sobre nós! Que na terra se conheça o seu caminho e a sua salvação por entre os povos. – R.

    2. Exulte de alegria a terra inteira, pois julgais o universo com justiça; os povos governais com retidão, e guiais, em toda a terra, as nações. – R.

    3. A terra produziu sua colheita: o Senhor e nosso Deus nos abençoa. Que o Senhor e nosso Deus nos abençoe, e o respeitem os confins de toda a terra! – R.

    Aclamação (Mt 5,10)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Felizes os que são perseguidos, por causa da justiça do Senhor, porque o reino dos céus há de ser deles! – R.

    Evangelho (Mt 14,1-12)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, a fama de Jesus chegou aos ouvidos do governador Herodes. Ele disse a seus servidores: “É João Batista, que ressuscitou dos mortos; e, por isso, os poderes miraculosos atuam nele”. De fato, Herodes tinha mandado prender João, amarrá-lo e colocá-lo na prisão, por causa de Herodíades, a mulher de seu irmão Filipe. Pois João tinha dito a Herodes: “Não te é permitido tê-la como esposa”. Herodes queria matar João, mas tinha medo do povo, que o considerava como profeta. Por ocasião do aniversário de Herodes, a filha de Herodíades dançou diante de todos, e agradou tanto a Herodes que ele prometeu, com juramento, dar a ela tudo o que pedisse. Instigada pela mãe, ela disse: “Dá-me aqui, num prato, a cabeça de João Batista”. O rei ficou triste, mas, por causa do juramento diante dos convidados, ordenou que atendessem o pedido dela. E mandou cortar a cabeça de João, no cárcere. Depois a cabeça foi trazida num prato, entregue à moça e esta a levou para a sua mãe. Os discípulos de João foram buscar o corpo e o enterraram. Depois foram contar tudo a Jesus. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.

    6 // AGO // DOM

    XVIII DOMINGO DO TEMPO COMUM

    TRANSFIGURAÇÃO DO SENHOR - FESTA

    Branco – Ofício festivo próprio

    Este é meu Filho: escutai-o

     

    Quando nos aproximamos do Evangelho que nos fala da “transfiguração de Jesus” nos sentimos comovidos. Vemos Jesus na Sua humanidade sofrida, já prevendo o mistério de Sua paixão que contempla os seus discípulos também preocupados com tudo o que acontece ao redor do Mestre. Jesus é hostilizado pelos fariseus, incompreendido, denegrido, caluniado. Sabemos que quem vive e luta por causa do Reino não pode fugir da cruz, prometida por Jesus aos Seus seguidores.           

    Diante de tudo isso, o Senhor toma uma decisão, retira-se na montanha. O gesto de retirar-se, isolar-se não é por fuga ou medo, mas sim para entrar melhor em comunhão com o Pai e, dessa forma, poder assumir com coragem a Sua missão.

    Testemunhas da transfiguração

    Por que Jesus se transfigura? Esta pergunta nos permite entrar no coração do Senhor. Ele quer que nenhum dos Seus discípulos desanime, volte atrás, fique decepcionado por segui-lo. Quer provar-lhes que depois dos sofrimentos virá a glória plena de uma felicidade sem fim. A transfiguração não acontece sem testemunhas. Teremos testemunhas celestes, Moisés e Elias, que representam a lei e o profetismo, e teremos testemunhas humanas, Pedro, Tiago e João. Eles poderão falar o que viram, o que escutaram aos demais que tinham permanecido em casa. Pedro, diante da luz fulgurante do rosto e das roupas de Jesus, não resiste em pedir que este estado de “beatitude” se prolongue para sempre. Sente no seu coração um desejo de adoração, de êxtase, de paraíso. Mas ele “não sabe o que diz”, é necessário voltar para o trabalho, para o anúncio, para o testemunho e fidelidade ao Mestre.

    Na oração contemplativa, os discípulos são testemunhas da consagração de Jesus por parte do Pai na sua missão. Só a oração nos consagra no nosso trabalho e missão, só o encontro com Deus nos garante a autenticidade do que fazemos e do que dizemos. É do Céu que vem a nossa consagração e o reconhecimento das nossas obras, não dos homens. Nunca devemos procurar o reconhecimento humano por aquilo que fazemos, mas somente de Deus. O juízo dos outros é sempre falho, o de Deus verdadeiro.

    Quem escuta Jesus escuta o Pai

    “Este é o meu Filho amado, de quem eu me agrado, escutai-o” (Mt 17, 5). Escutar Jesus! A Beata Elisabete da Trindade, na sua oração à Santíssima Trindade, diz: “Ó Verbo eterno, Palavra de meu Deus, quero passar minha vida a escutar-vos, quero ser de uma docilidade absoluta para tudo aprender de vós”.

    Aquele que escuta Jesus escuta o Pai e escuta aqueles que Jesus envia. Desta lógica nasce o nosso amor à Igreja, aos pastores, a todos os que detêm o ministério do ensino e que ensinam segundo a Palavra de Deus. Reassumamos hoje a oração como lugar privilegiado para escutar Jesus. Mas, uma vez que o temos escutado e rezado, seremos também nós “tocados” por Jesus, chamados de novo à realidade e convidados para descer do monte para voltar ao nosso trabalho, ao nosso dia a dia. Nem o trabalho pode ser para sempre e nem o ato da oração pode ser para sempre, é preciso alternar monte e planície, oração e trabalho, para que em nós se crie a verdadeira evangelização.

    Frei Patrício Sciadini, ocd.

     

    COM: Dentro do mês vocacional, hoje celebramos o dia dos padres. Rezemos por todos os sacerdotes, especialmente os enfermos e os que passam provações. A liturgia nos convida a dirigir o olhar para o rosto do Filho de Deus, que se transfigura diante de Pedro, Tiago e João, enquanto Deus proclama:“Este é o Meu Filho amado. Escutai o que Ele diz”.

    Antífona da entrada (Cf. Mt 17,5)

    O Espírito Santo apareceu na nuvem luminosa e a voz do Pai se fez ouvir: Este é o meu Filho amado, nele depositei todo o meu amor. Escutai-o.

    Oração do dia

    Ó Deus, que na gloriosa Transfiguração de vosso Filho confirmastes os mistérios da fé pelo testemunho de Moisés e Elias, e manifestastes de modo admirável a nossa glória de filhos adotivos, concedei aos vossos servos e servas ouvir a voz do vosso Filho amado, e compartilhar da sua herança. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: O profeta Daniel anuncia a vinda do Filho do homem, ao qual foi dado poder, glória e realeza. Pedro testemunha que Cristo recebeu do Pai honra e glória, relembrando o episódio do monte santo. Jesus transfigurou-se perante Pedro, Tiago e João: O Filho de Deus, “Luz da Luz”, revelou-se através do véu da humanidade.

    I Leitura (Dn 7,9-10.13-14)

    Leitura da Profecia de Daniel – Eu continuava olhando até que foram colocados uns tronos, e um Ancião de muitos dias aí tomou lugar. Sua veste era branca como neve e os cabelos da cabeça, como lã pura; seu trono eram chamas de fogo, e as rodas do trono, como fogo em brasa. Derramava-se aí um rio de fogo que nascia diante dele; serviam-no milhares de milhares, e milhões de milhões assistiam-no ao trono; foi instalado o tribunal e os livros foram abertos. Continuei insistindo na visão noturna, e eis que, entre as nuvens do céu, vinha um como filho de homem, aproximando-se do Ancião de muitos dias, e foi conduzido à sua presença. Foram-lhe dados poder, glória e realeza, e todos os povos, nações e línguas o serviam: seu poder é um poder eterno que não lhe será tirado, e seu reino, que não se dissolverá. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial Sl 96 (97)

    R. Deus é Rei, é o Altíssimo, muito acima do universo.

    1. Deus é Rei! Exulte a terra de alegria, e as ilhas numerosas rejubilem! Treva e nuvem o rodeiam no seu trono, que se apoia na justiça e no direito. – R.

    2. As montanhas se derretem como cera ante a face do Senhor de toda a terra; e assim proclama o céu sua justiça, todos os povos podem ver a sua glória. – R.

    3. Porque vós sois o Altíssimo, Senhor, muito acima do universo que criastes, e de muito superais todos os deuses. – R.

    II Leitura (2Pd 1,16-19)

    Leitura da Segunda Carta de São Pedro – Caríssimos, não foi seguindo fábulas habilmente inventadas que vos demos a conhecer o poder e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, mas sim, por termos sido testemunhas oculares da sua majestade. Efetivamente, ele recebeu honra e glória da parte de Deus Pai, quando do seio da esplêndida glória se fez ouvir aquela voz que dizia: “Este é o meu Filho bem-amado, no qual ponho o meu bem-querer”. Esta voz, nós a ouvimos, vinda do céu, quando estávamos com ele no monte santo. E assim se nos tornou ainda mais firme a palavra da profecia, que fazeis bem em ter diante dos olhos, como lâmpada que brilha em lugar escuro, até clarear o dia e levantar-se a estrela da manhã em vossos corações. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Aclamação (Mt 17,5c)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Eis meu Filho muito amado, nele está o meu bem-querer, escutai-o, todos vós! – R.

    Evangelho (Mt 17,1-9)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e os levou a um lugar à parte, sobre uma alta montanha. E foi transfigurado diante deles; o seu rosto brilhou como o sol e as suas roupas ficaram brancas como a luz. Nisto apareceram-lhes Moisés e Elias, conversando com Jesus. Então Pedro tomou a palavra e disse: “Senhor, é bom ficarmos aqui. Se queres, vou fazer aqui três tendas: uma para ti, outra para Moisés, e outra para Elias”. Pedro ainda estava falando, quando uma nuvem luminosa os cobriu com sua sombra. E da nuvem uma voz dizia: “Este é o meu Filho amado, no qual eu pus todo o meu agrado. Escutai-o!” Quando ouviram isto, os discípulos ficaram muito assustados e caíram com o rosto em terra. Jesus se aproximou, tocou neles e disse: “Levantai-vos, e não tenhais medo”. Os discípulos ergueram os olhos e não viram mais ninguém, a não ser somente Jesus. Quando desciam das montanhas, Jesus ordenou-lhes: “Não conteis a ninguém esta visão até que o Filho do Homem tenha ressuscitado dos mortos”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.

    7 // Ago // seg 

    XVIII SEMANA DO TEMPO COMUM

    São Sisto II, Papa, e Companheiros Mártires, MFac*

    São Caetano, Presbítero, MFac*

    Verde – Ofício do dia de semana

     

    COM: Deus vem ao encontro do homem e a este comunica a sua salvação. É esta a mensagem que a liturgia vem nos trazer hoje, desvelando ao nosso coração a face misericordiosa de Deus. Participem desta celebração eucarística com o nosso coração desejo de ouvir a Deus.

    Antífona da entrada (Sl 69,2.6)

    Meu Deus, vinde libertar-me, apressai-vos, Senhor, em socorrer-me. Vós sois o meu socorro e o meu libertador; Senhor, não tardeis mais.

    Oração do dia

    Manifestai, ó Deus, vossa inesgotável bondade para com os filhos e filhas que vos imploram e se gloriam de vos ter como criador e guia, restaurando para eles a vossa salvação, e conservando-a renovada. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: No livro dos Números, o povo se esquece do valor da liberdade e começa a murmurar contra Deus devido às contingências da vida. Jesus, no Evangelho, após saber da morte de João Batista e ver as multidões que o seguiam, fala aos discípulos: Dai-lhes vós mesmos de comer! Após este momento, realiza o milagre da multiplicação, alimentando mais de cinco mil pessoas.

    I Leitura (Nm 11,4b-15)

    Leitura do Livro dos Números – Naqueles dias, os filhos de Israel começaram a lamentar-se, dizendo: “Quem nos dará carne para comer? Vêm-nos à memória os peixes que comíamos de graça no Egito, os pepinos e os melões, as verduras, as cebolas e os alhos. Aqui nada tem gosto ao nosso paladar, não vemos outra coisa a não ser o maná”. O maná era parecido com a semente do coentro e amarelado como certa resina. O povo se dispersava para o recolher e o moía num moinho, ou socava num pilão. Depois o cozinhavam numa panela e faziam broas com gosto de pão amassado com azeite. À noite, quando o orvalho caía no acampamento, caía também o maná. Moisés ouviu, pois, o povo lamentar-se em cada família, cada um à entrada de sua tenda. Então o Senhor tomou-se de uma cólera violenta, e Moisés, achando também tal coisa intolerável, disse ao Senhor: “Por que maltrataste assim o teu povo? Por que gozo tão pouco do teu favor, a ponto de descarregares sobre mim o peso todo este povo? Acaso fui eu quem concebeu e deu à luz todo este povo, para que me digas: ‘Carrega-o ao colo, como a ama costuma fazer com a criança; e leva-o à terra que juraste dar a seus pais!’ Onde conseguirei carne para dar a toda esta gente? Pois se lamentam contra mim, dizendo: ‘Dá-nos carne para comer!’ Já não posso suportar sozinho o peso de todo este povo: é grande demais para mim. Se queres continuar a tratar-me assim, peço-te que me tires a vida, se achei graça a teus olhos, para que eu não veja mais tamanha desgraça”. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial (Sl 80/81)

    R. Exultai no Senhor, nossa força.

    1. Mas meu povo não ouviu a minha voz, Israel não quis saber de obedecer-me. Deixei, então, que eles seguissem seus caprichos, abandonei-os ao seu duro coração. – R.

    2. Quem me dera que meu povo me escutasse! Que Israel andasse sempre em meus caminhos! Seus inimigos, sem demora, humilharia e voltaria minha mão contra o opressor. – R.

    3. Os que odeiam o Senhor, o adulariam, seria este seu destino para sempre; eu lhe daria de comer a flor do trigo, e com o mel que sai da rocha o fartaria. – R.

    Aclamação (Mt 4,4b)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. O homem não vive somente de pão, mas de toda palavra da boca de Deus. – R.

    Evangelho (Mt 14,13-21)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus – Naquele tempo, quando soube da morte de João Batista, Jesus partiu e foi de barco para um lugar deserto e afastado. Mas quando as multidões souberam disso, saíram das cidades e o seguiram a pé. Ao sair da barca, Jesus viu uma grande multidão. Encheu-se de compaixão por eles e curou os que estavam doentes. Ao entardecer, os discípulos aproximaram-se de Jesus e disseram: “Este lugar é deserto e a hora já está adiantada. Despede as multidões, para que possam ir aos povoados comprar comida!” Jesus porém lhes disse: “Eles não precisam ir embora. Dai-lhes vós mesmos de comer!” Os discípulos responderam: “Só temos aqui cinco pães e dois peixes”. Jesus disse: “Trazei-os aqui”. Jesus mandou que as multidões se sentassem na grama. Então pegou os cinco pães e os dois peixes, ergueu os olhos para o céu e pronunciou a bênção. Em seguida partiu os pães, e os deu aos discípulos. Os discípulos os distribuíram às multidões. Todos comeram e ficaram satisfeitos, e dos pedaços que sobraram, recolheram ainda doze cestos cheios. E os que haviam comido eram mais ou menos cinco mil homens, sem contar mulheres e crianças.– Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.

    8 // Ago // ter

    XVIII SEMANA DO TEMPO COMUM

    SÃO DOMINGOS, PRESBÍTERO – MEMÓRIA

    Branco – Ofício da memória

    COM: Hoje celebramos a memória de São Domingos. O santo pertencia a uma família bastante rica da época, porém passou a vida de forma desapegada aos bens e às coisas.Foi ordenado sacerdote em 1203 e orientado pelo Papa Inocêncio III a evangelizar o Sul da França. Fundou os frades pregadores, dando grande importância ao estudo teológico e à pobreza de vida. Foi apóstolo do Rosário em defesa da fé entre o povo; peregrino e missionário infatigável.

    Antífona da entrada

    (Sl 95,3-4)

    Proclamai às nações a sua glória, a todos os povos suas maravilhas! Porque o Senhor é grande e digno de todo louvor.

    Oração do dia

    Ó Deus, que os méritos e ensinamentos de São Domingos venham em socorro da vossa Igreja, para que o grande pregador da vossa verdade seja agora nosso fiel intercessor. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: Moisés recebe o favor de Deus e sofre com a inveja de Aarão e Maria. Jesus anda sobre as ondas do mar e permite que Pedro faça o mesmo, porém este fica com medo e quase se afoga. O Senhor salva Pedro, fazendo com que todos o reconheçam verdadeiramente como o Filho de Deus.

    I Leitura (Nm 12,1-13)

    Leitura do Livro dos Números – Naqueles dias, Maria e Aarão criticaram Moisés por causa de sua mulher etíope. E disseram: “Acaso o Senhor falou só através de Moisés? Não falou, também, por meio de nós?” E o Senhor ouviu isto. Moisés era um homem muito humilde, mais do que qualquer outro sobre a terra. Então o Senhor disse a Moisés, Aarão e Maria: “Ide todos os três à Tenda da Reunião”. E eles foram. O Senhor desceu na coluna de nuvem, parou à entrada da Tenda, e chamou Aarão e Maria. Quando se aproximaram, ele lhes disse: “Escutai minhas palavras! Se houver entre vós um profeta do Senhor, eu me revelarei a ele em visões e falarei com ele em sonhos. O mesmo, porém, não acontece com o meu servo Moisés, que é o mais fiel em toda a minha casa! Porque a ele eu falo face a face; é às claras, e não por figuras, que ele vê o Senhor! Como, pois, vos atreveis a rebaixar o meu servo Moisés?” E, indignado contra eles, o Senhor retirou-se. A nuvem que estava sobre a Tenda afastou-se, e no mesmo instante, Maria se achou coberta de lepra, branca como a neve. Quando Aarão olhou para ela e a viu toda coberta de lepra, disse a Moisés: “Rogo-te, meu Senhor! Não nos faças pagar pelo pecado que tivemos a insensatez de cometer. Que Maria não fique como morta, como um aborto que é lançado fora do ventre de sua mãe, já com metade da carne consumida pela lepra”. Então Moisés clamou ao Senhor, dizendo: “Ó Deus, eu te suplico, dá-lhe a cura!” – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial (Sl 50/51)

    R. Misericórdia, ó Senhor, porque pecamos!

    1. Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia! Na imensidão de vosso amor, purificai-me! Lavai-me todo inteiro do pecado, e apagai completamente a minha culpa! – R.

    2. Eu reconheço toda a minha iniquidade, o meu pecado está sempre à minha frente. Foi contra vós, só contra vós, que eu pequei, e pratiquei o que é mau aos vossos olhos! – R.

    3. Mostrais assim quanto sois justo na sentença, e quanto é reto o julgamento que fazeis. Vede, Senhor, que eu nasci na iniquidade e pecador já minha mãe me concebeu. – R.

    4. Criai em mim um coração que seja puro, dai-me de novo um espírito decidido. Ó Senhor, não me afasteis de vossa face, nem retireis de mim o vosso Santo Espírito! – R.

    Aclamação (Jo 1,49b)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Mestre, tu és o Filho de Deus, és Rei de Israel! – R.

    Evangelho (Mt 14,22-36)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus – Depois que a multidão comera até saciar-se, Jesus mandou que os discípulos entrassem na barca e seguissem, à sua frente, para o outro lado do mar, enquanto ele despediria as multidões. Depois de despedi-las, Jesus subiu ao monte, para orar a sós. A noite chegou, e Jesus continuava ali, sozinho. A barca, porém, já longe da terra, era agitada pelas ondas, pois o vento era contrário. Pelas três horas da manhã, Jesus veio até os discípulos, andando sobre o mar. Quando os discípulos o avistaram, andando sobre o mar, ficaram apavorados, e disseram: “É um fantasma”. E gritaram de medo. Jesus, porém, logo lhes disse: “Coragem! Sou eu. Não tenhais medo!” Então Pedro lhe disse: “Senhor, se és tu, manda-me ir ao teu encontro, caminhando sobre a água”. E Jesus respondeu: “Vem!” Pedro desceu da barca e começou a andar sobre a água, em direção a Jesus. Mas, quando sentiu o vento, ficou com medo e começando a afundar, gritou: “Senhor, salva-me!” Jesus logo estendeu a mão, segurou Pedro, e lhe disse: “Homem fraco na fé, por que duvidaste?” Assim que subiram na barca, o vento se acalmou. Os que estavam na barca, prostraram-se diante dele, dizendo: “Verdadeiramente, tu és o Filho de Deus!” Após a travessia desembarcaram em Genesaré. Os habitantes daquele lugar reconheceram Jesus e espalharam a notícia por toda a região. Então levaram a ele todos os doentes; e pediam que pudessem, ao menos, tocar a barra de sua veste. E todos os que a tocaram, ficaram curados. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.



    9 // Ago // qua

    XVIII SEMANA DO TEMPO COMUM

    Santa Teresa Benedita da Cruz, Virgem e mártir, MFac*

    Verde – Ofício do dia de semana

    COM: O papel da fé é cooperar com a graça de Deus. Nesta Eucaristia, peçamos a graça de uma fé insistente e firme como a da cananeia.

    Antífona da entrada (Sl 69,2.6)

    Meu Deus, vinde libertar-me, apressai-vos, Senhor, em socorrer-me. Vós sois o meu socorro e o meu libertador; Senhor, não tardeis mais.

    Oração do dia

    Manifestai, ó Deus, vossa inesgotável bondade para com os filhos e filhas que vos imploram e se gloriam de vos ter como criador e guia, restaurando para eles a vossa criação, e conservando-a renovada. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: O povo não colabora com Deus e sofre porque fica paralisado em sua própria incapacidade. É necessário, porém, confiar em Deus e agir. Audaz e insistente foi a fé da cananeia; a esta mulher Jesus dissera que o plano do Pai limitava a sua missão às ovelhas perdidas da casa de Israel, porém, com a sua fé, a cananeia alcança o milagre do Senhor.

    I Leitura (Nm 13,1-2.25-14,1.26-30.34-35)

    Leitura do Livro dos Números – Naqueles dias, o Senhor falou a Moisés, no deserto de Faran, dizendo: “Envia alguns homens para explorar a terra de Canaã, que vou dar aos filhos de Israel. Enviarás um homem de cada tribo, e que todos sejam chefes”. Ao fim de quarenta dias, eles voltaram do reconhecimento do país, e apresentaram-se a Moisés, a Aarão e a toda a comunidade dos filhos de Israel, em Cades, no deserto de Farã. E, falando a eles e a toda a comunidade, mostraram os frutos da terra, e fizeram a sua narração, dizendo: “Entramos no país, ao qual nos enviastes, que de fato é uma terra onde corre leite e mel, como se pode reconhecer por estes frutos. Porém, os habitantes são fortíssimos, e as cidades grandes e fortificadas. Vimos lá descendentes de Enac; os amalecitas vivem no deserto no Negueb, os hititas, jebuseus e amorreus, nas montanhas; mas os cananeus, na costa marítima e ao longo do Jordão”. Entretanto Caleb, para acalmar o povo revoltado, que se levantava contra Moisés, disse: “Subamos e conquistemos a terra, pois somos capazes de fazê-lo”. Mas os homens que tinham ido com ele disseram: “Não podemos enfrentar esse povo, porque é mais forte do que nós”. E, adiante dos filhos de Israel, começaram a difamar a terra que haviam explorado, dizendo: “A terra que fomos explorar é uma terra que devora os seus habitantes: o povo que aí vemos é de estatura extraordinária. Lá vimos gigantes, filhos de Enac, da raça dos gigantes; comparados com eles parecíamos gafanhotos”. Então, toda a comunidade começou a gritar, e passou aquela noite chorando. O Senhor falou a Moisés e Aarão, e disse: “Até quando vai murmurar contra mim esta comunidade perversa? Eu ouvi as queixas dos filhos de Israel. Dize-lhes, pois: ‘Por minha vida, diz o Senhor, juro que vos farei assim como vos ouvi dizer! Neste deserto ficarão estendidos os vossos cadáveres. Todos vós que fostes recenseados, da idade de vinte anos para cima, e que murmurastes contra mim, não entrareis na terra na qual jurei, com mão levantada, fazer-vos habitar, exceto Caleb, filho de Jefoné, e Josué, filho de Num. Carregareis vossa culpa durante quarenta anos, que correspondem aos quarentas dias que explorastes a terra, isto é, um ano para cada dia; e experimentareis a minha vingança. Eu, o Senhor, assim como disse, assim o farei com toda essa comunidade perversa, que se insurgiu contra mim: nesta solidão será consumida e morrerá’”. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.



    10 // Ago // qui

    XVIII SEMANA DO TEMPO COMUM

    SÃO LOURENÇO, DIÁCONO E MÁRTIR - FESTA

    Vermelho – Ofício festivo do Comum dos Mártires e próprio

     

    COM: Hoje celebramos a festa de São Lourenço. Lourenço era o principal dos diáconos de Roma. Durante a perseguição de Valeriano, os pagãos exigiram que ele revelasse onde estava escondido o tesouro dos cristãos. O santo prometeu fazê-lo e compareceu diante das autoridades levando consigo viúvas, órfãos, doentes e desamparados, dizendo que aquele era o tesouro da Igreja. Colocado vivo sobre uma grelha em brasa, morreu assado lentamente. Foi um dos santos mais celebrados em Roma.

    Antífona da entrada

    São Lourenço entregou-se a si mesmo ao serviço da Igreja. Foi digno de sofrer o martírio e de subir com alegria para junto do Senhor Jesus.

    Oração do dia

    Ó Deus, o vosso diácono Lourenço, inflamado de amor por vós, brilhou pela fidelidade no vosso serviço e pela glória do martírio; concedei-nos amar o que ele amou e praticar o que ensinou. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: A primeira leitura é um hino de ação de graças do apóstolo a Deus pela generosidade dos homens de boa vontade. Cristo é o grão de trigo, que, morrendo, deu frutos de vida imortal.

    I Leitura (2Cor 9,6-10)

    Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios – Irmãos: “Quem semeia pouco colherá também pouco e quem semeia com largueza colherá também com largueza”. Dê cada um conforme tiver decidido em seu coração, sem pesar nem constrangimento; pois Deus “ama quem dá com alegria”. Deus é poderoso para vos cumular de toda sorte de graças, para que, em tudo, tenhais sempre o necessário e ainda tenhais de sobra para toda obra boa, como está escrito: “Distribuiu generosamente, deu aos pobres; a sua justiça permanece para sempre”. Aquele que dá a semente ao semeador e lhe dará o pão como alimento, ele mesmo multiplicará as vossas sementes e aumentará os frutos da vossa justiça. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial (Sl 111/112)

    R. Feliz o homem caridoso e prestativo.

    1. Feliz o homem que respeita o Senhor e que ama com carinho a sua lei! Sua descendência será forte sobre a terra, abençoada a geração dos homens retos! – R.

    2. Feliz o homem caridoso e prestativo, que resolve seus negócios com justiça. Porque jamais vacilará o homem reto, sua lembrança permanece eternamente! – R.

    3. Ele não teme receber notícias más: confiando em Deus, seu coração está seguro. Seu coração está tranquilo e nada teme, e confusos há de ver seus inimigos. – R.

    4. Ele reparte com os pobres os seus bens, permanece para sempre o bem que fez, e crescerão a sua glória e seu poder. – R.

    Aclamação (Jo 8,12bc)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Aquele que me segue não caminha entre as trevas, mas terá a luz da vida. – R.

    Evangelho (Jo 12,24-26)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João – Naquele tempo Jesus disse aos seus discípulos: Em verdade, em verdade vos digo: Se o grão de trigo que cai na terra não morre, ele continua só um grão de trigo; mas se morre, então produz muito fruto. Quem se apega à sua vida, perde-a; mas quem faz pouca conta de sua vida neste mundo conservá-la-á para a vida eterna. Se alguém me quer servir, siga-me, e onde estou estará também o meu servo. Se alguém me serve, meu Pai o honrará”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.



    11 // Ago // sex

    XVIII SEMANA DO TEMPO COMUM

    SANTA CLARA, VIRGEM - MEMÓRIA

    Branco - Ofício da memória

     

    COM: Hoje celebramos Santa Clara, nascida em Assis, no ano de 1193. Pertencia a uma família nobre e tinha grande beleza. Opondo-se à família, que pretendia arranjar-lhe um casamento vantajoso, seguiu a São Francisco de Assis e fundou o ramo feminino da Ordem franciscana, também conhecido como Damas Pobres ou Clarissas. Viveu na prática e no amor da mais estrita pobreza. Morreu em 1253.

    Antífona da entrada

    Vem, esposa de Cristo, receber a coroa que o Senhor te preparou para a eternidade.

    Oração do dia

    Ó Deus, que na vossa misericórdia atraístes santa Clara ao amor da pobreza, concedei, por sua intercessão, que, seguindo o Cristo com um coração de pobre, vos contemplemos um dia em vosso reino. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

     

    COM: No livro do Deuteronômio, Moisés pede ao povo que se interrogue a respeito das graças que o Senhor concedeu a todos, mostrando que o amor de Deus por nós é um amor de predileção. No Evangelho, Jesus adverte a respeito do caminho de renúncia que é necessário tomar para segui-lo.

    I Leitura (Dn 4,32-40)

    Leitura do Livro do Deuteronômio – Moisés falou ao povo dizendo: “Interroga os tempos antigos que te precederam, desde o dia em que Deus criou o homem sobre a terra, e investiga de um extremo ao outro dos céus, se houve jamais um acontecimento tão grande, ou se ouviu algo semelhante. Existe, porventura, algum povo que tenha ouvido a voz de Deus falando-lhe do meio do fogo, como tu ouviste, e tenha permanecido vivo? Ou terá vindo algum Deus escolher para si um povo entre as nações, por meio de provações, de sinais e prodígios, por meio de combates, com mão forte e braço estendido, e por meio de grandes terrores, como tudo o que por ti o Senhor vosso Deus fez no Egito, diante de teus próprios olhos? A ti foi dado ver tudo isso, para que reconheças que o Senhor é na verdade Deus, e que não há outro Deus fora ele. Do céu ele te fez ouvir sua voz para te instruir, e sobre a terra te fez ver o seu grande fogo; e do meio do fogo ouviste suas palavras, porque amou teus pais e, depois deles, escolheu seus descendentes. Ele te fez sair do Egito por seu grande poder, porque amou teus pais e, depois deles, escolheu seus descendentes. Ele te fez sair do Egito por seu grande poder, para expulsar, diante de ti, nações maiores e mais fortes do que tu, e para te introduzir na terra deles e dá-la a ti como herança, como tu estás vendo hoje. Reconhece, pois, hoje, e grava-o em teu coração, que o Senhor é o Deus lá em cima do céu e cá embaixo na terra, e que não há outro além dele. Guarda suas leis e seus mandamentos que hoje te prescrevo, para que sejas feliz, tu e teus filhos depois de ti, e vivas longos dias sobre a terra que o Senhor teu Deus te vai dar para sempre. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial 76(77)

    R. Penso em vossas maravilhas, ó Senhor!

    1. Recordando os grandes feitos do passado, vossos prodígios eu relembro, ó Senhor; eu medito sobre as vossas maravilhas e sobre as obras grandiosas que fizestes. - R.

    2. São santos, ó Senhor, vossos caminhos!  Haverá deus que se compare ao nosso Deus? Sois o Deus que operastes maravilhas, vosso poder manifestastes entre os povos. - R.

    3. Com vosso braço redimistes vosso povo, os filhos de Jacó e de José. Como um rebanho conduzistes vosso povo * e o guiastes por Moisés e Aarão. - R.

    Aclamação (Mt 5,10)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Felizes os que são perseguidos, por causa da justiça do Senhor, porque o reino dos céus há de ser deles! – R.

    Evangelho (Mt 16,24-28)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus – Naquele tempo, Jesus disse aos discípulos: “Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e me siga. Pois quem quiser salvar a sua vida vai perdê-la; e quem perder a sua vida por causa de mim, vai encontrá-la. De fato, que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro, mas perder a sua vida? O que poderá alguém dar em troca de sua vida? Porque o Filho do Homem virá na glória do seu Pai, com os seus anjos, e então retribuirá a cada um de acordo com a sua conduta. Em verdade vos digo: Alguns daqueles que estão aqui não morrerão antes de verem o Filho do Homem vindo com o seu Reino.” – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.



    12 // Ago // sáb

    XVIII SEMANA DO TEMPO COMUM

    Santa Joana Francisca de Chantal, Religiosa, MFac*

    Verde – Ofício do dia de semana

     

    COM: Como discípulos de Jesus, somos chamados a uma vida exemplar, assim como a dele. Devemos ser sinais para o mundo, que hoje vive sem lembrar-se de Deus. A vida cristã comporta graças, mas também traz exigências que devem ser vividas como obra da graça em nós.

    Antífona da entrada

    (Sl 62,2.6)

    Meu Deus, vinde libertar-me, apressai-vos, Senhor, em socorrer-me. Vós sois o meu socorro e o meu libertador; Senhor, não tardeis mais.

    Oração do dia

    Manifestai, ó Deus, vossa inesgotável bondade para com os filhos e filhas que vos imploram e se gloriam de vos ter como criador e guia, restaurando para eles a vossa criação, e conservando-a e renovada. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: No livro do Deuteronômio, Moisés instrui o povo a respeito do senhorio de Deus em sua vida. No Evangelho, Jesus exorta seus discípulos a respeito da fé que cada um tem que, por ser demasiado pequena, não os tornou capazes de expulsar um demônio.

    I Leitura (Dt 6,4-13)

    Leitura do Primeiro Livro do Deuteronômio – Moisés falou ao povo, dizendo: “Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor. Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todas as tuas forças. E trarás gravadas em teu coração todas estas palavras que hoje te ordeno. Tu as repetirás com insistência aos teus filhos e delas falarás quando estiveres sentado em tua casa, ou andando pelos caminhos, quando te deitares, ou te levantares. Tu as prenderás como sinal em tua mão e as colocarás como um sinal entre os teus olhos; tu as escreverá nas entradas da tua casa e nas portas da tua cidade. Quando o Senhor te introduzir na terra que prometeu com juramento a teus pais, Abraão, Isaac e Jacó, que te daria, com cidades grandes e belas que não edificaste, casas cheias de toda espécie de bens que não acumulaste, cisternas já escavadas que não cavaste, vinhas e oliveiras que não plantaste; e quando comeres e te fartares, então, cuida bem de não esqueceres o Senhor que te tirou do Egito, da casa da escravidão. Temerás o Senhor teu Deus, a ele servirás e só pelo seu nome jurarás”. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial (Sl 17/18)

    R. Eu vos amo, ó Senhor, sois minha força e salvação.

    1. Eu vos amo, ó Senhor! Sois minha força, minha rocha, meu refúgio e Salvador! Ó meu Deus, sois o rochedo que me abriga, minha força e poderosa salvação.

    2. Ó meu Deus, sois o rochedo que me abriga, sois meu escudo e proteção: em vós espero! Invocarei o meu Senhor: a ele a glória! E dos meus perseguidores serei salvo!

    3. Viva o Senhor! Bendito seja o meu Rochedo! E louvado seja Deus, meu Salvador! Concedeis ao vosso rei grandes vitórias e mostrais misericórdia ao vosso Ungido.

    Aclamação

    (Cf 2Tm 1,10)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Jesus Cristo Salvador destruiu o mal e a morte; fez brilhar pelo Evangelho a luz e a vida imperecíveis. – R.

    Evangelho (Mt 17,14-20)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus – Naquele tempo, chegando Jesus e seus discípulos junto da multidão, um homem aproximou-se de Jesus, ajoelhou-se e disse: “Senhor, tem piedade do meu filho. Ele é epiléptico, e sofre ataques tão fortes que muitas vezes cai no fogo ou na água. Levei-o aos teus discípulos, mas eles não conseguiram curá-lo!” Jesus respondeu: “Ó gente sem fé e perversa! Até quando deverei ficar convosco? Até quando vos suportarei? Trazei aqui o menino”. Então Jesus o ameaçou e o demônio saiu dele. Na mesma hora, o menino ficou curado. Então, os discípulos aproximaram-se de Jesus e lhe perguntaram em particular: “Por que nós não conseguimos expulsar o demônio?” Jesus respondeu: “Porque a vossa fé é demasiado pequena. Em verdade vos digo, se vós tiverdes fé do tamanho de uma semente de mostarda, direis a esta montanha: ‘Vai daqui para lá’ e ela irá. E nada vos será impossível”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.



    13 // Ago // dom       

    XIX DOMINGO DO TEMPO COMUM

    Verde – Ofício do dia de semana

     

    Pare sobre o monte... e venha sobre as águas

     

    Hoje em dia usamos muito a palavra experiência, especialmente quando falamos de Deus, do Mistério. Essa palavra significa deixar a superfície para entrar no mais íntimo do Mistério e experimentá-lo em nós. Mas o Mistério, por ser mistério, nunca será possível conhecer em toda a sua totalidade. As leituras de hoje nos fazem sentir como somos atraídos por Deus. Ele nos chama a permanecermos diante dele com coragem. Os santos temiam diante de Deus, mas este temor não os apavorava, pelo contrário, obrigava-os a se jogarem de joelhos e a silenciarem diante de Deus. Não nos cansemos de percorrer os desertos onde o Senhor nos coloca; avancemos lentamente para o monte e nos lancemos com confiança nas águas do mar da vida. A mão de Deus, em Cristo Jesus, será sempre estendida para nós!

     

    Sai e permanece sobre o monte

    Este trecho refere-se à experiência de Elias com o Senhor. Elias foge depois de ter enfrentado os sacerdotes de baal, depois de ter desafiado a rainha Jezabel. Elias se sente sozinho e não sabe o que fazer. A única alternativa que lhe resta é fugir. Atravessando o deserto vai para o monte santo, o Horeb, lugar preferido das manifestações de Deus. Um caminho longo, difícil, onde, por várias vezes, Elias prefere a morte e a invoca como libertação de todos os seus males. O Senhor, então, envia-lhe um anjo para que o acorde, ofereça-lhe comida e o sustente para que possa chegar ao monte santo. O medo de Elias é grande, mas Deus não quer que ele fuja. Elias, o tesbita, que se sentia forte diante dos homens, sente-se frágil diante de Deus. Elias o busca, mas não o encontra. Deus é silêncio e só é possível encontrá-lo no silêncio do nosso ser. O ensinamento de hoje é para que nos despojemos de tudo e busquemos a Deus no silêncio, mesmo quando o silêncio e o deserto machucam por dentro.

     

    O beijo da paz e da justiça

    Devemos meditar e crer neste salmo. Somente é possível encontrar Deus quando, no caminho da vida, amor e fidelidade se encontram, justiça e paz se abraçam.  A fidelidade brotará da terra quando do céu se inclinar a justiça.

     Não se pode fazer experiência de Deus sem a misericórdia, sem a verdade, sem a paz e a justiça. Não há dúvida, é isto o que Deus quer: justiça e paz, misericórdia e verdade andam sempre juntas.

     

    A tristeza e a angústia de Paulo

    Paulo abre-nos o seu coração. Ele é hebreu, judeu, pertence a um povo e sofre por vê-lo não aceitar a Cristo. Esta dor de Paulo deve ser a dor de todo apóstolo, de todo evangelizador. A maior dor que fere o meu coração de sacerdote é ver a minha incapacidade de converter os que não amam a Cristo. Eu amo os judeus, considero-os meus irmãos; gostaria de vê-los todos felizes, aceitando Jesus. O que posso fazer é oferecer a minha vida por eles, como irmão, e saber respeitar os sentimentos deles que, em muitas coisas, são diferentes dos meus.

     

    Vem às águas... sou Eu

    Monte e deserto são os lugares preferidos para experimentar o poder de Deus. São lugares misteriosos, que seduzem, mas que também nos dão medo, porque neles nos encontramos sozinhos. No monte, Elias teve medo; no deserto, Moisés teve medo;   Pedro também tem medo, mas vai certo de que as palavras de Jesus não poderão falhar. “Coragem, sou eu, não tenhais medo!” A confiança exagerada em nós mesmos sempre nos provoca e faz com que nos sintamos conscientes da nossa pobreza. É interessante ver que, ao experimentarem a presença de Jesus, todos os discípulos fazem a própria profissão de fé e se prostram dentro da barca. Sendo assim, que sejamos capazes de nunca duvidar do Senhor. Por que ter medo se o Cristo está na nossa barca?

    Frei Patrício Sciadini, ocd

    COM: Nesse Mês das Vocações, celebramos hoje o dia dos pais. Rezemos por cada pai para que o Senhor os fortaleça na sua missão de levar seus filhos para Deus. Na Liturgia, o Senhor nos mostra que faz-se necessária uma conversão verdadeira e radical, tanto no âmbito pessoal como no comunitário.

    Antífona da entrada (Sl 74(73),20.19.22.23)

    Considerai, Senhor, vossa aliança, e não abandoneis para sempre o vosso povo. Levantai-vos, Senhor, defendei vossa causa, e não desprezeis o clamor de quem vos busca.

    Oração do dia

    Deus eterno e todo-poderoso, a quem ousamos chamar de Pai, dai-nos cada vez mais um coração de filhos, para alcançarmos um dia a herança que prometestes. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: O Senhor escolhe o profeta Elias para dirigir-lhe Suas palavras no monte Horeb. Paulo manifesta uma imensa estima por seu povo, o povo escolhido, do qual descende o Cristo. Jesus, no Evangelho, revela Sua natureza divina ao se revelar andando sobre o mar e permitir que Pedro também o fizesse, porém a fé do discípulo ainda era fraca.

    I Leitura (1Rs 19,9a.11-13a)

    Leitura do Primeiro Livro dos Reis - Naqueles dias, ao chegar ao Horeb, o monte de Deus, o profeta Elias entrou numa gruta, onde passou a noite. E eis que a palavra do Senhor lhe foi dirigida nestes termos: “Sai e permanece sobre o monte diante do Senhor, porque o Senhor vai passar”. Antes do Senhor, porém, veio um vento impetuoso e forte, que desfazia as montanhas e quebrava os rochedos. Mas o Senhor não estava no vento. Depois do vento, houve um terremoto. Mas o Senhor não estava no terremoto. Passado o terremoto, veio um fogo. Mas o Senhor não estava no fogo. E, depois do fogo, ouviu-se o murmúrio de uma leve brisa. Ouvindo isso, Elias cobriu o rosto com o manto, saiu e pôs-se à entrada da gruta. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial (Sl 84(85)

    R. Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade, e a vossa salvação nos concedei!

    1. Quero ouvir o que o Senhor irá falar: é a paz que ele vai anunciar. Está perto a salvação dos que o temem, e a glória habitará em nossa terra.

    2. A verdade e o amor se encontrarão, a justiça e a paz se abraçarão; da terra brotará a fidelidade, e a justiça olhará dos altos céus.

    3. O Senhor nos dará tudo o que é bom, e a nossa terra nos dará suas colheitas; a justiça andará na sua frente e a salvação há de seguir os passos seus.

    II Leitura (Rm 9,1-5)

    Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos - Irmãos: Não estou mentindo, mas, em Cristo, digo a verdade, apoiado no testemunho do Espírito Santo e da minha consciência. Tenho no coração uma grande tristeza e uma dor contínua, a ponto de desejar ser eu mesmo segregado por Cristo em favor de meus irmãos, os de minha raça. Eles são israelitas. A eles pertencem a filiação adotiva, a glória, as alianças, as leis, o culto, as promessas e também os patriarcas. Deles é que descende, quanto à sua humanidade, Cristo, o qual está acima de todos, Deus bendito para sempre! Amém! - Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Aclamação (Cf Sl 129.5)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Eu confio em nosso Senhor, com fé, esperança e amor; eu espero em sua palavra, hosana, ó Senhor, vem, me salva! – R.

    Evangelho (Mt 14,22-33)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus – Depois da multiplicação dos pães, Jesus mandou que os discípulos entrassem na barca e seguissem, à sua frente, para o outro lado do mar, enquanto ele despediria as multidões. Depois de despedi-las, Jesus subiu ao monte, para orar a sós. A noite chegou, e Jesus continuava ali, sozinho. A barca, porém, já longe da terra, era agitada pelas ondas, pois o vento era contrário. Pelas três horas da manhã, Jesus veio até os discípulos, andando sobre o mar. Quando os discípulos o avistaram, andando sobre o mar, ficaram apavorados e disseram: “É um fantasma”. E gritaram de medo. Jesus, porém, logo lhes disse: “Coragem! Sou eu. Não tenhais medo!” Então Pedro lhe disse: “Senhor, se és tu, manda-me ir ao teu encontro, caminhando sobre a água”. E Jesus respondeu: “Vem!” Pedro desceu da barca e começou a andar sobre a água, em direção a Jesus. Mas, quando sentiu o vento, ficou com medo e, começando a afundar, gritou: “Senhor, salva-me!”  Jesus logo estendeu a mão, segurou Pedro, e lhe disse: “Homem fraco na fé, por que duvidaste?” Assim que subiram no barco, o vento se acalmou. Os que estavam no barco prostraram-se diante dele, dizendo: “Verdadeiramente, tu és o Filho de Deus!”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.



    14 // Ago // seg        

    XIX SEMANA DO TEMPO COMUM

    São Maximiliano Maria Kolbe, Presbítero e Mártir

    Verde – Ofício do dia de semana

     

    COM: Hoje celebramos a memória de São Maximiliano Maria Kolbe. São Maximiliano nasceu na Polônia na Polônia em 1894 e consagrou-se ao Senhor na família franciscana dos Menores Conventuais. Com sua vocação missionária, São Maximiliano viajou para alguns países, entre eles o Japão. Porém foi convidado a retornar à Polônia para assumir a direção de um grande convento franciscano. Nesse mesmo período, a Polônia foi invadida pelos nazistas e o santo foi preso duas vezes, sendo que na segunda vez, em 1941, no Campo de Concentração de Auschwitz, São Maximiliano, provando seu testemunho de bom cristão, ofereceu a sua vida em troca da vida de um pai de família, seu companheiro de prisão. Foi canonizado em 10 de outubro de 1982 pelo Papa João Paulo II.

    Antífona da entrada (Mt 25,34.40)

    Vinde, benditos de meu Pai, diz o Senhor. Em verdade vos digo: tudo o que fizestes ao menor dos meus irmãos, foi a mim que o fizestes.

    Oração do dia

    Ó Deus, inflamastes são Maximiliano Kolbe, presbítero e mártir, com amor à Virgem Imaculada e lhe destes grande zelo pastoral e dedicação ao próximo. Concedei-nos, por sua intercessão, que trabalhemos intensamente pela vossa glória no serviço do próximo, para que nos tornemos semelhantes ao vosso Filho até a morte. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: Na recordação de que o próprio Israel foi estrangeiro na terra do Egito, Moisés recomenda o amor aos estrangeiros pedindo-lhes em nome de Deus. Cristo não se utiliza da sua filiação divina como um direito para não pagar o imposto do Templo.

    I Leitura (Dt 10,12-22)

    Leitura do Livro do Deuteronômio – Moisés falou ao povo, dizendo: “E agora, Israel, o que é que o Senhor teu Deus te pede? Apenas que o temas e andes em seus caminhos; que ames e sirvas ao Senhor teu Deus, com todo o teu coração e com toda a tua alma, e que guardes os mandamentos e preceitos do Senhor, que hoje te prescrevo para que sejas feliz. Vê: é ao Senhor teu Deus que pertencem os céus, o mais alto dos céus, a terra e tudo o que nela existe. No entanto, foi a teus pais que o Senhor se afeiçoou e amou; e, depois deles, foi à sua descendência, isto é, a vós, que ele escolheu entre todos os povos, como hoje está provado. Abri, pois, o vosso coração, e não endureçais mais vossa cerviz, porque o vosso Deus é o Deus dos deuses e o Senhor dos senhores, o Deus grande, poderoso e terrível, que não faz acepção de pessoas nem aceita suborno. Ele faz justiça ao órfão e à viúva, ama o estrangeiro e lhe dá alimento e roupa. Portanto, amai os estrangeiros, porque vós também fostes estrangeiros na terra do Egito. Temerás o Senhor teu Deus e só a ele servirás; a ele te apegarás e jurarás por seu nome. Ele é o teu louvor, ele é o teu Deus, que fez por ti essas coisas grandes e terríveis que viste com teus próprios olhos. Ao descerem para o Egito, teus pais eram apenas setenta pessoas, e agora o Senhor teu Deus te fez tão numeroso como as estrelas do céu”. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial (Sl 147/147B)

    R. Glorifica o Senhor, Jerusalém!

    Ou: Aleluia, aleluia, aleluia.

    1. Glorifica o Senhor, Jerusalém! Ó Sião, canta louvores ao teu Deus! Pois reforçou com segurança as tuas portas, e os teus filhos em teu seio abençoou. – R.

    2. A paz em teus limites garantiu e te dá como alimento a flor do trigo. Ele envia suas ordens para a terra, e a palavra que ele diz corre veloz. – R.

    3. Anunciai a Jacó sua palavra, seus preceitos e suas leis a Israel. Nenhum povo recebeu tanto carinho, a nenhum outro revelou os seus preceitos. – R.

    Aclamação (Cf. 2Ts 2,14)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Pelo Evangelho o Pai nos chamou, a fim de alcançarmos a glória de Nosso Senhor Jesus Cristo. – R.

    Evangelho (Mt 17,22-27)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, quando Jesus e os seus discípulos estavam reunidos na Galileia, ele lhes disse: “O Filho do Homem vai ser entregue nas mãos dos homens. Eles o matarão, mas no terceiro dia ele ressuscitará”. E os discípulos ficaram muito tristes. Quando chegaram a Cafarnaum, os cobradores do imposto do Templo aproximaram-se de Pedro e perguntaram: “O vosso mestre não paga o imposto do Templo?” Pedro respondeu: “Sim, paga”. Ao entrar em casa, Jesus adiantou-se, e perguntou: “Simão, que te parece: Os reis da terra cobram impostos ou taxas de quem: dos filhos ou dos estranhos?” Pedro respondeu: “Dos estranhos!” Então Jesus disse: “Logo os filhos são livres. Mas, para não escandalizar essa gente, vai ao mar, lança o anzol, e abre a boca do primeiro peixe que tu pescares. Ali tu encontrarás uma moeda; pega então a moeda e vai entregá-la a eles, por mim e por ti”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.

    15 // Ago // ter

    XIX SEMANA DO TEMPO COMUM

    Verde – Ofício do dia de semana

     

    COM: Jesus amou as crianças como suas prediletas por sua pureza e alegria de viver, por sua espontaneidade e por sua fé cheia de simplicidade. Por isso, quer que a comunidade as acolha, com os braços e o coração abertos, como se fosse a Ele mesmo.

    Antífona da entrada (Sl 73,20.19.22.23)

    Considerai, Senhor, vossa aliança, e não abandoneis para sempre o vosso povo. Levantai-vos, Senhor, defendei vossa causa, e não desprezeis o clamor de quem vos busca.

    Oração do dia

    Deus eterno e todo-poderoso, a quem ousamos chamar de Pai, dai-nos cada vez mais um coração de filhos, para alcançarmos um dia a herança que prometestes. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: Com a idade avançada, Moisés revela ao povo o que ouvira do Senhor e de como será conquistada a terra prometida. A criança aparece como imagem eloquente do discípulo, que é chamado a seguir o divino Mestre com a docilidade de um menino.

    I Leitura (Dt 31,1-8)

    Leitura do Livro do Deuteronômio – Moisés dirigiu-se a todo Israel com as seguintes palavras: “Tenho hoje cento e vinte anos e já não posso deslocar-me. Além do mais, o Senhor me disse: ‘Não atravessarás este rio Jordão’, é o Senhor teu Deus que irá à tua frente; ele mesmo, à tua vista, destruirá todas essas nações, para que ocupes suas terras. Josué passará adiante de ti, como disse o Senhor. E o Senhor fará com esses povos o que fez com Seon e Og, reis dos amorreus, e com suas terras, que ele destruiu. Quando, pois, o Senhor os entregar a vós, fareis com eles exatamente o que vos ordenei. Sede fortes e valentes; não vos intimideis nem tenhais medo deles, pois o Senhor teu Deus é ele mesmo o teu guia, e não te deixará nem te abandonará”. Depois Moisés chamou Josué e, diante de todo Israel, lhe disse: “Sê forte e corajoso, pois és tu que introduzirás este povo na terra que o Senhor sob juramento prometeu dar a seus pais, e és tu que lhe darás a posse dela. O Senhor, que é o teu guia, marchará à tua frente, estará contigo e não te deixará nem te abandonará. Por isso, não temas nem te acovardes”. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial Dt (32)

    R. A porção do Senhor é o seu povo.

    1. O nome do Senhor vou invocar; vinde todos e dai glória ao nosso Deus! Ele é a Rocha: suas obras são perfeitas. – R.

    2. Recorda-te dos dias do passado e relembra as antigas gerações; pergunta, e teu pai te contará, interroga, e teus avós te ensinarão. – R.

    3. Quando o Altíssimo os povos dividiu e pela terra espalhou os filhos de Adão, as fronteiras das nações ele marcou de acordo com o número de seus filhos. – R.

    4. Mas a parte do Senhor foi o seu povo, e Jacó foi a porção de sua herança. O Senhor, somente ele, foi seu guia, e jamais um outro deus com ele estava. – R.

    Aclamação (Mt 11,29ab)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Tomai meu jugo sobre vós e aprendei de mim que sou de coração humilde e manso!- R.

    Evangelho (Mt 18,1-5.10.12-14)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, os discípulos aproximaram-se de Jesus e perguntaram: “Quem é o maior no Reino dos Céus?” Jesus chamou uma criança, colocou-a no meio deles e disse: “Em verdade vos digo, se não vos converterdes, e não vos tornardes como crianças, não entrareis no Reino dos Céus. Quem se faz pequeno como esta criança, esse é o maior no Reino dos Céus. E quem recebe em meu nome uma criança como essa, é a mim que recebe. Não desprezeis nenhum desses pequeninos, pois eu vos digo que os seus anjos nos céus veem sem cessar a face do meu Pai que está nos céus. Que vos parece? Se um homem tem cem ovelhas, e uma delas se perde, não deixa ele as noventa e nove nas montanhas, para procurar aquela que se perdeu? Em verdade vos digo, se ele a encontrar, ficará mais feliz com ela, do que com as noventa e nove que não se perderam. Do mesmo modo, o Pai que está nos céus não deseja que se perca nenhum desses pequeninos”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.

    16 // Ago // qua

    XIX SEMANA DO TEMPO COMUM

    Santo Estêvão da Hungria, MFac*

    Verde – Ofício do dia de semana

    COM: Seguir Cristo é o fundamento essencial e original da moral cristã: como o povo de Israel seguia Deus, que o conduzia no deserto rumo à Terra Prometida, assim o discípulo deve seguir Jesus, para o qual é atraído pelo próprio Pai.

    ANTÍFONA DA ENTRADA (Sl 73,20.19.22.23)

    Considerai, Senhor, vossa aliança, e não abandoneis para sempre o vosso povo. Levantai-vos, Senhor, defendei vossa causa, e não desprezeis o clamor de quem vos busca.

    Oração do dia

    Deus eterno e todo-poderoso, a quem ousamos chamar de Pai, dai-nos cada vez mais um coração de filhos, para alcançarmos um dia a herança que prometestes. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: Na primeira leitura, encontramos o relato do último contato de Moisés com o Senhor ainda em vida. “Em Israel nunca mais surgiu um profeta como Moisés, a quem o Senhor conhecesse face a face.” No Evangelho, Jesus exorta quanto ao relacionamento fraterno, mostrando como devemos proceder em caso de pecado do nosso irmão.

    I Leitura (Dt 34,1-12)

    Leitura do Livro do Deuteronômio – Naqueles dias: Moisés subiu das estepes de Moab ao monte Nebo, ao cume do Fasga que está defronte de Jericó. E o Senhor mostrou-lhe todo o país, desde Galaad até Dã, o território de Neftali, a terra de Efraim e Manassés, toda a terra de Judá até ao mar ocidental, o Negueb e a região do vale de Jericó, cidade das palmeiras, até Segor. O Senhor lhe disse: ‘Eis aí a terra pela qual jurei a Abraão, Isaac e Jacó, dizendo: Eu a darei à tua descendência. Tu a viste com teus olhos, mas nela não entrarás’. E Moisés, servo do Senhor, morreu ali, na terra de Moab, conforme a vontade do Senhor. E ele o sepultou no vale, na terra de Moab, defronte de Bet-Fegor. E ninguém sabe até hoje onde fica a sua sepultura. Ao morrer, Moisés tinha cento e vinte anos. Sua vista não tinha enfraquecido, nem seu vigor se tinha esmorecido. Os filhos de Israel choraram Moisés nas estepes de Moab, durante trinta dias, até que terminou o luto por Moisés. Josué filho de Nun estava cheio do espírito de sabedoria, porque Moisés lhe tinha imposto as mãos. E os filhos de Israel lhe obedeceram e agiram, como o Senhor tinha ordenado a Moisés. Em Israel nunca mais surgiu um profeta como Moisés, a quem o Senhor conhecesse face a face, nem quanto aos sinais e prodígios que o Senhor lhe mandou fazer na terra do Egito, contra o Faraó, os seus servidores e todo o seu país, nem quanto à mão poderosa e a tantos e tão terríveis prodígios, que Moisés fez à vista de todo Israel. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial Sl 65(66)

    R. Bendito seja o Senhor Deus que me escutou, é ele que dá vida à nossa vida.

    1. Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira, cantai salmos a seu nome glorioso, dai a Deus a mais sublime louvação! Dizei a Deus: ‘Como são grandes vossas obras! R.

    2. Vinde ver todas as obras do Senhor: seus prodígios estupendos entre os homens! Todos vós que a Deus temeis, vinde escutar: vou contar-vos todo bem que ele me fez! Quando a ele o meu grito se elevou, já havia gratidão em minha boca! R.

    Aclamação (2Cor 5,19)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Em Cristo, Deus reconciliou consigo mesmo a humanidade; e a nós ele entregou esta reconciliação. – R.

    Evangelho (Mt 18,15-20)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus – Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Se o teu irmão pecar contra ti, vai corrigi-lo, mas em particular, à sós contigo! Se ele te ouvir, tu ganhaste o teu irmão. Se ele não te ouvir, toma contigo mais uma ou duas pessoas, para que toda a questão seja decidida sob a palavra de duas ou três testemunhas. Se ele não vos der ouvido, dize-o à Igreja. Se nem mesmo à Igreja ele ouvir, seja tratado como se fosse um pagão ou um pecador público. Em verdade vos digo, tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra será desligado no céu. De novo, eu vos digo: se dois de vós estiverem de acordo na terra sobre qualquer coisa que quiserem pedir, isto vos será concedido por meu Pai que está nos céus. Pois onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome eu estou ali, no meio deles.’ – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.


    17 // Ago // qui

    XIX SEMANA DO TEMPO COMUM

    Verde - Ofício do dia de semana

     

    COM: Deus nos deu diferentes dons, e devemos utilizá-los para uma só finalidade: glorificar Cristo e o poder da sua paz. Pelo nosso trabalho, devemos testemunhar o amor de Deus e a nossa união em Cristo.

    Antífona da entrada (Sl 73,20.19.22.23)

    Considerai, Senhor, vossa aliança, e não abandoneis para sempre o vosso povo. Levantai-vos, Senhor, defendei vossa causa, e não desprezeis o clamor de quem vos busca.

    Oração do dia

    Deus eterno e todo-poderoso, a quem ousamos chamar de Pai, dai-nos cada vez mais um coração de filhos, para alcançarmos um dia a herança que prometestes. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: O livro de Josué relata a escolha do Senhor por ele para liderar o povo judeu após a morte de Moisés. O Senhor fala a seu escolhido a respeito da travessia do Jordão para que todo o povo conheça o Deus vivo. Jesus, no Evangelho, vem nos exortar sobre o perdão dos pecados. Assim como Deus tem compaixão de nós também devemos ter dos nossos irmãos. É necessário perdoar de coração.

     

    I Leitura (Js 3,7-10a.11.13-17)

    Leitura do Livro de Josué – Naqueles dias, o Senhor disse a Josué: “Hoje começarei a exaltar-te diante de todo Israel, para que saibas que estou contigo assim como estive com Moisés. Tu, ordena aos sacerdotes que levam a arca da aliança, dizendo-lhes: Quando chegardes à beira das águas do Jordão, ficai parados ali”. Depois Josué disse aos filhos de Israel: “Aproximai-vos para ouvir as palavras do Senhor vosso Deus”. E acrescentou: “Nisto sabereis que o Deus vivo está no meio de vós e que ele expulsará da vossa presença os cananeus. Eis que a arca da aliança do Senhor de toda a terra vai atravessar o Jordão adiante de vós. E logo que os sacerdotes, que levam a arca do Senhor de toda a terra, tocarem com a planta dos pés as águas do Jordão, elas se dividirão: as águas da parte de baixo continuarão a correr, mas as que vêm de cima pararão, formando uma barragem”. Quando o povo levantou acampamento para passar o rio Jordão, os sacerdotes que levavam a arca da aliança puseram-se à frente de todo o povo. Quando chegaram ao rio Jordão e os pés dos sacerdotes se molharam nas águas da margem – pois o Jordão transborda e inunda suas margens durante todo o tempo da colheita –, então as águas que vinham de cima pararam, formando uma grande barragem até Adam, cidade que fica ao lado de Sartã, e as que estavam na parte de baixo desceram para o mar da Arabá, o mar Salgado, até secarem completamente. Então o povo atravessou, em frente a Jericó. E os sacerdotes que levavam a arca da aliança do Senhor conservaram-se firmes sobre a terra seca, no meio do rio, e ali permaneceram até que todo Israel acabasse de atravessar o rio Jordão a pé enxuto. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial Sl (113A/114)

    R. Aleluia, aleluia, aleluia.

    1. Quando o povo de Israel saiu do Egito, e os filhos de Jacó, de um povo estranho, Judá tornou-se o templo do Senhor, e Israel se transformou em seu domínio.

    2. O mar, à vista disso, pôs-se em fuga, e as águas do Jordão retrocederam; as montanhas deram pulos como ovelhas, e as colinas, parecendo cordeirinhos.

    3. Ó mar, que tens tu, para fugir? E tu, Jordão, por que recuas deste modo? Por que dais pulos como ovelhas, ó montanhas? E vós, colinas, parecendo cordeirinhos?

    Aclamação (Sl 118,119)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Fazei brilhar vosso semblante ao vosso servo e ensinai-me vossas leis e mandamentos. – R.

    Evangelho (Mt 18,21-19,1)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus – Naquele tempo, Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: “Senhor, quantas vezes devo perdoar, se meu irmão pecar contra mim? Até sete vezes?” Jesus respondeu: “Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete. Porque o Reino dos Céus é como um rei que resolveu acertar as contas com seus empregados. Quando começou o acerto, trouxeram-lhe um que lhe devia uma enorme fortuna. Como o empregado não tivesse com que pagar, o patrão mandou que fosse vendido como escravo, junto com a mulher e os filhos e tudo o que possuía, para que pagasse a dívida. O empregado, porém, caiu aos pés do patrão, e, prostrado, suplicava: ‘Dá-me um prazo! e eu te pagarei tudo’. Diante disso, o patrão teve compaixão, soltou o empregado e perdoou-lhe a dívida. Ao sair dali, aquele empregado encontrou um dos seus companheiros que lhe devia apenas cem moedas. Ele o agarrou e começou a sufocá-lo, dizendo: ‘Paga o que me deves’. O companheiro, caindo aos seus pés, suplicava: ‘Dá-me um prazo! E eu te pagarei’. Mas o empregado não quis saber disso. Saiu e mandou jogá-lo na prisão, até que pagasse o que devia. Vendo o que havia acontecido, os outros empregados ficaram muito tristes, procuraram o patrão e lhe contaram tudo. Então o patrão mandou chamá-lo e lhe disse: ‘Empregado perverso, eu te perdoei toda a tua dívida, porque tu me suplicaste. Não devias tu também, ter compaixão do teu companheiro, como eu tive compaixão de ti?’ O patrão indignou-se e mandou entregar aquele empregado aos torturadores, até que pagasse toda a sua dívida. É assim que o meu Pai que está nos céus fará convosco, se cada um não perdoar de coração ao seu irmão”. Ao terminar estes discursos, Jesus deixou a Galileia e veio para o território da Judeia além do Jordão. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor. 

    18 // Ago // sex        

    XIX SEMANA DO TEMPO COMUM

    Verde – Ofício do dia de semana

     

    COM: Como discípulos de Jesus, somos chamados a uma vida exemplar, assim como Ele. Devemos ser sinais para o mundo que hoje vive sem lembrar-se de Deus. A vida cristã comporta graças, mas também traz exigências que devem ser vividas como obra da graça em nós.

     

    Antífona da entrada (Sl 74/73,20.19.22.23)

    Considerai, Senhor, vossa aliança, e não abandoneis para sempre o vosso povo. Levantai-vos, Senhor, defendei vossa causa, e não desprezeis o clamor de quem vos busca.

    Oração do dia

    Deus eterno e todo-poderoso, a quem ousamos chamar de Pai, dai-nos cada vez mais um coração de filhos, para alcançarmos um dia a herança que prometestes. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: De muitos povos, Deus constituiu um só. Deus deu a seu povo uma terra. A narração que segue mostra a terra prometida como fruto da mão providente de Deus. Jesus, ao responder a resposta dos fariseus a respeito do divórcio, mostra-lhes que ainda não haviam compreendido as Sagradas Escrituras e afirma: “Nem todos são capazes de entender isso, a não ser aqueles a quem é concedido.”

    I Leitura (Js 24,1-13)

    Leitura do Livro de Josué – Naqueles dias, Josué reuniu em Siquém todas as tribos de Israel e convocou os anciãos, os chefes, os juízes e os magistrados, que se apresentaram diante de Deus. Então Josué falou a todo o povo: “Assim diz o Senhor, Deus de Israel: Vossos pais, Taré, pai de Abraão e de Nacor habitaram outrora do outro lado do rio Eufrates e serviram a deuses estranhos. Mas eu tirei Abraão, vosso pai, dos confins da Mesopotâmia, e o conduzi através de toda a terra de Canaã, e multipliquei a sua descendência. Dei-lhe Isaac, e a este dei Jacó e Esaú. E a Esaú, um deles, dei em propriedade o monte Seir; Jacó, porém, e seus filhos desceram para o Egito. Em seguida, enviei Moisés e Aarão e castiguei o Egito com prodígios que realizei em seu meio, e depois disso vos tirei de lá. Fiz, portanto, que vossos pais saíssem do Egito, e assim chegastes ao mar. Os egípcios perseguiram vossos pais, com carros e cavaleiros, até ao mar Vermelho. Vossos pais clamaram então ao Senhor, e ele colocou trevas entre vós e os egípcios. Depois trouxe sobre estes o mar, que os recobriu. Vossos olhos viram todas as coisas que eu fiz no Egito e habitantes no deserto muito tempo. Eu vos introduzi na terra dos amorreus que habitavam do outro lado do rio Jordão. E, quando guerrearam contra vós, eu os entreguei em vossas mãos, e assim ocupastes a sua terra e os exterminastes. Levantou-se então Balac, filho de Sefor, rei de Moab, e combateu contra Israel, e mandou chamar Balaão, filho de Beor, para que vos amaldiçoasse. Eu, porém, não o quis ouvir. Ao contrário, abençoei-vos por sua boca, vos livrei de suas mãos. A seguir, atravessastes o Jordão e chegastes a Jericó. Mas combateram contra vós os habitantes desta cidade - os amorreus, os fereseus, os cananeus, os hititas, os gergeseus, os heveus e os jebuseus. - Eu, porém, entreguei-os em vossas mãos. Enviei à vossa frente vespões que os expulsaram da vossa presença - os dois reis dos amorreus - e isso não com a tua espada nem com o teu arco. Eu vos dei uma terra que não lavrastes, cidades que não edificastes, e nelas habitais, vinhas e olivais que não plantastes, e comeis de seus frutos”. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial Sl 135(136)

    R. Eterna é a sua misericórdia!

    Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    1. Demos graças ao Senhor, porque ele é bom: Porque eterno é seu amor! Demos graças ao Senhor, Deus dos deuses: Porque eterno é seu amor! Demos graças ao Senhor dos senhores: Porque eterno é seu amor! – R.

    2. Ele guiou pelo deserto o seu povo: Porque eterno é seu amor! E feriu por causa dele grandes reis: Porque eterno é seu amor! Reis poderosos fez morrer por causa dele: Porque eterno é seu amor! – R.

    3. Repartiu a terra deles como herança: Porque eterno é seu amor! Como herança a Israel, seu servidor: Porque eterno é seu amor! – R.

    4. De nossos inimigos libertou-nos: Porque eterno é seu amor! – R.

    Aclamação (1Ts 2,13)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Acolhei a palavra de Deus, não como palavra humana, mas como mensagem de Deus o que ela é, em verdade! – R.

    Evangelho (Mt 19,3-12)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus – Naquele tempo, alguns fariseus aproximaram-se de Jesus e perguntaram, para o tentar: “É permitido ao homem despedir sua esposa por qualquer motivo?” Jesus respondeu: “Nunca lestes que o Criador, desde o início os fez homem e mulher? E disse: ‘Por isso, o homem deixará pai e mãe, e se unirá à sua mulher, e os dois serão uma só carne’? De modo que eles já não são dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, o homem não separe”. Os fariseus perguntaram: “Então, como é que Moisés mandou dar certidão de divórcio e despedir a mulher?” Jesus respondeu: “Moisés permitiu despedir a mulher, por causa da dureza do vosso coração. Mas não foi assim desde o início. Por isso, eu vos digo: quem despedir a sua mulher - a não ser em caso de união ilegítima - e se casar com outra, comete adultério”. Os discípulos disseram a Jesus: “Se a situação do homem com a mulher é assim, não vale a pena casar-se”. Jesus respondeu: “Nem todos são capazes de entender isso, a não ser aqueles a quem é concedido. Com efeito, existem homens incapazes para o casamento, porque nasceram assim; outros, porque os homens assim os fizeram; outros, ainda, se fizeram incapazes disso por causa do Reino dos Céus. Quem puder entender, entenda”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.



    19 // Ago // sáb        

    XIX SEMANA DO TEMPO COMUM

    São João Eudes, Presbítero, MFac*

    Verde – Ofício do dia de semana


    COM: A fé é a certeza daquilo que não se vê, como afirma a Carta aos Hebreus. Não se pode viver um cristianismo “de fachada”. Faz-se necessária uma conversão verdadeira e radical, tanto no âmbito pessoal como no comunitário. Peçamos essa graça nesta Celebração Eucarística.

    Antífona da entrada (Sl 74(73),20.19.22.23)

    Considerai, Senhor, vossa aliança, e não abandoneis para sempre o vosso povo. Levantai-vos, Senhor, defendei vossa causa, e não desprezeis o clamor de quem vos busca.

    Oração do dia

    Deus eterno e todo-poderoso, a quem ousamos chamar de Pai, dai-nos cada vez mais um coração de filhos, para alcançarmos um dia a herança que prometestes. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: A Aliança entre Deus e o seu povo é o maior dom do amor divino, ao qual deve corresponder o homem com generosidade e fidelidade. No Evangelho, Jesus critica a repressão dos discípulos às crianças e afirma que o Reino dos Céus pertence a elas.

    I Leitura (Js 24,14-29)

    Leitura do Livro de Josué – Naqueles dias, Josué disse a todo o povo: “Agora, pois, temei ao Senhor e servi-o com um coração íntegro e sincero, e lançai fora os deuses a quem vossos pais serviram na Mesopotâmia e no Egito, e servi ao Senhor. Contudo, se vos parece mal servir ao Senhor, escolhei hoje a quem quereis servir: se aos deuses a quem vossos pais serviram na Mesopotâmia, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais. Quanto a mim e à minha família, nós serviremos ao Senhor”. E o povo respondeu, dizendo: “Longe de nós abandonarmos o Senhor, para servir a deuses estranhos. Porque o Senhor, nosso Deus, ele mesmo, é quem nos tirou, a nós e a nossos pais, da terra do Egito, da casa da escravidão. Foi ele quem realizou esses grandes prodígios diante de nossos olhos, e nos guardou por todos os caminhos por onde peregrinamos, e no meio de todos os povos pelos quais passamos. O Senhor expulsou diante de nós todas as nações, especialmente os amorreus, que habitavam a terra em que entramos. Portanto, nós também serviremos ao Senhor, porque ele é o nosso Deus”. Então Josué disse ao povo: “Não podeis servir ao Senhor, pois ele é um Deus santo, um Deus ciumento, que não suportará vossas transgressões e pecados. Se abandonardes o Senhor e servirdes a deuses estranhos, ele se voltará contra vós, e vos tratará mal e vos aniquilará, depois de vos ter tratado bem”. O povo, porém, respondeu a Josué: “Não! É ao Senhor que serviremos”. Josué então disse ao povo: “Sois testemunhas contra vós mesmos de que escolhestes o Senhor para servi-lo”. E eles responderam: “Sim! Somos testemunhas!” “Sendo assim, disse Josué, tirai do meio de vós os deuses estranhos e inclinai os vossos corações para o Senhor, Deus de Israel”. O povo disse a Josué: “Serviremos ao Senhor, nosso Deus, e seremos obedientes aos seus preceitos”. Naquele dia, Josué estabeleceu uma aliança com o povo, e lhes propôs preceitos e leis em Siquém. Josué escreveu estas palavras no Livro da Lei de Deus. A seguir, tomou uma grande pedra e levantou-a ali, debaixo do carvalho que havia no santuário do Senhor. Então Josué disse a todo o povo: “Esta pedra que estais vendo servirá de testemunha contra vós, pois ela ouviu todas as palavras que o Senhor vos disse, para que depois não possais renegar o Senhor, vosso Deus”. Em seguida, Josué despediu o povo, para que fosse cada um para suas terras. Depois desses acontecimentos, morreu Josué, filho de Nun, servo do Senhor, com a idade de cento e dez anos. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial Sl 16(15)

    R. O Senhor é a porção da minha herança!

    1. Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio! Digo ao Senhor: “Somente vós sois meu Senhor. Ó Senhor, sois minha herança e minha taça, meu destino está seguro em vossas mãos!” – R.

    2. Eu bendigo o Senhor, que me aconselha, e até de noite me adverte o coração. Tenho sempre o Senhor ante meus olhos, pois se o tenho a meu lado não vacilo. – R.

    3. Vós me ensinais vosso caminho para a vida; junto a vós, felicidade sem limites, delícia eterna e alegria ao vosso lado! – R.

    Aclamação (Cf. Mt 11,25)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, pois, revelaste os mistérios do teu Reino aos pequeninos, escondendo-os aos doutores! – R.

    Evangelho (Mt 19,13-15)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus – Naquele tempo, levaram crianças a Jesus, para que impusesse as mãos sobre elas e fizesse uma oração. Os discípulos, porém, as repreendiam. Então Jesus disse: “Deixai as crianças, e não as proibais de virem a mim, porque delas é o Reino dos Céus”. E depois de impor as mãos sobre elas, Jesus partiu dali. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.



    19 // Ago // sáb        

    MISSA DA VIGÍLIA DA ASSUNÇÃO DE NOSSA SENHORA

    Branco - Ofício solene próprio

     

    COM: A liturgia de hoje nos prepara para bem celebrarmos a Assunção de Nossa Senhora. Ela é prefigurada nas leituras deste sábado como a arca da Nova Aliança, modelo de fé e bem-aventurada. Que a Eucaristia vivida renove a nossa fé.

    Antífona da entrada

    Todas as nações cantam as vossas glórias, ó Maria: hoje fostes exaltada acima dos Anjos, e triunfais com Cristo para sempre.

    T: Amém.

    Oração do dia

    Ó Deus, considerando a humildade da Virgem Maria, vós lhe concedestes a graça e a honra de ser a Mãe do vosso Filho unigênito, e a coroastes hoje de glória e esplendor; concedei, por suas preces, que, salvos pelo mistério da redenção, sejamos elevados à vossa glória. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: A arca da Aliança era para Israel sinal da presença de Deus no meio do seu povo. O simbolismo da arca é também um convite à adoração. Paulo nos apresenta a vitória da fé: nossa ressurreição em Cristo. Jesus proclama felizes os que ouvem a Palavra de Deus e a põem em prática, assim como fez Maria.

    I Leitura (1Cr 15,3-4.15-16; 16,1-2)

    Leitura do Primeiro Livro das Crônicas – Naqueles dias, Davi convocou todo o Israel em Jerusalém, a fim de transportar a arca do Senhor para o lugar que lhe havia preparado. Davi reuniu também os filhos de Aarão e os levitas. Os filhos de Levi levaram a arca de Deus, com varais sobre os ombros, como Moisés havia mandado, de acordo com a ordem do Senhor. Davi ordenou aos chefes dos levitas que designassem seus irmãos como cantores, para entoarem cânticos festivos, acompanhados de instrumentos musicais, harpas, cítaras e címbalos. Tendo, pois, introduzido a arca de Deus e colocado no meio da tenda que Davi tinha firmado, ofereceram na presença de Deus holocaustos e sacrifícios pacíficos. Depois de oferecer os holocaustos pacíficos, Davi abençoou o povo em nome do Senhor. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo responsorial (Sl 131/132)

    R. Subi, Senhor, para o lugar de vosso pouso, subi com vossa arca poderosa!

    1. Nós soubemos que a arca estava em Éfrata e nos campos de Iaar a encontramos: Entremos no lugar em que ele habita, ante o escabelo de seus pés o adoremos! – R.

    2. Que se vistam de alegria os vossos santos, e os vossos sacerdotes, de justiça! Por causa de Davi, o vosso servo, não afasteis do vosso Ungido a vossa face! – R.

    3. Pois o Senhor quis para si Jerusalém e a desejou para que fosse sua morada: “Eis o lugar do meu repouso para sempre, eu fico aqui: este é o lugar que preferi!” – R.

    II Leitura (1Cor 15,54-57)

    Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios – Irmãos: Quando este ser corruptível estiver vestido de incorruptibilidade e este ser mortal estiver vestido de imortalidade, então estará cumprida a palavra da Escritura: “A morte foi tragada pela vitória. Ó morte, onde está tua vitória? Onde está o teu aguilhão?” O aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a Lei. Graças sejam dadas a Deus que nos dá a vitória pelo Senhor nosso, Jesus Cristo. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Aclamação (Lc 11,28)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Felizes aqueles que ouvem a palavra de Deus e a guardam! – R.

    Evangelho (Lc 11,27-28)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas – Naquele tempo, enquanto Jesus falava ao povo uma mulher levantou a voz no meio da multidão e lhe disse: “Feliz o ventre que te trouxe e os seios que te amamentaram”. Jesus respondeu: “Muito mais felizes são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a põem em prática”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.


    20 // Ago // dom       

    ASSUNÇÃO DE NOSSA SENHORA, solenidade

    Branco – Ofício solene próprio

     

    O corpo, sacramento do amor de Deus

    Eu era bem menino quando a Igreja proclamou solenemente o dogma da Assunção de Nossa Senhora ao Céu, primeiro de novembro de 1950. A única coisa que recordo com os meus cinco anos de idade é que havia muita festa, fogos nas noites já invernais e procissões para celebrar esta data. Minha mãe Domênica, que amava muito Nossa Senhora, não perdia uma festa. E dizia que era festa grande porque Nossa Senhora “tinha chegado ao Céu com o corpo dela”. Eu não entendia bem, mas ficava feliz. Mais tarde, fui me apaixonando por esta festa e hoje a celebro com todo fervor e amor.

    Maria no Céu

    Nada de mais belo que contemplar Maria no Céu em corpo e alma. As razões são muitas, mas quem sabe a mais bonita seja a que o mesmo prefácio da Missa evidencia: “Preservastes da corrupção da morte aquela que gerou, de modo inefável, vosso próprio Filho feito homem, autor de toda a vida.” Com Maria fui aprendendo que a festa de hoje é festa do corpo visto não como inimigo do caminho de santidade, mas como amigo e como sacramento do amor de Deus. Todo o nosso corpo participa da alegria de ser imagem e semelhança de Deus. O corpo transfigurado, vencedor do pecado, não está mais submisso ao mal, mas é vitorioso sobre os instintos mais brutais que estão em nós.

     Amor humano

    O corpo é também lugar não só da experiência de Deus, mas também da experiência humana do amor “humano, fonte de vida”. O mundo de hoje perdeu o referencial do corpo como sacramento e imagem de Deus e busca através do corpo as sensações, os prazeres e, silenciosamente, revolta-se à ideia de que o corpo se desgasta e caminha para a morte.

    O cântico de Maria

    Todos nós conhecemos bem este cântico que vem da palavra latina “magnificat”, que quer dizer “engrandecer, exultar”. É o grito gozoso que surge na alma de Maria no encontro com sua prima Isabel. Duas mulheres de fé, agraciadas por Deus que, em formas diferentes, fizeram a grande experiência do poder de Deus. É preciso se lançar no mistério do amor de Deus e crer que Ele nos dirige.

    O meu magnificat

    É necessário aprender com Maria a cantar o nosso “magnificat” em todos os momentos da vida. É só olhando a vida com os olhos de Deus que nós veremos o mundo, os nossos irmãos perto ou distantes que sejam, com olhos de amor e de ternura. Neste dia da Assunção de Nossa Senhora ao Céu, queremos rezar por todos os doentes para que os médicos, os enfermeiros, os tratem com tanto carinho e amor, como carne viva de Cristo em que se realiza a sua paixão. Senhor nosso Deus, nós te bendizemos e louvamos pelo corpo que nos deste. Que possamos experimentar com este corpo o teu amor e o amor dos irmãos. Amém!

    Frei Patrício Sciadini, ocd.

    COM: Na solenidade de hoje, honremos a Virgem Santíssima, que cooperou, de modo ímpar, na obra salvífica da humanidade. A Assunção de Maria Santíssima ao céu foi reconhecida como dogma pelo papa Pio XII em 1950. Também, neste terceiro domingo do mês vocacional, rezemos na intenção da vocação para a vida consagrada.

    Antífona da entrada (Ap 12,1)

    Grande sinal apareceu no céu: uma mulher que tem o sol por manto, a lua sob os pés, e uma coroa de doze estrelas na cabeça.

    Oração do dia

    Deus eterno e todo-poderoso, que elevastes à glória do céu em corpo e alma a imaculada Virgem Maria, Mãe do vosso Filho, dai-nos viver atentos às coisas do alto, a fim de participarmos da sua glória. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: Adornada com todo o seu esplendor, a mulher mencionada no Apocalipse lembra a Virgem Maria, que, ao dar à luz a Jesus, deu vida ao Verbo, a salvação para todos. A segunda leitura nos mostra que Cristo ressuscitou como primícias dos que morreram. O Evangelho mostra a saída de Maria à casa de sua prima Isabel e a venturosa saudação desta à Maria: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre!”.

    I Leitura

    (Ap 11,19a;12,1.3-6a.10ab)

    Leitura do Livro do Apocalipse de São João – Abriu-se o Templo de Deus que está no céu e apareceu no Templo a arca da Aliança. Então apareceu no céu um grande sinal: uma mulher vestida de sol, tendo a lua debaixo dos pés e sobre a cabeça uma coroa de doze estrelas. Então apareceu outro sinal no céu: um grande Dragão, cor de fogo. Tinha sete cabeças e dez chifres e, sobre as cabeças, sete coroas. Com a cauda, varria a terça parte das estrelas do céu, atirando-as sobre a terra. O Dragão parou diante da Mulher que estava para dar à luz, pronto para devorar o seu Filho, logo que nascesse. E ela deu à luz um filho homem, que veio para governar todas as nações com cetro de ferro. Mas o Filho foi levado para junto de Deus e do seu trono. A mulher fugiu para o deserto, onde Deus lhe tinha preparado um lugar. Ouvi então uma voz forte no céu, proclamando: “Agora realizou-se a salvação, a força e a realeza do nosso Deus, e o poder do seu Cristo”. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial Sl 45(44)

    R. À vossa direita se encontra a rainha, com veste esplendente de ouro de Ofir.

    1. As filhas de reis vêm ao vosso encontro, e à vossa direita se encontra a rainha com veste esplendente de ouro de Ofir. – R.

    2. Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto: “Esquecei vosso povo e a casa paterna! Que o Rei se encante com vossa beleza! Prestai-lhe homenagem: é vosso Senhor! – R.

    3. Entre cantos de festa e com grande alegria, ingressam, então, no palácio real”. – R.

    II Leitura (1Cor 15,20-27a)

    Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios – Irmãos: Cristo ressuscitou dos mortos como primícias dos que morreram. Com efeito, por um homem veio a morte e é também por um homem que vem a ressurreição dos mortos. Como em Adão todos morrem, assim também em Cristo todos reviverão. Porém, cada qual segundo uma ordem determinada: Em primeiro lugar, Cristo, como primícias; depois, os que pertencem a Cristo, por ocasião da sua vinda. A seguir, será o fim, quando ele entregar a realeza a Deus-Pai, depois de destruir todo principado e todo poder e força. Pois é preciso que ele reine até que todos os seus inimigos estejam debaixo de seus pés. O último inimigo a ser destruído é a morte. Com efeito, “Deus pôs tudo debaixo de seus pés”. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Aclamação

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Maria é elevada ao céu, alegram-se os coros dos anjos. - R.

    Evangelho (Lc 1,39-56)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas – Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judeia. Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou no seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. Com um grande grito, exclamou: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido, o que o Senhor lhe prometeu”. Então Maria disse: “A minha alma engrandece o Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador, porque olhou para a humildade de sua serva. Doravante todas as gerações me chamarão bem-aventurada, porque o Todo-poderoso fez grandes coisas em meu favor. O seu nome é santo, e sua misericórdia se estende, de geração em geração, a todos os que o respeitam. Ele mostrou a força de seu braço: dispersou os soberbos de coração. Derrubou do trono os poderosos e elevou os humildes. Encheu de bens os famintos, e despediu os ricos de mãos vazias. Socorreu Israel, seu servo, lembrando-se de sua misericórdia, conforme prometera aos nossos pais, em favor de Abraão e de sua descendência, para sempre”. Maria ficou três meses com Isabel; depois voltou para casa. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.


    21// Ago // seg

    XX semana DO TEMPO COMUM

    S. PIO X, Papa

    Branco - Ofício da memória

     

    COM: Nascido na Itália, com grande sacrifício, Giuseppe Sarto conseguiu estudar e ser ordenado sacerdote. De grande inteligência e elevada piedade, fez uma carreira brilhante. Seu lema: “Tudo restaurar em Cristo”. Seu Pontificado foi dos mais fecundos da História da Igreja. Foi chamado o “Papa da Eucaristia”. Restaurou o canto gregoriano, ordenou a codificação do Direito Canônico, reformou a Cúria Romana e o Breviário, defendeu os direitos da Igreja e denunciou a grande heresia de nosso século, o modernismo. Foi canonizado em 1954.

    Antífona de entrada

    O Senhor o escolheu para a plenitude do sacerdócio e, abrindo seus tesouros, o cumulou de bens.

    Oração do dia

    Ó Deus, que para defender a fé católica e restaurar todas as coisas em Cristo, cumulastes o papa são Pio X de sabedoria divina e coragem apostólica, fazei-nos alcançar o prêmio eterno, dóceis às suas instruções e seus exemplos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: Na primeira leitura vemos a teimosia e desobediência do povo de Deus e a importância das autoridades, os Juízes, enquanto intercessores, presença certa de Deus no meio de Seu povo. No Evangelho, o jovem rico cumpre as leis, preceitos e vive retamente, mas não consegue largar as riquezas. O Senhor vem nos convidar a, vivendo a pobreza, segui-lo e assim conquistarmos o tesouro no céu.

    I Leitura (Jz 2,11-19)

    Leitura do Livro dos Juízes – Naqueles dias os filhos de Israel fizeram o que desagrada ao Senhor, servindo a deuses cananeus. Abandonaram o Senhor, o Deus de seus pais, que os havia tirado do Egito, e seguiram outros deuses dos povos que em torno deles habitavam, e os adoraram, provocando assim a ira do Senhor. Afastaram-se do Senhor, para servir a Baal e a Astarte. Por isso acendeu-se contra Israel a ira do Senhor, que os entregou nas mãos dos salteadores que os saqueavam, e os vendeu aos inimigos que habitavam nas redondezas. E eles não puderam resistir aos seus adversários. Em tudo o que desejassem empreender, a mão do Senhor estava contra eles para sua desgraça, como lhes havia dito e jurado. A sua aflição era extrema. Então o Senhor mandou-lhes juízes, que os livrassem das mãos dos saqueadores. Eles, porém, nem aos seus juízes quiseram ouvir, e continuavam a prostituir-se com outros deuses, adorando-os. Depressa se afastaram do caminho seguido por seus pais, que haviam obedecido aos mandamentos do Senhor; não procederam como eles. Sempre que o Senhor lhes mandava juízes, o Senhor estava com o juiz, e os livrava das mãos dos inimigos enquanto o juiz vivia, porque o Senhor se deixava comover pelos gemidos dos aflitos. Mas, quando o juiz morria, voltavam a cair e portavam-se pior que seus pais, seguindo outros deuses, servindo-os e adorando-os. Não desistiram de suas obras perversas nem da sua conduta obstinada. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo responsorial Sl 105(106)

    R. Lembrai-vos de nós ó Senhor, segundo o amor para com vosso povo!

    1. Não quiseram suprimir aqueles povos, que o Senhor tinha mandado exterminar; misturaram-se, então, com os pagãos, e aprenderam seus costumes depravados.

    2. Aos ídolos pagãos prestaram culto, que se tornaram armadilha para eles; pois imolaram até mesmo os próprios filhos, sacrificaram suas filhas aos demônios.

    3. Contaminaram-se com suas próprias obras, prostituíram-se em crimes incontáveis. Acendeu-se a ira de Deus contra o seu povo e o Senhor abominou a sua herança.

    4. Quantas vezes o Senhor os libertou! Eles, porém, por malvadez o provocavam, mas o Senhor tinha piedade do seu povo, quando ouvia o seu grito na aflição.

    Aclamação (Mt 5,3)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia

    V. Felizes os humildes de espírito, porque deles é o Reino dos Céus. – R.

    Evangelho (Mt 19,16-22)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus - Naquele tempo, alguém aproximou-se de Jesus e disse: “Mestre, o que devo fazer de bom para possuir a vida eterna?” Jesus respondeu: “Por que tu me perguntas sobre o que é bom? Um só é o Bom. Se queres entrar na vida, observa os mandamentos”. O homem perguntou: “Quais mandamentos?” Jesus respondeu: “Não matarás, não cometerás adultério, não roubarás, não levantarás falso testemunho, honra teu pai e tua mãe, e ama o teu próximo como a ti mesmo”. O jovem disse a Jesus: “Tenho observado todas essas coisas. O que ainda me falta?” Jesus respondeu: “Se tu queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens, dá o dinheiro aos pobres e terás um tesouro no céu. Depois, vem e segue-me”. Quando ouviu isso, o jovem foi embora cheio de tristeza, porque era muito rico. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.


    22 // Ago // ter        

    XV SEMANA DO TEMPO COMUM

    NOSSA SENHORA RAINHA,
    MEMÓRIA

    Branco - Ofício da memória

     

    COM: Neste dia se celebra a memória de Nossa Senhora enquanto Rainha do Céu e da Terra (8 dias após a Assunção). Antigamente, dia 31 de maio se celebrava a Realeza de Maria, mas até hoje, em muitos lugares, faz-se a coroação de Nossa Senhora (Rainha) no final de maio, encerrando o mês mariano.

    Antífona da entrada (Sl 44,10)

    A Rainha está à vossa direita com suas vestes de ouro, ornada de esplendor.

    Oração do dia

    Ó Deus, que fizestes a Mãe do vosso Filho nossa Mãe e Rainha, dai-nos, por sua intercessão, alcançar o reino do céu e a glória prometida aos vossos filhos e filhas. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: O profeta Isaías fala do povo que andava nas trevas e encontrou uma grande luz. O anjo anuncia a Maria o cumprimento das profecias. Nascerá para vós um menino, o Salvador, que é Cristo, o Senhor.

    I Leitura (Is 9,1-6)

    Leitura do Livro do Profeta Isaías – O povo, que andava na escuridão, viu uma grande luz; para os que habitavam nas sombras da morte, uma luz resplandeceu. Fizeste crescer a alegria, e aumentaste a felicidade; todos se regozijam em tua presença como alegres ceifeiros na colheita, ou como exaltados guerreiros ao dividirem os despojos. Pois o jugo que oprimia o povo, - a carga sobre os ombros, o orgulho dos fiscais - tu os abateste como na jornada de Madiã. Botas de tropa de assalto, trajes manchados de sangue, tudo será queimado e devorado pelas chamas. Porque nasceu para nós um menino, foi-nos dado um filho; ele traz aos ombros a marca de realeza; o nome que lhe foi dado é: Conselheiro admirável, Deus forte, Pai dos tempos futuros, Príncipe da Paz. Grande será o seu reino e a paz não há de ter fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reinado, que ele irá consolidar e confirmar em justiça e santidade, a partir de agora e para todo o sempre. O amor zeloso do Senhor dos exércitos há de realizar estas coisas. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial Sl 112(113)

    R. Bendito seja o nome do Senhor, agora e por toda a eternidade!

    Ou: O Senhor fez o indigente assentar-se com os nobres.

    1. Louvai, louvai, ó servos do Senhor, louvai, louvai o nome do Senhor! Bendito seja o nome do Senhor, agora e por toda a eternidade! – R.

    2. Do nascer do sol até o seu ocaso, louvado seja o nome do Senhor! O Senhor está acima das nações, sua glória vai além dos altos céus. – R.

    3. Quem pode comparar-se ao nosso Deus, ao Senhor, que no alto céu tem o seu trono e se inclina para olhar o céu e a terra? – R.

    4. Levanta da poeira o indigente e do lixo ele retira o pobrezinho, para fazê-lo assentar-se com os nobres, assentar-se com os nobres de seu povo. – R.

    Aclamação (Cf. Lc 1,28)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Maria, alegra-te, ó cheia de graça, és bendita entre todas as mulheres da terra! – R.

    Evangelho (Lc 1,26-38)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas – No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, a uma virgem, prometida em casamento a um homem chamado José. Ele era descendente de Davi e o nome da Virgem era Maria. O anjo entrou onde ela estava e disse: “Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!” Maria ficou perturbada com estas palavras e começou a pensar qual seria o significado da saudação. O anjo, então, disse-lhe: “Não tenhas medo, Maria, porque encontraste graça diante de Deus. Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus. Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi. Ele reinará para sempre sobre os descendentes de Jacó, e o seu reino não terá fim”. Maria perguntou ao anjo: “Como acontecerá isso, se eu não conheço homem algum?” O anjo respondeu: “O Espírito virá sobre ti, e o poder do Altíssimo te cobrirá com sua sombra. Por isso, o menino que vai nascer será chamado Santo, Filho de Deus. Também Isabel, tua parenta, concebeu um filho na velhice. Este já é o sexto mês daquela que era considerada estéril, porque para Deus nada é impossível”. Maria, então, disse: “Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra!” E o anjo retirou-se. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.


    23 // Ago // qua

    SANTA ROSA DE LIMA, VIRGEM - PADROEIRA DA AMÉRICA LATINA, Festa

    Branco – Ofício festivo do Comum das Virgens

     

    COM: Hoje celebramos a memória de Santa Rosa de Lima, santa Padroeira do Peru, das Filipinas e da América Latina. Embora sem ingressar num convento, viveu de acordo com a mais estrita perfeição religiosa, em oração e em penitências contínuas. Recebeu graças místicas extraordinárias e tinha frequentes conversações com Nossa Senhora e com seu Anjo da Guarda. Pertenceu à Ordem Terceira de São Domingos, mesma ordem de Santa Catarina de Sena, seu modelo de devoção, e faleceu aos 32 anos de idade, no dia 24 de agosto de 1617.

    Antífona da entrada

    Alegremo-nos todos no Senhor, celebrando este dia festivo em honra da virgem santa Rosa de Lima. Conosco alegram-se os Anjos e glorificam o Filho de Deus.

    Oração do dia

    Ó Deus, que inspirastes Santa Rosa de Lima, inflamada de amor, a deixar o mundo, a servir os pobres e a viver em austera penitência, concedei-nos, por sua intercessão, seguir na terra os vossos caminhos e gozar no céu as vossas delícias. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: São Paulo ensina aos coríntios que se gloriem no Senhor e afirma que sente por eles um amor ciumento, semelhante ao que Deus sente pelo seu povo. Jesus Cristo explica o sentido do Reino usando a parábola do tesouro escondido.

    I Leitura (2Cor 10,17-11,2)

    Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios - Irmãos, quem se gloria, glorie-se no Senhor. Pois é aprovado só aquele que o Senhor recomenda e não aquele que se recomenda a si mesmo. Oxalá pudésseis suportar um pouco de insensatez, da minha parte. Na verdade, vós me suportais. Sinto por vós um amor ciumento semelhante ao amor que Deus vos tem. Fui eu que vos desposei a um único esposo, apresentando-vos a Cristo como virgem pura. – Palavra do Senhor.

    Salmo Responsorial Sl (148)

    R. Da vossa glória estão cheios o céu e a terra.

    Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    1. Louvai o Senhor Deus nos altos céus, louvai-o no excelso firmamento! Louvai-o, anjos seus, todos louvai-o, louvai-o, legiões celestiais! – R.

    2. Reis da terra, povos todos, bendizei-o, e vós, príncipes e todos os juízes; e vós, jovens, e vós, moças e rapazes, anciãos e criancinhas, bendizei-o! – R.

    3. Louvem o nome do Senhor, louvem-no todos, porque somente o seu nome é excelso! A majestade e esplendor de sua glória ultrapassam em grandeza o céu e a terra. – R.

    4. Ele exaltou seu povo eleito em poderio, ele é o motivo de louvor para os seus santos. É um hino para os filhos de Israel, este povo que ele ama e lhe pertence. – R.

    Aclamação (Jo 15,9b.5b)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Ficai no meu amor, diz o Senhor; quem em mim permanecer e eu nele, esse dá muito fruto. – R.

    Evangelho (Mt 13,44-46)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus – Naquele tempo, disse Jesus à multidão: “O Reino dos Céus é como um tesouro escondido no campo. Um homem o encontra e o mantém escondido. Cheio de alegria, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquele campo. O Reino dos Céus também é como um comprador que procura pérolas preciosas. Quando encontra uma pérola de grande valor, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquela pérola”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.


    24 // Ago // qui        

    SÃO BARTOLOMEU, APÓSTOLO - FESTA

    Vermelho – Ofício festivo do Comum dos Apóstolos

     

    COM: Já na ocasião em que o apóstolo Filipe o apresentava ao Mestre, Bartolomeu (chamado de Natanael no Evangelho de João) reconheceu a realeza e a divindade de Jesus Cristo, dizendo: “Mestre, tu és o Filho de Deus, és o Rei de Israel”. Segundo a Tradição, São Bartolomeu foi martirizado na Índia, para onde levou o Evangelho.

    Antífona da entrada (Sl 95,2.3)

    Anunciai todos os dias a salvação de Deus, proclamai a sua glória às nações.

    Oração do dia

    Ó Deus, fortalecei em nós aquela fé que levou são Bartolomeu a seguir de coração o vosso Filho, e fazei que, pelas preces do Apóstolo, a vossa Igreja se torne sacramento da salvação para todos os povos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém

    COM: O livro do Apocalipse mostra que cada detalhe da descrição da Jerusalém celeste reporta à perfeição da Cidade Santa. No Evangelho, Natanael seguirá em seu itinerário espiritual, passando de sua descrença cética a um ardente ato de fé.

    I Leitura (Ap 21,9b-14)

    Leitura do Apocalipse de São João – Depois veio até mim um dos sete anjos das sete taças cheias com as últimas pragas. Ele falou comigo e disse: “Vem! Vou mostrar-te a noiva, a esposa do Cordeiro”. Então me levou em espírito a uma montanha grande e alta. Mostrou-me a cidade santa, Jerusalém, descendo do céu, de junto de Deus, brilhando com a glória de Deus. Seu brilho era como de uma pedra preciosíssima, como o brilho de jaspe cristalino. Estava cercada por uma muralha maciça e alta, com doze portas. Sobre as portas estavam doze anjos, e nas portas estavam escritos os nomes das doze tribos de Israel, havia três portas ao lado do oriente, três portas do lado norte, três portas do lado sul e três do lado do ocidente. A muralha da cidade tinha doze alicerces, e sobre eles estavam escritos os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial Sl 144(145)

    R. Ó Senhor, vossos amigos anunciem vosso Reino glorioso!

    1. Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem, e os vossos santos com louvores vos bendigam! Narrem a glória e o esplendor do vosso reino e saibam proclamar vosso poder! – R.

    2. Para espalhar vossos prodígios entre os homens e o fulgor de vosso reino esplendoroso. O vosso reino é um reino para sempre, vosso poder, de geração em geração. – R.

    3. É justo o Senhor em seus caminhos, é santo em toda obra que ele faz. Ele está perto da pessoa que o invoca, de todo aquele que o invoca lealmente. – R.

    Aclamação (Jo 1,49b)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Mestre, tu és o Filho de Deus, és Rei de Israel!- R.

    Evangelho (Jo 1,45-51)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João – Naquele tempo, Filipe encontrou-se com Natanael e lhe disse: “Encontramos aquele de quem Moisés escreveu na Lei, e também os profetas: Jesus de Nazaré, filho de José”. Natanael disse: “De Nazaré pode sair coisa boa?” Filipe respondeu: “Vem ver!” Jesus viu Natanael que vinha para ele e comentou: “Aí vem um israelita de verdade, um homem sem falsidade”. Natanael perguntou: “De onde me conheces?” Jesus respondeu: “Antes que Filipe te chamasse, enquanto estavas debaixo da figueira, eu te vi”. Natanael respondeu: “Rabi, tu és o Filho de Deus, tu és o Rei de Israel”. Jesus disse: “Tu crês porque te disse: ‘Eu te vi debaixo da figueira?’ Coisas maiores que esta verás!” E Jesus continuou: “Em verdade, eu vos digo: Vereis o céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do Homem”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.


    25 // Ago // sex        

    XX SEMANA DO TEMPO COMUM

    S. Luís de França, MFac*

    S. José de Calazans, Presbítero, MFac*

    Verde – Ofício do dia de semana

     

    COM: Jesus mesmo disse que veio não para abolir a Lei, mas para completá-la. A sua mensagem é nova, mas não destrói a que a precede; antes, leva aquilo que existe à sua plena perfeição. Jesus ensina que o caminho do amor leva a Lei a seu cumprimento.

    Antífona da entrada (Sl 84/83,10-11)

    Ó Deus, nosso protetor, volvei para nós o vosso olhar, e contemplai a face do vosso Ungido, porque um dia em vosso templo vale mais que outros mil.

    Oração do dia

    Ó Deus, preparastes para quem vos ama bens que nossos olhos não podem ver; acendei em nossos corações a chama da caridade para que, amando-vos em tudo e acima de tudo, corramos ao encontro das vossas promessas que superam todo desejo. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: Rute dá um testemunho de vida exemplar em meio às adversidades da vida. O único critério que o cristão encontra para testemunhar ao mundo o amor de Deus é o amor aos irmãos. Assim, a Lei se cumpre no amor a Deus e ao próximo.

    I Leitura (Rt 1,1.3-6.14b-16.22)

    Início do Livro de Rute – No tempo em que os juízes governavam, houve uma fome no país e um homem de Belém de Judá foi morar nos campos de Moab com sua mulher e seus dois filhos. Entretanto, morreu Elimelec, marido de Noemi, e esta ficou sozinha com seus dois filhos. Eles casaram-se com mulheres moabitas, uma das quais se chamava Orfa, a outra, Rute. E ali permaneceram uns dez anos. Depois morreram os dois, Maalon e Quelion e a mulher ficou só, sem os dois filhos e sem o marido. Então ela se dispôs a voltar do campo de Moab para a sua pátria com as duas noras, porque havia ouvido dizer que o Senhor havia olhado para o seu povo, e lhe tinha dado alimentos. Orfa beijou sua sogra e partiu. Rute, porém, ficou com Noemi. Esta disse-lhe: “Olha, tua cunhada voltou para o seu povo e para os seus deuses. Vai com ela”. Mas Rute respondeu: “Não insistas comigo para que te deixe e me afaste de ti. Porque para onde fores irei contigo, onde pousares, lá pousarei eu também. Teu povo será o meu povo, e o teu Deus será o meu Deus”. Assim Noemi voltou para os campos de Moab, acompanhada de sua nora Rute, a moabita. Regressaram a Belém, quando começava a colheita da cevada. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial Sl 146(145)

    R. Bendize, ó minha alma, ao Senhor!

    Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    1. É feliz todo homem que busca seu auxílio no Deus de Jacó, e que põe no Senhor a esperança. O Senhor fez o céu e a terra, fez o mar e o que neles existe. – R.

    2. Faz justiça aos que são oprimidos; ele dá o alimento aos famintos, é o Senhor quem liberta os cativos. – R.

    3. O Senhor abre os olhos aos cegos; o Senhor faz erguer-se o caído; o Senhor ama aquele que é justo. É o Senhor quem protege o estrangeiro. – R.

    4. Ele ampara a viúva e o órfão mas confunde os caminhos dos maus. O Senhor reinará para sempre! Ó Sião, o teu Deus reinará para sempre e por todos os séculos! – R.

    Aclamação (Sl 25/24)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Fazei-me conhecer vossa estrada, vossa verdade me oriente e me conduza! – R.

    Evangelho (Mt 22,34-40)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus – Naquele tempo, os fariseus ouviram dizer que Jesus tinha feito calar os saduceus. Então eles se reuniram em grupo e um deles perguntou a Jesus, para experimentá-lo: “Mestre, qual é o maior mandamento da Lei?” Jesus respondeu: “‘Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu oração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento!’ Esse é o maior e o primeiro mandamento. O segundo é semelhante a esse: ‘Amarás ao teu próximo como a ti mesmo’. Toda a Lei e os profetas dependem desses dois mandamentos”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.

    26 // Ago // sáb        

    XX SEMANA DO TEMPO COMUM

    Verde – Ofício do dia de semana

     

    COM: Precisamos de uma fé vigilante e de uma disposição constante para crescermos na santidade, à imagem de Cristo. Cheios de fé e esperança, seguindo o exemplo de Jesus e de sua Mãe, roguemos ao Senhor o verdadeiro impulso à santidade.

    Antífona da entrada (Sl 83,10-11)

    Ó Deus, nosso protetor, volvei para nós o vosso olhar, e contemplai a face do vosso Ungido, porque um dia em vosso templo vale mais que outros mil.

    Oração do dia

    Ó Deus, preparastes para quem vos ama bens que nossos olhos não podem ver; acendei em nossos corações a chama da caridade para que, amando-vos em tudo e acima de tudo, corramos ao encontro das vossas promessas que superam todo desejo. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: Rute encontrou graça aos olhos de Booz, um homem poderoso e rico, por ter sido fiel à sua sogra, Noemi, após a morte do seu marido. Booz tomou Rute por esposa os dois receberam de Deus a graça de um filho. Jesus, no Evangelho, pede aos que não hajam como os fariseus, que dizem, mas não praticam e orienta-os a respeito da humildade quando diz: “o maior dentre vós deve ser aquele que vos serve.” Evangelho, pede aos que não hajam como os fariseus, que dizem, mas não praticam e orienta-os a respeito da humildade.

    I Leitura (Rt 2,1-3.8-11;4,13-17)

    Leitura do Livro de Rute – Noemi tinha um parente por parte do marido, homem poderoso e muito rico, da família de Elimelec, chamado Booz. Rute, a moabita, disse à sua sogra: ‘Permite que eu vá ao campo apanhar espigas, onde possa encontrar quem se mostre clemente para comigo’. Noemi respondeu: ‘Vai, minha filha’. Rute foi, pois, colher espigas num campo atrás dos ceifeiros.  Aconteceu que aquele era justamente o campo de Booz, parente de Elimelec. E Booz disse a Rute: ‘Ouve, minha filha, não vás apanhar espigas a outro campo, e não te afastes daqui, mas junta-te às minhas servas. Observa onde estão ceifando e vai atrás delas; pois ordenei aos meus servos que ninguém te moleste. Quando tiveres sede, vai aos cântaros e bebe da água de que bebem os meus servos’. Então Rute, caindo-lhe aos pés, inclinou-se profundamente e disse: ‘como pude encontrar graça a teus olhos, e te dignaste fazer caso de mim, uma mulher estrangeira?’ Respondeu-lhe Booz: ‘Contaram-me tudo o que fizeste por tua sogra, depois da morte de teu marido: como deixaste teus pais e a terra onde nasceste, e vieste para um povo que antes não conhecias’. Então Booz tomou Rute e recebeu-a como esposa. Uniu-se a ela e o Senhor concedeu-lhe a graça de conceber e dar à luz um filho. As mulheres diziam a Noemi: ‘Bendito seja o Senhor, que não permitiu que faltasse um sucessor à tua família e quis que o seu nome se conservasse em Israel, para que tenhas quem console a tua alma e te sustente na velhice, porque nasceu um menino de tua nora, que te ama e é para ti melhor que sete filhos’. E Noemi tomou o menino, colocou-o no colo, e serviu-lhe de ama. As vizinhas congratulavam-se com ela, dizendo: ‘Nasceu um filho a Noemi!’, e deram-lhe o nome de Obed. Ele foi o pai de Jessé, pai de Davi. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial Sl 127(128)

    R. Será assim abençoado todo aquele que respeita o Senhor.

    1. Feliz és tu se temes o Senhor e trilhas seus caminhos!  Do trabalho de tuas mãos hás de viver, serás feliz, tudo irá bem! – R.

    2. A tua esposa é uma videira bem fecunda no coração da tua casa;  os teus filhos são rebentos de oliveira ao redor de tua mesa. – R.

    3. Será assim abençoado todo homem que teme o Senhor.  O Senhor te abençoe de Sião, cada dia de tua vida. – R.

    Aclamação (Mt 23,9b.10b)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Vós tendes um só Pai, que está no céu, vosso guia é um somente, é o Messias. - R.

    Evangelho (Mt 23,1-12)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus – Naquele tempo, Jesus falou às multidões e aos seus discípulos: ‘Os mestres da Lei e os fariseus têm autoridade para interpretar a Lei de Moisés. Por isso, deveis fazer e observar tudo o que eles dizem. Mas não imiteis suas ações! Pois eles falam e não praticam. Amarram pesados fardos e os colocam nos ombros dos outros, mas eles mesmos não estão dispostos a movê-los, nem sequer com um dedo. Fazem todas as suas ações só para serem vistos pelos outros. Eles usam faixas largas, com trechos da Escritura, na testa e nos braços, e põem na roupa longas franjas. Gostam de lugar de honra nos banquetes e dos primeiros lugares nas sinagogas; Gostam de ser cumprimentados nas praças públicas e de serem chamados de Mestre. Quanto a vós, nunca vos deixeis chamar de Mestre, pois um só é vosso Mestre e todos vós sois irmãos. Na terra, não chameis a ninguém de pai, pois um só é vosso Pai, aquele que está nos céus. Não deixeis que vos chamem de guias, pois um só é o vosso Guia, Cristo. Pelo contrário, o maior dentre vós deve ser aquele que vos serve. Quem se exaltar será humilhado, e quem se humilhar será exaltado.’ – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.



    27 // Ago// dom        

    XXI DOMINGO DO TEMPO COMUM

    Verde – Ofício dominical

     

    “E vós, quem dizeis que eu sou?”

    Vou me confessar com você, meu irmão, mas lhe peço só uma coisa: não se escandalize sobre o que vou lhe dizer. Reze por mim e eu rezarei por você. Faz tantos anos que busco conhecer Jesus com todo o meu coração. Tenho percorrido milhares de quilômetros de papéis, escritos sobre Jesus. Lido livros e enciclopédias, escutado palestras e falado sobre Jesus milhares de vezes. Mas, devo confessar que ainda não conheço Jesus como gostaria de conhecê-lo. Mas, na busca, muitas coisas tenho compreendido que queria partilhar com você. Parto do Evangelho deste XXI domingo do tempo comum. Quem sabe alguma coisa possa lhe ajudar a ter uma visão diferente?

    Conhecer Jesus

    Foi-me ensinado que, para conhecer Jesus, era necessário estudar “cristologia”, ler muitos livros e, se fosse possível, aprofundar a sociedade, a história, a política, o “ambiente” onde Jesus viveu e, só assim, seria possível saber mais de Jesus. Fiz tudo isso e me encontrei sem conhecer Jesus. Parecia-me muito distante da minha vida. Depois, alguém me falou que devia fazer uma grande distinção entre o Jesus histórico e o Jesus da fé. Percorri este caminho e nada se acrescentou no meu amor a Cristo. Ele continuava a ser para mim um grande homem extraordinário, acreditava que era Filho de Deus, o Messias, o Cristo, e professava a minha fé todos os dias, mas também sentia que não conhecia Jesus.

    Os místicos

    Parecia-me que não entrava na sua lógica.  Deixei o caminho dos estudos por dois motivos: o primeiro porque não sou inteligente e, portanto, não podia sonhar ler o Evangelho em grego ou estudar a Bíblia aramaica e nem em latim. E porque não me satisfazia esta visão de Jesus. Ela me deixava a boca amarga e o coração vazio. Deixei de lado os estudos e comecei a percorrer outros caminhos. O que muito me ajudou foi a leitura dos místicos que não são teólogos de carreira e, muitas vezes, pouco sabem sobre teoria, mas muito sabem do que é Jesus e do amor apaixonado que Deus derrama nos nossos corações.

    “Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo”

    Fixei o meu olhar sobre os místicos e as místicas, homens e mulheres de Deus, cegos pela luz da sarça ardente e pela luz da transfiguração, mas capazes de viver além e ver nas noites traiçoeiras da história o rosto iluminado de Jesus. Recorro a Pedro e com ele confesso: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo!” Aí, com uma atitude de silêncio interior, escuto o que Jesus me diz: “Feliz és tu, Patrício, filho de Alessandro, porque não foi a carne nem o sangue quem te revelou isso, mas o Pai que está nos céus.” Estou convencido de que se pode ser ótimo teólogo, biblista em fé, mas nunca seremos orantes, evangelizadores, místicos, sem fé.

    Frei Patrício Sciadini, ocd.

     

    COM: “E vós, quem dizeis que eu sou?” Esta é a pergunta que nos faz a liturgia deste domingo. Quem é Jesus para nós? Que a Eucaristia deste dia, que é o dia do Senhor, reanime a nossa fé. Neste quarto domingo do mês vocacional celebramos o dia dos catequistas e dos ministérios leigos, que são, por vocação e missão, os grandes educadores da fé na comunidade cristã por meio de sua vida no dia a dia.

    ANTÍFONA DA ENTRADA (Sl 85,1-3)

    Inclinai, Senhor, o vosso ouvido e escutai-me; salvai, meu Deus, o servo que confia em vós. Tende compaixão de mim, clamo por vós o dia inteiro.

    ORAÇÃO DO DIA

    Ó Deus, que unis os corações dos vossos fiéis num só desejo, dai ao vosso povo amar o que ordenais e esperar o que prometeis, para que, na instabilidade deste mundo, fixemos os nossos corações onde se encontram as verdadeiras alegrias. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: O Senhor substitui o administrador do palácio do rei Ezequias, que se corrompera, por Eliacim, a quem confiará a chave da casa de Davi. Diante do modo de agir divino, Paulo eleva um hino de louvor ao Amor infinito. No Evangelho, diante da pergunta de Jesus: E vós, quem dizeis que eu sou?, nos deparamos com a bela confissão de Pedro: Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo!  Ouçamos com atenção a Palavra de Deus.

    I LEITURA (Is 22,19-23)

    Leitura do Livro do Profeta Isaías – Assim diz o Senhor a Sobna, o administrador do palácio: Eu vou te destituir do posto que ocupas e demitir-te do teu cargo. Acontecerá que nesse dia chamarei meu servo Eliacim, filho de Helcias, e o vestirei com a tua túnica e colocarei nele a tua faixa, porei em suas mãos a tua autoridade; ele será um pai para os habitantes de Jerusalém e para a casa de Judá. Eu o farei levar aos ombros a chave da casa de Davi; ele abrirá, e ninguém poderá fechar; ele fechará, e ninguém poderá abrir. Hei de fixá-lo como estaca em lugar seguro e aí ele terá o trono de glória na casa de seu pai. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    SALMO RESPONSORIAL Sl 137(138)

    R. Ó Senhor, vossa bondade é para sempre! Completai em mim a obra começada!

    1. Ó Senhor, de coração eu vos dou graças, porque ouvistes as palavras dos meus lábios! Perante os vossos anjos vou cantar-vos e ante o vosso templo vou prostrar-me. – R.

    2. Eu agradeço vosso amor, vossa verdade, porque fizestes muito mais que prometestes; naquele dia em que gritei, vós me escutastes e aumentastes o vigor da minha alma. – R.

    3. Altíssimo é o Senhor, mas olha os pobres, e de longe reconhece os orgulhosos. Ó Senhor, vossa bondade é para sempre! Eu vos peço: não deixeis inacabada esta obra que fizeram vossas mãos! – R.

    II LEITURA (Rm 1,33-36)

    Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos – Ó profundidade da riqueza, da sabedoria e da ciência de Deus! Como são inescrutáveis os seus juízos e impenetráveis os seus caminhos! De fato, quem conheceu o pensamento do Senhor? Ou quem foi seu conselheiro? Ou quem se antecipou em dar-lhe alguma coisa, de maneira a ter direito a uma retribuição? Na verdade, tudo é dele, por ele e para ele. A ele a glória para sempre. Amém! – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    ACLAMAÇÃO (Mt 16,18)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei minha Igreja; e os poderes do reino das trevas jamais poderão contra ela! – R.

    EVANGELHO (Mt 16,13-20)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, Jesus foi à região de Cesareia de Filipe e aí perguntou a seus discípulos: Quem dizem os homens ser o Filho do Homem? Eles responderam: Alguns dizem que é João Batista; outros, que é Elias; outros ainda, que é Jeremias ou algum dos profetas. Então Jesus lhes perguntou: E vós, quem dizeis que eu sou? Simão Pedro respondeu: Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo. Respondendo, Jesus lhe disse: Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu. Por isso, eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que tu desligares na terra será desligado nos céus. Jesus, então, ordenou aos discípulos que não dissessem a ninguém que ele era o Messias. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.

    28 // Ago // seg

    Santo Agostinho, Bispo e Doutor, memória

    Branco – Ofício da memória

     

    COM: Nascido em Tagaste, Santo Agostinho, depois de uma juventude cheia de desvios, converteu-se por influência de Santo Ambrósio e graças às orações e lágrimas de sua mãe Santa Mônica. Ordenado sacerdote, foi, durante 34 anos, bispo de Hipona, no norte da África. Além de pastor dedicado e zeloso, foi intelectual brilhantíssimo. Escreveu numerosas obras de Filosofia, Teologia e Espiritualidade. Combateu vigorosamente as heresias de seu tempo e tornou-se um modelo admirável de santidade.

    ANTÍFONA DE ENTRADA (Eclo 15,5)

    No meio da Igreja o Senhor colocou a palavra nos seus lábios; deu-lhe o espírito de sabedoria e inteligência e o revestiu de glória.

    ORAÇÃO DO DIA

    Renovai, ó Deus, na vossa Igreja aquele espírito com o qual cumulastes o bispo santo Agostinho para que, repletos do mesmo espírito, só de vós tenhamos sede, fonte da verdadeira sabedoria, e só a vós busquemos, autor do amor eterno. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: A saudação de Paulo é expressão de um desejo de que o dom gratuito da salvação desça sobre todos os membros da comunidade a quem escreve. Jesus condena as práticas dos fariseus, convidando-nos a ter pensamentos e atitudes retas perante o Senhor.

    I Leitura (1Ts 1,1-5.8b-10)

    Início da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses – Paulo, Silvano e Timóteo à Igreja dos tessalonicenses, reunida em Deus Pai e no Senhor Jesus Cristo: a vós, graça e paz. Damos graças a Deus por todos vós, recordando-vos sempre em nossas orações. Diante de Deus, nosso Pai, recordamos sem cessar a atuação da vossa fé, o esforço da vossa caridade e a firmeza da vossa esperança em nosso Senhor Jesus Cristo. Sabemos, irmãos amados por Deus, que sois o número dos escolhidos. Porque o nosso evangelho não chegou até vós somente por meio de palavras, mas também mediante a força que é o Espírito Santo; e isso, com toda a abundância. Sabeis de que maneira procedemos entre vós, para o vosso bem. A vossa fé em Deus propagou-se por toda parte. Assim, nós já nem precisamos falar, pois as mesmas pessoas contam como vós nos acolhestes e como vos convertestes, abandonando os falsos deuses, para servir ao Deus vivo e verdadeiro, esperando dos céus o seu Filho, a quem ele ressuscitou dentre os mortos: Jesus, que nos livra do castigo que está por vir. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    SALMO RESPONSORIAL (Sl 149)

    R. O Senhor ama seu povo de verdade.

    Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    1. Cantai ao Senhor Deus um canto novo, e o seu louvor na assembleia dos fiéis!

    Alegre-se Israel em Quem o fez, e Sião se rejubile no seu Rei. – R.

    2. Com danças glorifiquem o seu nome, toquem harpa e tambor em sua honra! Porque, de fato, o Senhor ama seu povo e coroa com vitória os seus humildes. – R.

    3. Exultem os fiéis por sua glória, e cantando se levantem de seus leitos, com louvores do Senhor em sua boca. Eis a glória para todos os seus santos. – R.

    Aclamação (Jo 10,27)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Minhas ovelhas escutam minha voz, eu as conheço e elas me seguem. – R.

    EVANGELHO (Mt 23,13-22)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, disse Jesus: “Ai de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas! Vós fechais o Reino dos Céus aos homens. Vós porém não entrais, nem deixais entrar aqueles que o desejam. Ai de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas! Vós percorreis o mar e a terra para converter alguém, e quando conseguis, o tornais merecedor do inferno, duas vezes pior do que vós. Ai de vós, guias cegos! Vós dizeis: ‘Se alguém jura pelo Templo, não vale; mas, se alguém jura pelo ouro do Templo, então vale!’ Insensatos e cegos! O que vale mais: o ouro ou o Templo que santifica o ouro? Vós dizeis também: ‘Se alguém jura pelo altar, não vale; mas, se alguém jura pela oferta que está sobre o altar, então vale!’ Cegos! O que vale mais: a oferta, ou o altar que santifica a oferta? Com efeito, quem jura pelo altar, jura por ele e por tudo o que está sobre ele. E quem jura pelo Templo, jura por ele e por Deus que habita no Templo. E quem jura pelo céu, jura pelo trono de Deus e por aquele que nele está sentado”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.


    29 // Ago // ter        

    MARTÍRIO DE SÃO JOÃO BATISTA - MEMÓRIA

    Vermelho – Ofício próprio da memória

     

    COM: Neste dia, a Igreja celebra o martírio de São João Batista, o Precursor de Nosso Senhor Jesus Cristo, que fora santificado ainda no seio materno por ocasião da visitação de Nossa Senhora a sua prima Isabel. São João Batista, inflexível ao condenar a vida escandalosa de Herodes com sua cunhada Herodíades, foi por isso preso e depois degolado a pedido dela.

    Antífona da entrada (Sl 118,46-47)

    Diante dos reis falo da vossa aliança, sem temer a vergonha. Encontro alegria em vossos preceitos, porque muito os amo.

    Oração do dia

    Ó Deus, quisestes que são João Batista fosse o precursor do nascimento e da morte do vosso Filho; como ele tombou na luta pela justiça e a verdade, fazei-nos também lutar corajosamente para testemunhar a vossa palavra. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: O profeta fala em nome de Deus e, por isso, muitas vezes, é alvo de perseguições. O martírio constitui um sinal preclaro da santidade da Igreja. Efetivamente, ele representa o ápice do testemunho a favor da verdade. João Batista morre por dar testemunho dessa verdade.

    I Leitura (Jr 1,17-19)

    Leitura do Livro do Profeta Jeremias – Naqueles dias, a Palavra do Senhor foi-me dirigida: “Vamos, põe a roupa e o cinto, levanta-te e comunica-lhes tudo que eu te mandar dizer: não tenhas medo, se não, eu te farei tremer na presença deles. Com efeito, eu te transformarei hoje numa cidade fortificada, numa coluna de ferro, num muro de bronze contra todo o mundo, frente aos reis de Judá e seus príncipes, aos sacerdotes e ao povo da terra; eles farão guerra contra ti, mas não prevalecerão, porque eu estou contigo para defender-te”, diz o Senhor. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial (Sl 70/71)

    R. Minha boca anunciará vossa justiça.

    1. Eu procuro meu refúgio em vós, Senhor: que eu não seja envergonhado para sempre! Porque sois justo, defendei-me e libertai-me! Escutai a minha voz, vinde salvar-me. – R.

    2. Sede uma rocha protetora para mim, um abrigo bem seguro que me salve! Porque sois a minha força e meu amparo, o meu refúgio, proteção e segurança! Libertai-me, ó meu Deus, das mãos do ímpio. – R.

    3. Porque sois, ó Senhor Deus, minha esperança, em vós confio desde a minha juventude! Sois meu apoio desde antes que eu nascesse, desde o seio maternal, o meu amparo. – R.

    4. Minha boca anunciará todos os dias vossa justiça e vossas graças incontáveis. Vós me ensinastes desde a minha juventude, e até hoje canto as vossas maravilhas. – R.

    Aclamação (Mt 5,10)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Felizes os que são perseguidos, por causa da justiça do Senhor, porque o Reino dos Céus há de ser deles!- R.

    EVANGELHO (Mc 6,17-29)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos – Naquele tempo, Herodes tinha mandado prender João, e colocá-lo acorrentado na prisão. Fez isso por causa de Herodíades, mulher do seu irmão Filipe, com quem se tinha casado. João dizia a Herodes: “Não te é permitido ficar com a mulher do teu irmão”. Por isso Herodíades o odiava e queria matá-lo, mas não podia. Com efeito, Herodes tinha medo de João, pois sabia que ele era justo e santo, e por isso o protegia. Gostava de ouvi-lo, embora ficasse embaraçado quando o escutava. Finalmente, chegou o dia oportuno. Era o aniversário de Herodes, e ele fez um grande banquete para os grandes da corte, os oficiais e os cidadãos importantes da Galileia. A filha de Herodíades entrou e dançou, agradando a Herodes e seus convidados. Então o rei disse à moça: “Pede-me o que quiseres e eu to darei”. E lhe jurou dizendo: “Eu te darei qualquer coisa que me pedires, ainda que seja a metade do meu reino”. Ela saiu e perguntou à mãe: “O que vou pedir?” A mãe respondeu: “A cabeça de João Batista”. E, voltando depressa para junto do rei, pediu: “Quero que me dês agora, num prato, a cabeça de João Batista”. O rei ficou muito triste, mas não pôde recusar. Ele tinha feito o juramento diante dos convidados. Imediatamente, o rei mandou que um soldado fosse buscar a cabeça de João. O soldado saiu, degolou-o na prisão, trouxe a cabeça num prato e a deu à moça. Ela a entregou à sua mãe. Ao saberem disso, os discípulos de João foram lá, levaram o cadáver e o sepultaram. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.


    30 // Ago // qua       

    XXI SEMANA DO TEMPO COMUM

    Verde – Ofício do dia de semana

     

    COM: É preciso tomar uma posição de policiamento diário nas atitudes em busca de uma vida de retidão condizente com a vontade de Deus. Com o coração atentos à Palavra do Senhor, participemos da liturgia deste dia.

    Antífona da entrada (Sl 85,1-3)

    Inclinai, Senhor, o vosso ouvido e escutai-me; salvai, meu Deus, o servo que confia em vós. Tende compaixão de mim, clamo por vós o dia inteiro.

    Oração do dia

    Ó Deus, que unis os corações dos vossos fiéis num só desejo, dai ao vosso povo amar o que ordenais e esperar o que prometeis, para que, na instabilidade deste mundo, fixemos os nossos corações onde se encontram as verdadeiras alegrias. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: Paulo, em sua carta, agradece aos tessalonicenses por terem acolhido a pregação da Palavra de Deus. Jesus condena as atitudes de hipocrisia e distanciamento dos fariseus diante do povo e da Palavra de Deus.

    I Leitura (1Ts 2,9-13)

    Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses – Irmãos, certamente ainda vos lembrais dos nossos trabalhos e fadigas. Trabalhamos dia e noite, para não sermos pesados a nenhum de vós. Foi assim que anunciamos o evangelho de Deus. Vós sois testemunhas, e Deus também, de quão santo, justo, irrepreensível foi o nosso proceder para convosco, os fiéis. Bem sabeis que, como um pai a seus filhos, nós exortamos a cada um de vós e encorajamos e insistimos, para que vos comporteis de modo digno de Deus, que vos chama ao seu reino e à sua glória. Por isso agradecemos a Deus sem cessar por terdes acolhido a pregação da Palavra de Deus, não como palavra humana, mas como aquilo que de fato é: Palavra de Deus, que está produzindo efeito em vós que abraçastes a fé. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial (Sl 138/139)

    R. Senhor, vós me sondais e me conheceis!

    1. Em que lugar me ocultarei de vosso espírito? E para onde fugirei de vossa face? Se eu subir até os céus, ali estais; se eu descer até o abismo, estais presente.

    2. Se a aurora me emprestar as suas asas, para eu voar e habitar no fim dos mares; mesmo lá vai me guiar a vossa mão e segurar-me com firmeza a vossa destra.

    3. Se eu pensasse: “A escuridão venha esconder-me e que a luz ao meu redor se faça noite!” Mesmo as trevas para vós não são escuras, a própria noite resplandece como o dia. R.

    Aclamação (1 Jo 2,5)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. O amor de Deus se realiza em todo aquele que guarda sua palavra fielmente.- R.

    Evangelho (Mt 23,27-32)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, disse Jesus: “Ai de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas! Vós sois como sepulcros caiados: por fora parecem belos, mas por dentro estão cheios de ossos de mortos e de toda podridão! Assim também vós: por fora, pareceis justos diante dos outros, mas por dentro estais cheios de hipocrisia e injustiça. Ai de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas! Vós construís sepulcros para os profetas e enfeitais os túmulos dos justos, e dizeis: ‘Se tivéssemos vivido no tempo de nossos pais, não teríamos sido cúmplices da morte dos profetas’. Com isso, confessais que sois filhos daqueles que mataram os profetas. Completai, pois, a medida de vossos pais!” – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.



    31 // Ago // qui

    XXI SEMANA DO TEMPO COMUM

    Verde – Ofício do dia de semana

     

    COM: Deus está de tal modo unido ao homem que a todo instante nos cerca, nos preenche. É presente junto de nós, mesmo que não o saibamos. Como diz São Paulo, “nada pode nos separar do amor de Deus.”

    Antífona da entrada (Sl 86/85,1-3)

    Inclinai, Senhor, vosso ouvido e escutai-me; salvai, meu Deus, o servo que confia em vós. Tende compaixão de mim, clamo por vós o dia inteiro.

    Oração do dia

    Ó Deus, que unis os corações dos vossos fiéis num só desejo, dai ao vosso povo amar o que ordenais e esperar o que prometeis, para que, na instabilidade deste mundo, fixemos os nossos corações onde se encontram as verdadeiras alegrias. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: Paulo, em sua carta, expressa sua alegria pela conversão da comunidade de Tessalônica. A conversão é também o assunto do Evangelho de hoje, no qual Jesus afirma: “também vós ficai preparados! Porque na hora em que menos pensais, o Filho do Homem virá.”

    I Leitura (1Ts 3,7-13)

    Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses – Irmãos, ficamos confortados, em meio a toda angústia e tribulação, pela notícia acerca de vossa fé. Agora sentimo-nos reviver, porque vós estais firmes no Senhor. Como podemos agradecer a Deus por toda a alegria que nos invade diante do nosso Deus, por causa de vós? Noite e dia rezamos efusivamente para vos rever e completar o que ainda falta na vossa fé. Que o próprio Deus e nosso Pai, e nosso Senhor Jesus dirijam os nossos passos até a vós. O Senhor vos conceda que o amor entre vós e para com todos aumente e transborde sempre mais, a exemplo do amor que temos por vós. Que assim ele confirme os vossos corações numa santidade sem defeito aos olhos de Deus, nosso Pai, no dia da vinda de nosso Senhor Jesus, com todos os seus santos. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial Sl 89(90)

    R. Saciai-nos de manhã com vosso amor!

    1. Vós fazeis voltar ao pó todo mortal, quando dizeis: “Voltai ao pó, filhos de Adão!” Pois mil anos para vós são como ontem, qual vigília de uma noite que passou. – R.

    2. Ensinai-nos a contar os nossos dias, e dai ao nosso coração sabedoria! Senhor, voltai-vos! Até quando tardareis? Tende piedade e compaixão de vossos servos! – R.

    3. Saciai-nos de manhã com vosso amor, e exultaremos de alegria todo o dia! Que a bondade do Senhor e nosso Deus repouse sobre nós e nos conduza! Tornai fecundo, ó Senhor, nosso trabalho, fazei dar frutos o labor de nossas mãos! – R.

    Aclamação (Mt 24,42a.44)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Vigiai, diz Jesus, vigiai, pois, no dia em que não esperais, o vosso Senhor há de vir. – R.

    Evangelho (Mt 24,42-51)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo são Mateus – Naquele tempo disse Jesus aos seus discípulos: “Ficai atentos! Porque não sabeis em que dia virá o Senhor. Compreendei bem isso: se o dono da casa soubesse a que horas viria o ladrão, certamente vigiaria e não deixaria que a sua casa fosse arrombada. Por isso, também vós ficai preparados! Porque na hora em que menos pensais, o Filho do Homem virá. Qual é o empregado fiel e prudente, que o senhor colocou como responsável pelos demais empregados, para lhes dar alimento na hora certa? Feliz o empregado, cujo senhor o encontrar agindo assim, quando voltar. Em verdade vos digo, ele lhe confiará a administração de todos os seus bens. Mas, se o empregado mau pensar: ‘Meu senhor está demorando’, e começar a bater nos companheiros, a comer e a beber com os bêbados; então o senhor desse empregado virá no dia em que ele não espera, e na hora que ele não sabe. Ele o partirá ao meio e lhe imporá a sorte dos hipócritas. Ali haverá choro e ranger de dentes”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.



    Leia Mais »
  2. Pão da Vida - Liturgia Diária de julho/2017

    1 // JUL // sáb

    XII SEMANA DO TEMPO COMUM

    Verde – Ofício do dia de semana

    COM: A fé não é só adesão da inteligência à verdade revelada, mas também obséquio da vontade e dom de si a Deus que se revela. Iniciemos esta celebração confiantes nas promessas de Deus e com o coração aberto para desfrutarmos de suas inumeráveis graças.

    Antífona da entrada

    (Sl 27,8-9)

    O Senhor é a força de seu povo, fortaleza e salvação do seu Ungido. Salvai, Senhor, vosso povo, abençoai vossa herança e governai para sempre os vossos servos.

    Oração do dia

    Senhor, nosso Deus, dai-nos por toda a vida a graça de vos amar e temer, pois nunca cessais de conduzir os que firmais no vosso amor. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: A gravidez de Sara, esposa de Abraão, é um sinal de que Deus é sempre fiel às suas promessas. Em muitos casos, o Evangelho testemunha a força da fé. Jesus exprime a sua admiração pela fé de um oficial romano.

    I Leitura

    (Gn 18,1-15)

    Leitura do Livro do Gênesis – Naqueles dias, o Senhor apareceu a Abraão junto ao carvalho de Mambré, quando ele estava sentado à entrada da sua tenda, no maior calor do dia. Levantando os olhos, Abraão viu três homens de pé, perto dele. Assim que os viu, correu ao seu encontro e prostrou-se por terra. E disse: “Meu Senhor, se ganhei tua amizade, peço-te que não prossigas viagem, sem parar junto a mim, teu servo. Mandarei trazer um pouco de água para vos lavar os pés, e descansareis debaixo da árvore. Farei servir um pouco de pão para refazerdes vossas forças, antes de continuar a viagem. Pois foi para isso mesmo que vos aproximastes do vosso servo”. Eles responderam: “Faze como disseste”. Abraão entrou logo na tenda, onde estava Sara e lhe disse: ‘Toma depressa três medidas da mais fina farinha, amassa alguns pães e assa-os”. Depois, Abraão correu até o rebanho, pegou um bezerro dos mais tenros e melhores, e deu-o a um criado, para que o preparasse sem demora. A seguir, foi buscar coalhada, leite e o bezerro assado, e pôs tudo diante deles. Abraão, porém, permaneceu de pé, junto deles, debaixo da árvore, enquanto comiam. E eles lhe perguntaram:’ “Onde está Sara, tua mulher?” “Está na tenda”, respondeu ele. E um deles disse: ‘Voltarei, sem falta, no ano que vem, por este tempo, e Sara, tua mulher, já terá um filho”. Ouvindo isto, Sara pôs-se a rir, da entrada da tenda, que estava atrás dele. Abraão e Sara já eram velhos, muito avançados em idade, e para ele já havia cessado o período regular das mulheres. Por isso, Sara se pôs a rir em seu íntimo, dizendo: “Acabada como estou, terei ainda tal prazer, sendo meu marido já velho?” E o Senhor disse a Abraão: “Por que riu Sara, dizendo consigo mesma: ‘Acaso ainda terei um filho, sendo tão velha?’ Existe alguma coisa impossível para o Senhor? No ano que vem, voltarei por este tempo, e Sara já terá um filho”. Sara protestou, dizendo: “Eu não ri”, pois estava com medo. Mas ele insistiu: “Sim, tu riste”. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial

    (Lc 1,46ss)

    R. O Senhor se lembrou de mostrar sua bondade.

    1. A minh’alma engrandece ao Senhor, e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador. – R.

    2. Pois, ele viu a pequenez de sua serva, eis que agora as gerações hão de chamar-me de bendita. O Poderoso fez por mim maravilhas e Santo é o seu nome! – R.

    3. Seu amor, de geração em geração, chega a todos que o respeitam. De bens saciou os famintos e despediu sem nada, os ricos. – R.

    4. Acolheu Israel seu servidor, fiel ao seu amor, como havia prometido aos nossos pais em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre. – R.

    Aclamação

    (Mt 8,17)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. O Cristo tomou sobre si nossas dores, carregou em seu corpo as nossas fraquezas. – R.

    Evangelho

    (Mt 8,5-17)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, quando Jesus entrou em Cafarnaum, um oficial romano aproximou-se dele, suplicando: “Senhor, o meu empregado está de cama, lá em casa, sofrendo terrivelmente com uma paralisia”. Jesus respondeu: “Vou curá-lo”. O oficial disse: “Senhor, eu não sou digno de que entres em minha casa. Dize uma só palavra e o meu empregado ficará curado. Pois eu também sou subordinado e tenho soldados debaixo de minhas ordens. E digo a um: ‘Vai!’, e ele vai; e a outro: ‘Vem!’, e ele vem; e digo ao meu escravo: ‘Faze isto!’, e ele faz”. Quando ouviu isso, Jesus ficou admirado, e disse aos que o seguiam: “Em verdade, vos digo: nunca encontrei em Israel alguém que tivesse tanta fé. Eu vos digo: muitos virão do Oriente e do Ocidente, e se sentarão à mesa no Reino dos Céus, junto com Abraão, Isaac e Jacó, enquanto os herdeiros do Reino serão jogados para fora, nas trevas, onde haverá choro e ranger de dentes”. Então, Jesus disse ao oficial: “Vai! E seja feito como tu creste”. E naquela hora o empregado ficou curado. Entrando Jesus na casa de Pedro, viu a sogra dele deitada e com febre. Tocou-lhe a mão, e a febre a deixou. Ela se levantou, e pôs-se a servi-lo. Quando caiu a tarde, levaram a Jesus muitas pessoas possuídas pelo demônio. Ele expulsou os espíritos, com sua palavra, e curou todos os doentes, para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta Isaías: “Ele tomou as nossas dores e carregou as nossas enfermidades”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.

    2 // JUL // dom

    São Pedro e São Paulo,

    apóstolos

    Vermelho – Ofício solene próprio

    Dia do Papa

    I Semana do Saltério

    Tu és o Messias, o Cristo, o Filho de Deus

     

    Hoje é uma festa bonita que sempre suscita no meu coração uma alegria muito grande: São Pedro e São Paulo. A igrejinha onde surgiu a minha vocação era dedicada a estes dois grandes apóstolos. Foi ali que eu, um dia, puxando a casula do Padre, disse para ele: “Quero ser Padre!”. Era menininho de roça, sofrido, mas desejoso de caminhar nos caminhos do Senhor. Ele, me olhando, disse: “Ainda deves comer dez sacos de batatas!”. E tempos depois, sem medo e com exagero, fui dizer ao Padre Rodolfo que tinha comido os meus dez sacos de batatas.

     

    Levanta-te depressa!

    Celebrar Pedro e Paulo juntos é mostrar que sobre estes dois apóstolos se fundamenta a Igreja, a comunhão e a unidade. Não é possível conhecer Jesus somente pela razão. Por isso Jesus diz para Pedro: “Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi a carne nem o sangue quem te revelou isso, mas o Pai que está no céu”. O mistério não se compreende, mas se adora. Escutemos hoje, com particular amor, o chamado que Deus nos faz de nos reunir ao redor do Papa Francisco, memória viva de Cristo e de Pedro e Paulo.

    A primeira leitura dos Atos dos Apóstolos nos apresenta Pedro na cadeia e o anjo do Senhor que lhe diz: “Levanta-te depressa!” Sempre somos chamados a nos levantar depressa das nossas cadeias. O salmo responsorial é salmo de louvor para cantar a libertação do Senhor na nossa vida. E na segunda leitura, Paulo nos relata a sua alegria de ser fiel ao projeto de Deus: “Combati o bom combate, completei a corrida, guardei a fé!”. É isto que Deus quer de nós: que combatamos o bom combate da fé para entrarmos na alegria do Senhor.

     

    Quem dizeis que Eu sou?

    Ninguém escapa da “crise de identidade”, ou pessoal ou com respeito aos outros. Jesus se conhecia muito bem, sabia quem Ele era, procurava compreender cada vez melhor o projeto do Pai para Ele. Hoje, a cristologia tem feito grandes avanços a respeito da consciência de Jesus. Ele veio também para se revelar, ser conhecido, ser amado pelos seus. Muitas vezes Ele provoca os seus apóstolos para que eles possam dizer quem Ele é. Estando com seus discípulos - a Jesus interessa estar com os seus, com aqueles que o conhecem e o amam e que escolheu para serem continuadores do mistério do seu amor. Primeiro Jesus pergunta aos discípulos: Quem o povo diz que eu sou? Os discípulos estavam sempre no meio do povo: “Alguns dizem que é João Batista; outros que é Elias; outros ainda, que é Jeremias ou algum dos profetas”. Jesus vai a fundo na sua indagação: “E vós, quem dizeis que eu sou?” A Jesus não interessa a opinião do povo, mas sim daqueles que convivem com Ele e foram chamados e enviados em Seu Nome para produzir muitos frutos.

    Acredito que, diante dessa pergunta de Jesus, provavelmente criou-se um grande impasse. Quem poderia responder? Alguém olhava para João, outro para André. Mas, afinal, só Pedro poderia dar a resposta certa. Jesus o tinha escolhido como pedra fundamental. Pedro, hoje, nos dá a resposta certa não só pela doutrina de suas cartas, mas sim pelo seu martírio. O martírio é a consagração da fé. O sangue que corre fecunda a terra, aí nascem novas flores, os cristãos que vão proclamando a glória de Deus.

    Frei Patrício Sciadini, ocd.

    COM: A solenidade de São Pedro e de São Paulo é uma das mais antigas da Igreja. São Pedro é o apóstolo que Jesus Cristo escolheu e investiu na dignidade de ser o primeiro Papa da Igreja. São Paulo é o maior missionário de todos os tempos, conhecido como o “Apóstolo dos gentios”. São Pedro foi crucificado de cabeça para baixo na Colina Vaticana, e São Paulo decapitado nas chamadas Três Fontes. Os dois são pilares que sustentam a Igreja tanto por sua fé e pregação como pelo ardor e zelo missionários, sendo glorificados com a coroa do martírio como testemunhas de Jesus Cristo. Celebremos, pois, esta Eucaristia agradecendo a Deus por tantas graças derramadas em toda a Igreja pela intercessão desses apóstolos.

    Antífona da entrada

    Eis os santos que, vivendo neste mundo, plantaram a Igreja, regando-a com seu sangue. Beberam do cálice do Senhor e se tornaram amigos de Deus.

    Oração do dia

    Ó Deus, que hoje nos concedeis a alegria de festejar São Pedro e São Paulo, concedei à vossa Igreja seguir em tudo os ensinamentos destes Apóstolos que nos deram as primícias de fé. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: Na primeira leitura, Pedro é preso por Herodes, mas o anjo do Senhor o liberta miraculosamente. Na segunda Carta a Timóteo, Paulo, convicto de ter cumprido sua missão, eleva um louvor no qual exalta a ação salvífica do Senhor.  No Evangelho, Pedro, inspirado pelo Pai do céu, reconhece Jesus como Messias. Pedro é declarado como pedra sobre a qual seria edificada a Igreja.

    I Leitura

    (At 12,1-11)

    Leitura dos Atos dos Apóstolos – Naqueles dias, o rei Herodes prendeu alguns membros da Igreja, para torturá-los. Mandou matar à espada Tiago, irmão de João. E, vendo que isso agradava aos judeus, mandou também prender a Pedro. Eram os dias dos Pães ázimos. Depois de prender Pedro, Herodes colocou-o na prisão, guardado por quatro grupos de soldados, com quatro soldados cada um. Herodes tinha a intenção de apresentá-lo ao povo, depois da festa da Páscoa. Enquanto Pedro era mantido na prisão, a Igreja rezava continuamente a Deus por ele. Herodes estava para apresentá-lo. Naquela mesma noite, Pedro dormia entre dois soldados, preso com duas correntes; e os guardas vigiavam a porta da prisão. Eis que apareceu o anjo do Senhor e uma luz iluminou a cela. O anjo tocou o ombro de Pedro, acordou-o e disse: “Levanta-te pressa!” As correntes caíram-lhe das mãos. O anjo continuou: “Coloca o cinto e calça tuas sandálias!” Pedro obedeceu e o anjo lhe disse: “Põe tua capa e vem comigo!” Pedro acompanhou-o, e não sabia que era realidade o que estava acontecendo por meio do anjo, pois pensava que aquilo era uma visão. Depois de passarem pela primeira e segunda guarda, chegaram ao portão de ferro que dava para a cidade. O portão abriu-se sozinho. Eles saíram, caminharam por uma rua e logo depois o anjo o deixou. Então Pedro caiu em si e disse: “Agora sei, de fato, que o Senhor enviou o seu anjo para me libertar do poder de Herodes e de tudo o que o povo judeu esperava!” – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial

    (Sl 33/34)

    R. De todos os temores me livrou o Senhor Deus.

    1. Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo, seu louvor estará sempre em minha boca. Minha alma se gloria no Senhor; que ouçam os humildes e se alegrem! – R.

    2. Comigo engrandecei ao Senhor Deus, exaltemos todos juntos o seu nome! Todas as vezes que o busquei, ele me ouviu, e de todos os temores me livrou. – R.

    3. Contemplai a sua face e alegrai-vos, e vosso rosto não se cubra de vergonha! Este infeliz gritou a Deus, e foi ouvido, e o Senhor o libertou de toda angústia. – R.

    4. O anjo do Senhor vem acampar ao redor dos que o temem, e os salva. Provai e vede quão suave é o Senhor! Feliz o homem que tem nele o seu refúgio! – R.

    Aclamação

    (Cf. Mt 16,18)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Tu és Pedro e sobre esta pedra eu irei construir minha Igreja; e as portas do inferno não irão derrotá-la. – R.

    Evangelho

    (Mt 16,13-19)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, Jesus foi à região de Cesareia de Filipe e ali perguntou aos seus discípulos: “Quem dizem os homens ser o Filho do Homem?” Eles responderam: “Alguns dizem que é João Batista; outros que é Elias; outros ainda, que é Jeremias ou algum dos profetas”. Então Jesus lhes perguntou: “E vós, quem dizeis que eu sou?” Simão Pedro respondeu: “Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo”. Respondendo, Jesus lhe disse: “Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu. Por isso eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que tu desligares na terra será desligado nos céus”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.

    3 // JUl// Seg

    XIII SEMANA DO TEMPO COMUM

    São Tomé, Apóstolo, festa
    Vermelho – Ofício festivo do Comum dos Apóstolos e próprio

    COM: Hoje celebramos o dia dedicado ao apóstolo São Tomé, também chamado Dídimo, que foi um dos apóstolos de Cristo. Teve como sinal marcante em sua vida uma clara passagem do realismo humano para um profundo conhecimento espiritual, através da experiência pessoal com o Ressuscitado que passou pela Cruz. Foi ele que, experimentando da misericórdia do Senhor, professou a sua fé dizendo: “Meu Senhor e meu Deus”.

    Antífona da entrada

    (Sl 117,28)

    Vós sois o meu Deus e eu vos dou graças; vós sois o meu Deus e eu vos exalto: eu vos dou graças porque sois o meu Salvador.

    Oração do dia

    Deus todo-poderoso, concedei-nos celebrar com alegria a festa do apóstolo São Tomé, para que sejamos sempre sustentados por sua proteção e tenhamos a vida pela fé no Cristo que ele reconheceu como Senhor. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: A primeira leitura imprime em nosso coração a certeza de que somos “concidadãos dos santos”, da família de Deus, e que nós fazemos parte da construção do templo santo. No Evangelho temos a incredulidade de Tomé, que se arrepende de não ter crido sem ver.

    I Leitura

    (Ef 2,19-22)

    Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios – Irmãos, assim, já não sois mais estrangeiros nem migrantes, mas concidadãos dos santos. Sois da família de Deus. Vós fostes integrados no edifício que tem como fundamento os apóstolos e os profetas, e o próprio Jesus Cristo como pedra principal. É nele que toda a construção se ajusta e se eleva para formar um templo santo no Senhor. E vós também sois integrados nesta construção, para vos tornardes morada de Deus pelo Espírito. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial

    (Sl 116/117)

    R. Ide pelo mundo inteiro e a todos pregai o Evangelho!

    Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    1. Cantai louvores ao Senhor, todas as gentes, povos todos, festejai-o! – R.

    2. Pois comprovado é seu amor para conosco, para sempre ele é fiel! – R.

    Aclamação

    (Jo 20,29)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Acreditaste, Tomé, porque me viste. Felizes os que creem, sem ter visto! - R.

    Evangelho

    (Jo 20,24-29)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João – Tomé, chamado Dídimo, que era um dos doze, não estava com eles quando Jesus veio. Os outros discípulos contaram-lhe depois: “Vimos o Senhor!” Mas Tomé disse-lhes: “Se eu não vir a marca dos pregos em suas mãos, se eu não puser o dedo nas marcas dos pregos e não puser a mão no seu lado, não acreditarei”. Oito dias depois, encontravam-se os discípulos novamente reunidos em casa, e Tomé estava com eles. Estando fechadas as portas, Jesus entrou, pôs-se no meio deles e disse: “A paz esteja convosco”. Depois disse a Tomé: “Põe o teu dedo aqui e olha as minhas mãos. Estende a tua mão e coloca-a no meu lado. E não sejas incrédulo, mas fiel”. Tomé respondeu: “Meu Senhor e meu Deus!” Jesus lhe disse: “Acreditaste, porque me viste? Bem-aventurados os que creram sem terem visto!” - Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.



    4 // JUl // ter 

    XII semana do tempo comum

    Verde – Ofício do dia de semana Sta. Isabel Rainha de Portugal, MFac*

     

    COM: Nesta Eucaristia, coloquemos toda a nossa confiança em Jesus, que sabe o momento e o modo de intervir em nossas vidas e agir em nosso favor. Que a experiência com a Sua misericórdia nos renove na fé e na esperança e nos faça perseverar na vida de oração e na caridade.

    Antífona da entrada

    (Sl 46,2)

    Povos todos, aplaudi e aclamai a Deus com brados de alegria

    Oração do dia

    Ó Deus, pela vossa graça, nos fizestes filhos da luz. Concedei que não sejamos envolvidos pelas trevas do erro, mas brilhe em nossas vidas a luz da vossa verdade. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: No livro do Gênesis, vemos a ação da misericórdia de Deus em favor de Ló, considerado justo diante do Senhor e sua família. No Evangelho, Jesus chama a atenção dos discípulos por causa de sua pouca fé, mas atende o pedido deles acalmando a tempestade. Só Ele pode intervir em favor dos que perecem e só ele sabe o momento propício para agir.

    I Leitura

    (Gn 19,15-19)

    Leitura do Livro do Gênesis – Naqueles dias, os anjos insistiram com Ló, dizendo: “Levanta-te, toma tua mulher e tuas duas filhas, e sai, para não morreres também por causa das iniquidades da cidade”. Como ele hesitasse, os homens tomaram-no pela mão, a ele, à mulher e às duas filhas - pois o Senhor tivera compaixão dele -, fizeram-nos sair e deixaram-nos fora da cidade. Uma vez fora, disseram: “Trata de salvar a tua vida. Não olhes para trás, nem te detenhas em parte alguma desta região. Mas foge para a montanha, se não quiseres morrer”. Ló respondeu: “Não, meu Senhor, eu te peço! O teu servo encontrou teu favor e foi grande a tua bondade, salvando-me a vida. Mas receio não poder salvar-me na montanha, antes que a calamidade me atinja e eu morra. Eis aí perto uma cidade onde poderei refugiar-me; é pequena, mas aí salvarei a minha vida”. E ele lhe disse: “Pois bem, concedo-te também este favor: não destruirei a cidade de que falas. Refugia-te lá depressa, pois nada posso fazer enquanto não tiveres entrado na cidade”. Por isso foi dado àquela cidade o nome de Segor. O sol estava nascendo, quando Ló entrou em Segor. O Senhor fez então chover do céu enxofre e fogo sobre Sodoma e Gomorra. Destruiu as cidades e toda a região, todos os habitantes das cidades e até a vegetação do solo. Ora, a mulher de Ló olhou para trás e tornou-se uma estátua de sal. Abraão levantou-se bem cedo e foi até o lugar onde antes tinha estado com o Senhor. Olhando para Sodoma e Gomorra, e para toda a região, viu levantar-se da terra uma densa fumaça, como a fumaça de uma fornalha. Mas, ao destruir as cidades da região, Deus lembrou-se de Abraão e salvou Ló da catástrofe que arrasou as cidades onde Ló havia morado.  - Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial

    (Sl 25/26)

    R. Tenho sempre vosso amor ante meus olhos.

    1. Provai-me, ó Senhor, e examinai-me, sondai meu coração e o meu íntimo! Pois tenho sempre vosso amor ante meus olhos; vossa verdade escolhi por meu caminho. – R.

    2. Não junteis a minha alma à dos malvados, nem minha vida à dos homens sanguinários; eles têm as suas mãos cheias de crime; sua direita está repleta de suborno. – R.

    3. Eu, porém, vou caminhando na inocência; libertai-me, ó Senhor, tende piedade! Está firme o meu pé na estrada certa; ao Senhor eu bendirei nas assembleias. – R.

    Aclamação

    (Sl 129/130)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. No Senhor ponho a minha esperança, espero em sua palavra. - R.

    Evangelho

    (Mt 8,23-27)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, Jesus entrou na barca, e seus discípulos o acompanharam. E eis que houve uma grande tempestade no mar, de modo que a barca estava sendo coberta pelas ondas. Jesus, porém, dormia. Os discípulos aproximaram-se e o acordaram, dizendo: “Senhor, salva-nos, pois estamos perecendo!” Jesus respondeu: “Por que tendes tanto medo, homens fracos na fé?” Então, levantando-se, ameaçou os ventos e o mar, e fez-se uma grande calmaria. Os homens ficaram admirados e diziam: “Quem é este homem, que até os ventos e o mar lhe obedecem?” - Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.



    5 // jul // qua 

    XIII SEMANA DO TEMPO COMUM

    Verde – Ofício do dia de semana
    Sto Antônio Maria Zaccaria Presb, MFac*

    COM: Deus é Criador do mundo e Senhor do tempo. Preparou durante longo tempo o Seu povo para o esplendor da nova criação, enviando seu Filho Jesus na plenitude dos tempos. Abramos o nosso coração e nossa alma para O recebermos em sua Palavra e na Eucaristia.

    Antífona da entrada

    (Sl 46,2)

    Povos todos, aplaudi e aclamai a Deus com brados de alegria.

    Oração do dia

    Ó Deus, pela vossa graça, nos fizestes filhos da luz. Concedei que não sejamos envolvidos pelas trevas do erro, mas brilhe em nossas vidas a luz a vossa verdade. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: Isaac nasce como cumprimento das promessas de Deus a Abraão e Sara. Mas Deus não abandona o filho de Agar, por ser da raça de Abraão. O Evangelho mostra a autoridade de Cristo sobre os demônios, pois Ele é o Filho de Deus.

    I Leitura

    (Gn 21,5.8-20)

    Leitura do Livro do Gênesis - Abraão tinha cem anos quando lhe nasceu o filho Isaac. Entretanto, o menino cresceu e foi desmamado; e no dia em que o menino foi desmamado, Abraão deu um grande banquete. Sara, porém, viu o filho que a egípcia Agar dera a Abraão brincando com Isaac. E disse a Abraão: “Manda embora essa escrava e seu filho, pois o filho de uma escrava não pode ser herdeiro com o meu filho Isaac”. Abraão ficou muito desgostoso com isso, por se tratar de um filho seu. Mas Deus lhe disse: “Não te aflijas por causa do menino e da tua escrava. Atende a tudo o que Sara te pedir, pois é por Isaac que uma descendência levará o teu nome. Mas do filho da escrava farei também um grande povo, por ele ser da tua raça”. Abraão levantou-se de manhã, tomou pão e um odre de água e os deu a Agar, colocando-os nos ombros dela: depois, entregou-lhe o menino e despediu-a. Ela foi-se embora e andou vagueando pelo deserto de Bersabeia. Tendo acabado a água do odre, largou o menino debaixo de um arbusto, e foi sentar-se em frente dele, à distância de um tiro de arco. Pois dizia consigo: “Não quero ver o menino morrer”. Assim, ficou sentada defronte ao menino, e pôs-se a gritar e a chorar. Deus ouviu o grito do menino e o anjo de Deus chamou do céu a Agar, dizendo: “Que tens Agar? Não tenhas medo, pois Deus ouviu a voz do menino do lugar em que está. Levanta-te, toma o menino e segura-o bem pela mão, porque farei dele um grande povo”. Deus abriu-lhe os olhos, e ela viu um poço de água. Foi então encher o odre e deu de beber ao menino. Deus estava com o menino, que cresceu e habitou no deserto, tornando-se um jovem arqueiro. - Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial

    (Sl 33/34)

    R. Este infeliz gritou a Deus e foi ouvido.

    1. Este infeliz gritou a Deus, e foi ouvido, e o Senhor o libertou de toda angústia. O anjo do Senhor vem acampar ao redor dos que o temem, e os salva. - R

    2. Respeitai o Senhor Deus, seus santos todos, porque nada faltará aos que o temem. Os ricos empobrecem, passam fome, mas aos que buscam o Senhor não falta nada. – R

    3. Meus filhos, vinde agora e escutai-me: vou ensinar-vos o temor do Senhor Deus. Qual o homem que não ama sua vida, procurando ser feliz todos os dias? – R

    Aclamação

    (Tg 1,18)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Deus nos gerou pela palavra da verdade como as primícias de suas criaturas. - R.

    Evangelho

    (Mt 8,28-34)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus - Naquele tempo, quando Jesus chegou à outra margem do lago, na região dos gadarenos, vieram ao seu encontro dois homens possuídos pelo demônio, saindo dos túmulos. Eram tão violentos, que ninguém podia passar por aquele caminho. Eles então gritaram: “O que tens a ver conosco, Filho de Deus? Tu vieste aqui para nos atormentar antes do tempo?” Ora, a certa distância deles, estava pastando uma grande manada de porcos. Os demônios suplicavam-lhe: “Se nos expulsas, manda-nos para a manada de porcos”. Jesus disse: “Ide”. Os demônios saíram e foram para os porcos. E logo toda a manada atirou-se monte abaixo para dentro do mar, afogando-se nas águas. Os homens que guardavam os porcos fugiram e, indo até a cidade, contaram tudo, inclusive o caso dos possuídos pelo demônio. Então a cidade toda saiu ao encontro de Jesus. Quando o viram, pediram-lhe que se retirasse da região deles. - Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.

    6 // JUl // qui  

    XIII SEMANA DO TEMPO COMUM

    Verde – Ofício do dia de semana

    Sta Maria Goretti VgMt, MFac*

     

    COM: Deus, quando promete, sempre cumpre. Estejamos atentos para que, quando Deus se revelar, nós possamos respondê-Lo mediante a fé. Iniciemos esta celebração, certos de que Deus nos ama e abramo-nos inteiramente para aquilo que Ele tem reservado para nós.

    Antífona de entrada

    (Sl 46,2)

    Povos todos, aplaudi e aclamai a Deus com brados de alegria.

    Oração do dia

    Ó Deus, pela vossa graça, nos fizestes filhos da luz. Concedei que não sejamos envolvidos pelas trevas do erro, mas brilhe em nossas vidas a luz a vossa verdade. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: Abraão é chamado a oferecer a Deus o sacrifício de Isaac, o seu único filho, a quem estava ligada toda a sua esperança. Abraão, mediante a fé, não teme em cumprir o que Deus lhe pede. O Evangelho relata que a doença da qual Jesus liberta é, antes de tudo, a do pecado

    I Leitura

    (Gn 22,1-19)

    Leitura do Livro do Gênesis - Naqueles dias, Deus pôs Abraão à prova. Chamando-o, disse: “Abraão!” E ele respondeu: “Aqui estou”. E Deus disse: ‘Toma teu filho único, Isaac, a quem tanto amas, dirige-te à terra de Moriá, e oferece-o ali em holocausto sobre um monte que eu te indicar”. Abraão levantou-se bem cedo, selou o jumento, tomou consigo dois dos seus servos e seu filho Isaac. Depois de ter rachado lenha para o holocausto, pôs-se a caminho, para o lugar que Deus lhe havia ordenado. No terceiro dia, Abraão, levantando os olhos, viu de longe o lugar. Disse, então, aos seus servos: “Esperai aqui com o jumento, enquanto eu e o menino vamos até lá. Depois de adorarmos a Deus, voltaremos a vós”. Abraão tomou a lenha para o holocausto e a pôs às costas do seu filho Isaac, enquanto ele levava o fogo e a faca. E os dois continuaram caminhando juntos. Isaac disse a Abraão: “Meu pai”. “Que queres, meu filho?”, respondeu ele. E o menino disse: ‘Temos o fogo e a lenha, mas onde está a vítima para o holocausto?” Abraão respondeu: “Deus providenciará a vítima para o holocausto, meu filho”. E os dois continuaram caminhando juntos. Chegados ao lugar indicado por Deus, Abraão ergueu um altar, colocou a lenha em cima, amarrou o filho e o pôs sobre a lenha em cima do altar. Depois, estendeu a mão, empunhando a faca para sacrificar o filho. E eis que o anjo do Senhor gritou do céu, dizendo: “Abraão! Abraão!” Ele respondeu: “Aqui estou!” E o anjo lhe disse: “Não estendas a mão contra teu filho e não lhe faças nenhum mal! Agora sei que temes a Deus, pois não me recusaste teu filho único”. Abraão, erguendo os olhos, viu um carneiro preso num espinheiro pelos chifres; foi buscá-lo e ofereceu-o em holocausto no lugar do seu filho. Abraão passou a chamar aquele lugar: “O Senhor providenciará”. Donde até hoje se diz: “O monte onde o Senhor providenciará”. O anjo do Senhor chamou Abraão, pela segunda vez, do céu, e lhe disse: “Juro por mim mesmo - oráculo do Senhor -, uma vez que agiste deste modo e não me recusaste teu filho único, eu te abençoarei e tornarei tão numerosa tua descendência como as estrelas do céu e como as areias da praia do mar. Teus descendentes conquistarão as cidades dos inimigos. Por tua descendência serão abençoadas todas as nações da terra, porque me obedeceste”. Abraão tornou para junto dos seus servos, e, juntos, puseram-se a caminho de Bersabeia, onde Abraão passou a morar. - Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo responsorial

    (Sl 114/115)

    R. Andarei na presença de Deus, junto a ele, na terra dos vivos.
    Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    1. Eu amo o Senhor, porque ouve o grito da minha oração. Inclinou para mim seu ouvido, no dia em que eu o invoquei.  - R

    2. Prendiam-me as cordas da morte, apertavam-me os laços do abismo; invadiam-me angústia e tristeza: eu então invoquei o Senhor “Salvai, ó Senhor, minha vida!” - R

    3. O Senhor é justiça e bondade, nosso Deus é amor-compaixão. É o Senhor quem defende os humildes: eu estava oprimido, e salvou-me. - R

    4. Libertou minha vida da morte, enxugou de meus olhos o pranto e livrou os meus pés do tropeço. Andarei na presença de Deus, junto a ele na terra dos vivos. - R

    Aclamação

    (2Cor 5,19)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Em Cristo, Deus reconciliou consigo mesmo a humanidade; e a nós ele entregou esta reconciliação. – R

    Evangelho

    (Mt 9,1-8)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus - Naquele tempo, entrando em um barco, Jesus atravessou para a outra margem do lago e foi para a sua cidade. Apresentaram-lhe, então, um paralítico deitado numa cama. Vendo a fé que eles tinham, Jesus disse ao paralítico: “Coragem, filho, os teus pecados estão perdoados!” Então alguns mestres da Lei pensaram: “Esse homem está blasfemando!” Mas Jesus, conhecendo os pensamentos deles, disse: “Por que tendes esses maus pensamentos em vossos corações? O que é mais fácil, dizer: ‘Os teus pecados estão perdoados’ ou dizer: ‘Levanta-te e anda’? Pois bem, para que saibais que o Filho do Homem tem na terra poder para perdoar pecados, - disse, então, ao paralítico - ‘Levanta-te, pega a tua cama e vai para a tua casa’ “. O paralítico então se levantou, e foi para a sua casa. Vendo isso, a multidão ficou com medo e glorificou a Deus, por ter dado tal poder aos homens. - Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.

    7 // JUL // sex  

    XIII SEMANA DO TEMPO COMUM

    Verde – Ofício do dia de semana

     

    COM: Jesus é o Deus de misericórdia, que derrama Suas graças por meio do Seu Coração transpassado e vem ao encontro de todos os pecadores. Nesta primeira sexta-feira, supliquemos ao Seu Sagrado Coração que nos lave das nossas faltas e renove em nós a alegria da Sua ressurreição.

    Antífona da entrada

    (Sl 46,2)

    Povos todos, aplaudi e aclamai a Deus com brados de alegria.

    Oração do dia

    Ó Deus, pela vossa graça, nos fizestes filhos da luz. Concedei que não sejamos envolvidos pelas trevas do erro, mas brilhe em nossas vidas a luz a vossa verdade. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: Abraão, lembrado das promessas de Deus, mesmo com a perda da esposa, vê seu filho Isaac receber Rebeca por esposa. No Evangelho, vemos Jesus afirmando que não veio salvar os justos, mas os pecadores, ensinando, assim, o que significa ter misericórdia. Acolhamos a Palavra de Deus com alegria e esperança.

    I Leitura

    (Gn 23,1-4.19;24,1-8.62-67)

    Leitura do Livro do Gênesis - Sara viveu cento e vinte e sete anos, e morreu em Cariat Arbe, que é Hebron, em Canaã. Abraão veio fazer luto por Sara e chorá-la. Depois levantou-se de junto da morta e falou aos hititas: “Sou um estrangeiro e hóspede no vosso meio. Cedei-me como propriedade entre vós um lugar de sepultura, onde possa sepultar minha esposa que morreu”. Assim, Abraão sepultou Sara, sua mulher, na caverna do campo de Macpela, em frente de Mambré, que é Hebron, na terra de Canaã. Abraão já era velho, de idade avançada, e o Senhor o havia abençoado em tudo. Abraão disse ao servo mais antigo da sua casa, administrador de todos os seus bens: “Põe a mão debaixo da minha coxa e jura-me pelo Senhor, Deus do céu e da terra, que não escolherás para meu filho uma mulher entre as filhas dos cananeus, no meio dos quais eu moro; mas tu irás à minha terra natal, buscar entre os meus parentes uma mulher para o meu filho Isaac”. E o servo respondeu: “E se a mulher não quiser vir comigo para esta terra, deverei levar teu filho para a terra de onde saíste?” Abraão respondeu: “Guarda-te de levar meu filho de volta para lá. O Senhor, Deus do céu, que me tirou da casa do meu pai e da minha terra natal, e que me falou e jurou, dizendo: ‘À tua descendência darei esta terra’, ele mesmo enviará seu anjo diante de ti e trarás de lá uma mulher para meu filho. Porém, se a mulher não quiser vir contigo, ficarás livre deste juramento; mas de maneira alguma levarás meu filho de volta para lá”. Isaac tinha voltado da região do poço de Laai-Roí e morava na terra do Negueb. Ao cair da tarde, Isaac saiu para o campo a passear. Levantando os olhos, viu camelos que chegavam, Rebeca também, erguendo os olhos, viu Isaac. Desceu do camelo, e perguntou ao servo: “Quem é aquele homem que vem pelo campo, ao nosso encontro?” O Servo respondeu: “É o meu senhor”. Ela puxou o véu e cobriu o rosto. Então o servo contou a Isaac tudo o que tinha feito. Ele introduziu Rebeca na tenda de Sara, sua mãe, e recebeu-a por esposa. Isaac amou-a, consolando-se assim da morte da mãe. - Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial

    (Sl 105/106)

    R. Dai graças ao Senhor, porque ele é bom.

    1. Dai graças ao Senhor, porque ele é bom, porque eterna é a sua misericórdia! Quem contará os grandes feitos do Senhor? Quem cantará todo o louvor que ele merece? - R.

    2. Felizes os que guardam seus preceitos e praticam a justiça em todo o tempo! Lembrai-vos, ó Senhor, de mim, lembrai-vos, pelo amor que demonstrais ao vosso povo! - R.

    3. Visitai-me com a vossa salvação, para que eu veja o bem-estar do vosso povo, e exulte na alegria dos eleitos, e me glorie com os que são vossa herança. - R.

    Aclamação

    (Mt 11,28)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Vinde a mim, todos vós que estais cansados, e descanso eu vos darei, diz o Senhor. – R

    Evangelho

    (Mt 9,9-13)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, Jesus viu um homem chamado Mateus, sentado na coletoria de impostos, e disse-lhe: “Segue-me!” Ele se levantou e seguiu a Jesus. Enquanto Jesus estava à mesa, em casa de Mateus, vieram muitos cobradores de impostos e pecadores e sentaram-se à mesa com Jesus e seus discípulos. Alguns fariseus viram isso e perguntaram aos discípulos: “Por que vosso mestre come com os cobradores de impostos e pecadores?” Jesus ouviu a pergunta e respondeu: “Aqueles que têm saúde não precisam de médico, mas sim os doentes. Aprendei, pois, o que significa: ‘Quero misericórdia e não sacrifício’. De fato, eu não vim para chamar os justos, mas os pecadores”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós Senhor.




    8 // JUL // Sáb  

    XIII SEMANA DO TEMPO COMUM

    Verde – Ofício do dia de semana

    Nossa Senhora no sábado, MFac

    COM: Jesus é o Esposo que vem ao encontro de Sua Esposa, a Igreja, para orná-la com Suas graças e virtudes. Que nesta Eucaristia os nossos corações sejam alargados para receber o vinho novo que o Senhor deseja derramar em cada um de nós.

    Antífona da entrada

    (Sl 46,2)

    Povos todos, aplaudi e aclamai a Deus com brados de alegria.

    Oração do dia

    Ó Deus, pela vossa graça, nos fizestes filhos da luz. Concedei que não sejamos envolvidos pelas trevas do erro, mas brilhe em nossas vidas a luz a vossa verdade. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: Isaac aceita a oferta de seu filho mais novo, Jacó, e lhe concede a benção para ficar à frente da família. Jesus, no Evangelho, é o Noivo que vem trazer a alegria do vinho novo que transborda naqueles que o acolhem com fé e esperança.

    I Leitura

    (Gn 27,1-5.15-29)

    Leitura do Livro do Gênesis - Quando Isaac ficou velho, seu olhos enfraqueceram e já não podia ver. Chamou, então, o filho mais velho Esaú, e lhe disse: “Meu filho!” Este respondeu: “Aqui estou!” Disse-lhe o pai: “Como vês, já estou velho e não sei qual será o dia da minha morte. Toma as tuas armas, as flechas e o arco, e sai para o campo. Se apanhares alguma caça, prepara-me um assado saboroso, como sabes que eu gosto, e traze-o para que o coma, e assim te dar a bênção antes de morrer”. Rebeca escutava o que Isaac dizia a seu filho Esaú. Esaú saiu para o campo à procura de caça para o pai. Rebeca tomou, então, as melhores roupas que o filho mais velho tinha em casa, e vestiu com elas o filho mais novo, Jacó. Cobriu-lhe as mãos e a parte lisa do pescoço com peles de cabrito. Pôs nas mãos do filho Jacó o assado e o pão que havia preparado. Este levou-os ao pai, dizendo: “Meu pai!” “Estou ouvindo”, respondeu Isaac. “Quem és tu, meu filho?” E disse Jacó a seu pai: “Eu sou Esaú, teu filho primogênito; fiz como me ordenaste. Levanta-te, senta-te e come da minha caça, para me abençoares”. Isaac replicou-lhe: “Como conseguiste achar assim depressa, meu filho?” Ele respondeu: “É o Senhor teu Deus que fez que isso acontecesse”. Isaac disse a Jacó: “Vem cá, meu filho, para que eu te apalpe e veja se és ou não meu filho Esaú”. Jacó achegou-se a seu pai Isaac, que o apalpou e disse: “A voz, é a voz de Jacó, mas as mãos são as mãos de Esaú”. E não o reconheceu, pois suas mãos estavam peludas como as do seu filho Esaú. Então, decidiu abençoá-lo. Perguntou-lhe ainda: “Tu és, de fato, meu filho Esaú?” Ele respondeu: “Sou”. Isaac continuou: “Meu filho, serve-me da tua caça para eu comer e te abençoar”. Jacó serviu-o e ele comeu; trouxe-lhe depois vinho e ele bebeu. Disse-lhe então seu pai Isaac: “Aproxima-te, meu filho, e beija-me”. Jacó aproximou-se e o beijou. Quando Isaac sentiu o cheiro das suas roupas, abençoou-o, dizendo: “Este é o cheiro do meu filho: é como o aroma de um campo fértil que o Senhor abençoou! Que Deus te conceda o orvalho do céu, e a fertilidade da terra, a abundância de trigo e de vinho. Que os povos te sirvam e se prostrem as nações em tua presença. Sê o senhor de teus irmãos, e diante de ti se inclinem os filhos de tua mãe. Maldito seja quem te amaldiçoar, e quem te abençoar, seja bendito!”. - Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial

    (Sl 134/135)

    R. Louvai o Senhor, porque é bom!

    Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    1. Louvai o Senhor, bendizei-o; louvai o Senhor, servos seus, que celebrais o louvor em seu templo e habitais junto aos átrios de Deus! - R.

    2. Louvai o Senhor, porque é bom; cantai ao seu nome suave! Escolheu para si a Jacó, preferiu Israel por herança. - R.

    3. Eu bem sei que o Senhor é tão grande, que é maior do que todos os deuses. Ele faz tudo quanto lhe agrada, nas alturas dos céus e na terra, no oceano e nos fundos abismos. - R.

    Aclamação

    (Jo 10,27)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Minhas ovelhas escutam minha voz, eu as conheço e elas me seguem. – R

    Evangelho

    (Mt 9,14-17)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus - Naquele tempo: Os discípulos de João aproximaram-se de Jesus e perguntaram: “Por que razão nós e os fariseus praticamos jejuns, mas os teus discípulos não?” Disse-lhes Jesus: “Por acaso, os amigos do noivo podem estar de luto enquanto o noivo está com eles? Dias virão em que o noivo será tirado do meio deles. Então, sim, eles jejuarão. Ninguém coloca remendo de pano novo em roupa velha, porque o remendo repuxa a roupa e o rasgão fica maior ainda. Também não se coloca vinho novo em odres velhos, senão os odres se arrebentam, o vinho se derrama e os odres se perdem. Mas vinho novo se coloca em odres novos, e assim os dois se conservam.” - Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.



    9 // JUL // dom

    XIV SEMANA DO TEMPO COMUM

    Verde – Ofício dominical comum

    II Semana do Saltério

     

    Jesus nos conta o seu segredo

     

    Neste 14º Domingo do Tempo Comum somos surpreendidos pela mensagem da Palavra de Deus, especialmente do Evangelho. É o segredo que Jesus nos conta do seu amor e o revela através de uma simplicidade extrema. Ele se apresenta para nós como modelo de vida: sofre, anuncia o Evangelho, cura os doentes, liberta os pecadores, afasta os “demônios” que nos atrapalham. Mas, diríamos que uma característica de Jesus pouco anunciada e pregada é que Jesus REZA. Na sua escola devemos aprender a rezar e como devemos rezar.

    Santa Teresa de Ávila diz “que não chama de oração o simples movimento dos lábios”. É preciso que mente, coração e lábios estejam em profunda sintonia. Aí nasce a verdadeira oração, quando amamos e sabemos o que dizemos e com quem estamos falando.

    O evangelista Mateus nos oferece uma pequeníssima oração de Jesus, que provavelmente aconteceu depois de um dia cansativo de trabalho meio “vazio de resultados” como os nossos. Devia ter tido fortes discussões com os fariseus que não conseguiram entender a beleza do anúncio, a alegria de acolher a semente do Reino, compreender que as “trevas” tinham passado e que agora estava aí a luz, a vida.

    Jesus nos diz: “Eu te louvo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos...” É aqui que está o grande empecilho. Achamos que a fé, que os mistérios do Reino, que as verdades da vida eterna são feitas para serem compreendidas como se fossem uma fórmula química ou um teorema de matemática ou uma noção de geografia que possamos verificar. Nada disso! As verdades da fé são para serem acolhidas com amor e docilidade, assim como elas nos são apresentadas.

    Jesus nos chama um a um para ir a Ele. Aí nós somos acolhidos e o nosso jugo se faz “mais leve”. Sabe por que se faz mais leve? Porque Jesus, o Cordeiro de Deus, o Servo de Javé, o carrega por nós e conosco. Ele nunca nos deixa sozinhos.

    Esta palavra do Evangelho é fortalecida pela primeira leitura: “Exulta, filha de Sião! Grita de alegria, filha de Jerusalém! Eis que o teu rei vem a ti...” (Zc 9,9a)

    O refrão do Salmo ilumina todo o nosso agir: “Bendirei, eternamente, vosso nome, ó Senhor!”  Senhor, ensina-me a rezar e faze que o meu coração seja cada vez mais simples para acolher a vossa palavra e caminhar na esperança, que nunca decepciona. Amém!

    Frei Patrício Sciadini, ocd.

     

    COM: Escutar a Palavra do Senhor com humildade é reconhecer que necessitamos de salvação. É por meio da ação do Espírito Santo em nós que o Senhor nos ensinará a via do amor fiel que nasce da sua Palavra e nos ajudará a abrir o coração para acolher a riqueza de sua graça e a gratuidade do seu amor.

    Antífona da entrada

    (Sl 47,10-11)

    Recebemos, ó Deus, a vossa misericórdia no meio do vosso templo. Vosso louvor se estende, como o vosso nome, até os confins da terra; toda a justiça se encontra em vossas mãos.

    Oração do dia

    Ó Deus, que pela humilhação do vosso Filho reerguestes o mundo decaído, enchei os vossos filhos e filhas de santa alegria, e dai aos que libertastes da escravidão do pecado o gozo das alegrias eternas. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: O Senhor, por meio do profeta Zacarias, convida o povo ao júbilo por causa da chegada do rei. São Paulo, na Carta aos Romanos, fala da presença do Espírito de Deus, que faz morada em seu povo. Jesus dá ao Pai o seu louvor e chama ao descanso os cansados e fatigados.

    I Leitura

    (Zc 9,9-10)

    Leitura da Profecia de Zacarias – Assim diz o Senhor: Exulta, cidade de Sião! Rejubila, cidade de Jerusalém. Eis que vem teu rei ao teu encontro; ele é justo, ele salva; é humilde e vem montado num jumento, um potro, cria de jumenta. Eliminará os carros de Efraim, os cavalos de Jerusalém; ele quebrará o arco de guerreiro, anunciará a paz às nações. Seu domínio se estenderá de um mar a outro mar, e desde o rio até aos confins da terra”. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial

    (Sl 144/145)

    R. Bendirei, eternamente, vosso nome, ó Senhor!

    Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    1. Ó meu Deus, quero exaltar-vos, ó meu Rei, e bendizer o vosso nome pelos séculos. Todos os dias haverei de bendizer-vos, hei de louvar o vosso nome para sempre. – R.

    2. Misericórdia e piedade é o Senhor, ele é amor, é paciência, é compaixão. O Senhor é muito bom para com todos, sua ternura abraça toda criatura. – R.

    3. Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem, e os vossos santos com louvores vos bendigam! Narrem a glória e o esplendor do vosso reino e saibam proclamar vosso poder! – R.

    4. O Senhor é amor fiel em sua palavra, é santidade em toda obra que ele faz. Ele sustenta todo aquele que vacila e levanta todo aquele que tombou. – R.

    II Leitura

    (Rm 8,9.11-13)

    Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos – Irmãos: Vós não viveis segundo a carne, mas segundo o espírito, se realmente o Espírito de Deus mora em vós. Se alguém não tem o Espírito de Cristo, não pertence a Cristo. E, se o Espírito daquele que ressuscitou Jesus dentre os mortos mora em vós, então aquele que ressuscitou Jesus Cristo dentre os mortos vivificará também vossos corpos mortais por meio do seu Espírito que mora em vós. Portanto, irmãos, temos uma dívida, mas não para com a carne, para vivermos segundo a carne. Pois, se viverdes segundo a carne, morrereis, mas se, pelo espírito, matardes o procedimento carnal, então vivereis. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Aclamação

    (Cf. Mt 11,25)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Eu te louvo, ó Pai Santo, Deus do céu, Senhor da terra; os mistérios do teu Reino aos pequenos, Pai, revelas! – R.

    Evangelho

    (Mt 11,25-30)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, Jesus pôs-se a dizer: “Eu te louvo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequeninos. Sim, Pai, porque assim foi do teu agrado. Tudo me foi entregue por meu Pai, e ninguém conhece o Filho, senão o Pai, e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar. Vinde a mim todos vós que estais cansados e fatigados sob o peso dos vossos fardos, e eu vos darei descanso. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração, e vós encontrareis descanso. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.



    10 // JUL // seg

    XIV SEMANA DO TEMPO COMUM

    Verde – Ofício do dia de semana

    Verm. Sto Agostinho Zhao Rong, Presb. E Comps., Mts. MFac*

     

    COM: O amor de Cristo cura as feridas do coração do homem e prepara os caminhos da unidade, comunicando à pessoa, mediante a graça, a vida do próprio Deus. Vivamos em plenitude esta Eucaristia, suplicando com fé a cura dos nossos corações

    Antífona da entrada

    (Sl 47,10-11)

    Recebemos, ó Deus, a vossa misericórdia no meio do vosso templo. Vosso louvor se estende, como o vosso nome, até os confins da terra; toda a justiça se encontra em vossas mãos.

    Oração do dia

    Ó Deus, que pela humilhação do vosso Filho reerguestes o mundo decaído, enchei os vossos filhos e filhas de santa alegria, e dai aos que libertastes da escravidão do pecado o gozo das alegrias eternas. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: Jacó, em sonho, ouve as promessas de Deus para ele. Promessas de bênçãos e de uma grande descendência. Na atividade pública de Jesus, as suas relações com os doentes são constantes, Ele cura a muitos deles de forma prodigiosa como apresenta o Evangelho.

    I Leitura

    (Gn 28,10-22a)

    Leitura do Livro do Gênesis – Naqueles dias, Jacó saiu de Bersabeia e dirigiu-se a Harã. Chegando a certo lugar, quis passar ali a noite, pois o sol já se havia posto. Tomou uma das pedras do lugar, fez dela travesseiro e ali mesmo adormeceu. E viu em sonho uma escada apoiada no chão, com a outra ponta tocando o céu e os anjos de Deus subindo e descendo por ela. No alto da escada estava o Senhor que lhe dizia: “Eu sou o Senhor, Deus de Abraão, teu pai, e Deus de Isaac; darei a ti e à tua descendência a terra em que dormes. A tua descendência será como o pó da terra, e te expandirás para o ocidente e o oriente, para o norte e para o sul. Em ti e em tua descendência serão abençoadas todas as nações da terra. Estou contigo e te guardarei onde quer que vás, e te reconduzirei a esta terra. Nunca te abandonarei até cumprir o que te prometi”. Ao despertar, Jacó disse: “Sem dúvida, o Senhor está neste lugar e eu não sabia”. Cheio de pavor, disse: “Como é terrível este lugar! Isto aqui só pode ser a casa de Deus e a porta do céu”. Jacó levantou-se bem cedo, tomou a pedra de que tinha feito travesseiro e colocou-a de pé para servir de coluna sagrada, derramando óleo sobre ela. E deu ao lugar o nome de “Betel”. Antes, porém, a cidade chamava-se Luza. Jacó fez um voto, dizendo: “Se Deus estiver comigo e me proteger nesta viagem, dando-me pão para comer e roupa para vestir, e se eu voltar são e salvo para a casa de meu pai, então o Senhor será o meu Deus. E esta pedra que ergui como coluna sagrada será uma ‘morada de Deus’”. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial

    (Sl 90/91)

    R. Vós sois meu Deus, no qual confio inteiramente.

    1. Quem habita ao abrigo do Altíssimo e vive à sombra do Senhor onipotente, diz ao Senhor: “Sois meu refúgio e proteção, sois o meu Deus, no qual confio inteiramente”. – R.

    2. Do caçador e do seu laço ele te livra. Ele te salva da palavra que destrói. Com suas asas haverá de proteger-te, com seu escudo e suas armas, defender-te. – R.

    3. “Porque a mim se confiou, hei de livrá-lo e protegê-lo, pois meu nome ele conhece. Ao invocar-me hei de ouvi-lo e atendê-lo, e a seu lado eu estarei em suas dores”. – R.

    Aclamação

    (Cf. 2Tm 1,10)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Jesus Cristo Salvador destruiu o mal e a morte; fez brilhar pelo Evangelho a luz e a vida imperecíveis. – R.

    Evangelho

    (Mt 9,18-26)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Enquanto Jesus estava falando, um chefe aproximou-se, inclinou-se profundamente diante dele, e disse: “Minha filha acaba de morrer. Mas vem, impõem tua mão sobre ela e ela viverá”. Jesus levantou-se e o seguiu, junto com os seus discípulos. Nisto, uma mulher que sofria de hemorragia, há doze anos, veio por trás dele e tocou a barra do seu manto. Ela pensava consigo: Se eu conseguir ao menos tocar no manto dele, ficarei curada”. Jesus voltou-se e, ao vê-la, disse: “Coragem, filha! A tua fé te salvou”. E a mulher ficou curada a partir daquele instante. Chegando à casa do chefe, Jesus viu os tocadores de flauta e a multidão alvoroçada, e disse: “Retirai-vos, porque a menina não morreu, mas está dormindo”. E começaram a caçoar dele. Quando a multidão foi afastada, Jesus entrou, tomou a menina pela mão, e ela se levantou. Essa notícia espalhou-se por toda aquela região. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.



    11 // JUL // ter

    XIV SEMANA DO TEMPO COMUM

    São Bento, abade, memória

    Branco - Ofício da memória

     

    COM: Hoje celebramos a memória de São Bento. Nascido em Núrsia, Itália, Bento deixou sua família e os estudos e se dirigiu para a solidão. Foi o fundador da Ordem Beneditina, evangelizando e civilizando os pagãos, preservando, nos tempos piores das invasões bárbaras, o que havia de melhor na cultura e na ciência, fundando inúmeros mosteiros. Foi também chamado “Patriarca dos Monges do Ocidente”, e padroeiro da Europa. Que nesta Eucaristia sejamos, a exemplo de São Bento, renovados no testemunho corajoso do Evangelho.

    Antífona da entrada

    (Sl 15,5-6)

    Senhor, porção de minha herança e minha taça, tendes em mãos o meu destino; coube-me por sorte a boa parte; sim, é bela a herança que me cabe.

    Oração do dia

    Ó Deus, que fizestes o abade São Bento preclaro mestre na escola do vosso serviço, concedei que, nada preferindo ao vosso amor, corramos de coração dilatado no caminho dos vossos mandamentos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: No Livro do Gênesis é narrada a luta de Jacó com o “homem” que o abençoou e lhe deu o nome de Israel. No Evangelho, Jesus expulsa um demônio e percorre cidades e povoados pregando a Boa Nova do Evangelho. Ele se compadece das multidões que “estavam cansadas e abatidas como ovelhas que não têm pastor”.

    I Leitura

    (Gn 32,23-33)

    Leitura do Livro do Gênesis – Naqueles dias, Jacó levantou-se ainda de noite, tomou suas duas mulheres, as duas escravas e os onze filhos, e passou o vau do Jacob. Depois de tê-los ajudado a passar a torrente, e atravessar tudo o que lhe pertencia, Jacó ficou só. E eis que um homem se pôs a lutar com ele até o raiar da aurora. Vendo que não podia vencê-lo, este tocou-lhe o nervo da coxa e logo o tendão da coxa de Jacó se deslocou, enquanto lutava com ele. O homem disse a Jacó: “Larga-me, pois já surge a aurora”. Mas Jacó respondeu: “Não te largarei, se não me abençoares”. O homem perguntou-lhes: “Qual é o teu nome?” Respondeu: “Jacó”. Ele lhe disse: “De modo algum te chamarás Jacó, mas Israel; porque lutaste com Deus e com os homens e venceste”. Perguntou-lhe Jacó: “Dize-me, por favor, o teu nome”. Ele respondeu: “Por que perguntas o meu nome?” E ali mesmo o abençoou. Jacó deu a esse lugar o nome de Fanuel, dizendo: “Vi Deus face a face e foi poupada a minha vida”. Surgiu o sol quando ele atravessava Fanuel; e ia mancando por causa da coxa. Por isso os filhos de Israel não comem até hoje o nervo da articulação da coxa, pois Jacó foi ferido nesse nervo. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial

    (Sl 16/17)

    R. Verei, justificado, vossa face, ó Senhor!

    1. Ó Senhor, ouvi a minha justa causa, escutai-me e atendei o meu clamor! Inclinai o vosso ouvido à minha prece, pois não existe falsidade nos meus lábios! – R.

    2. De vossa face é que me venha o julgamento, pois vossos olhos sabem ver o que é justo. Provai meu coração durante a noite, visitai-o, examinai-o pelo fogo, mas em mim não achareis iniquidade. – R.

    3. Eu vos chamo, ó meu Deus, porque me ouvis, inclinai o vosso ouvido e escutai-me! Mostrai- me o vosso amor maravilhoso, vós que salvais e libertais do inimigo quem procura a proteção junto de vós. – R.

    4. Protegei-me qual dos olhos a pupila e guardai-me à proteção de vossas asas, mas eu verei, justificado, a vossa face e ao despertar me saciará vossa presença. – R.

    Aclamação

    (Jo 10,14)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Eu sou o bom pastor, conheço minhas ovelhas e elas me conhecem, assim fala o Senhor. – R.

    Evangelho

    (Mt 9,32-38)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo Mateus – Naquele tempo, apresentaram a Jesus um homem mudo, que estava possuído pelo demônio. Quando o demônio foi expulso, o mudo começou a falar. As multidões ficaram admiradas e diziam: “Nunca se viu coisa igual em Israel”. Os fariseus, porém, diziam: “É pelo chefe dos demônios que ele expulsa os demônios”. Jesus percorria todas as cidades e povoados, ensinando em suas sinagogas, pregando o Evangelho do Reino, e curando todo tipo de doença e enfermidade. Vendo Jesus as multidões, compadeceu-se delas, porque estavam cansadas e abatidas, como ovelhas que não têm pastor. Então disse a seus discípulos: “A messe é grande, mas os trabalhadores são poucos. Pedi, pois, ao dono da messe que envie trabalhadores para a sua colheita!” – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.



    12 // JUL // qua

    XIV SEMANA DO TEMPO COMUM

    Verde – Ofício do dia de semana


    COM: Cada batizado é um enviado de Cristo a anunciar a mensagem do Evangelho ao mundo que tanto carece de Deus. Não podemos calar o que vimos e ouvimos e devemos ser destemidos anunciadores da verdade da Boa Nova de Cristo em todo tempo e lugar.

    Antífona da entrada

    (Sl 47,10-11)

    Recebemos, ó Deus, a vossa misericórdia no meio do vosso templo. Vosso louvor se estende, como o vosso nome, até os confins da terra; toda a justiça se encontra em vossas mãos.

    Oração do dia

    Ó Deus, que pela humilhação do vosso Filho reerguestes o mundo decaído, enchei os vossos filhos e filhas de santa alegria, e dai aos que libertastes da escravidão do pecado o gozo das alegrias eternas. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: Os sonhos que José interpretara começam a se realizar, e a terra passa por um período de grande seca, forçando os filhos de Israel a irem ao Egito, onde José é o administrador do Faraó. No Evangelho, Cristo concede aos apóstolos o poder de curar as enfermidades e expulsar os espíritos maus.

    I Leitura

    (Gn 41,55-57;42.5-7a.17-24a)

    Leitura do Livro do Gênesis – Naqueles dias, todo o Egito começou a sentir fome, e o povo clamou ao Faraó, pedindo alimento. E ele respondeu-lhe: “Dirigi-vos a José e fazei o que ele vos disser”. Quando a fome se estendeu a todo o país, José abriu os celeiros e vendeu trigo aos egípcios, porque a fome também os oprimia. De toda as nações vinham ao Egito comprar alimento, pois a fome era dura em toda a terra. Os filhos de Israel entraram na terra do Egito com outros que também iam comprar trigo, pois havia fome em Canaã. José era governador na terra do Egito e, conforme a sua vontade, se vendia trigo à população. Chegando os irmãos de José, prostraram-se diante dele com o rosto em terra. Ao ver seus irmãos, José os reconheceu. E mandou metê-los na prisão durante três dias. E, no terceiro dia, disse-lhes: “Fazei o que já vos disse e vivereis, pois eu temo a Deus. Se sois sinceros, fique um dos irmãos preso aqui no cárcere, e vós outros ide levar para vossas casas o trigo que comprastes. Mas trazei-me o vosso irmão mais novo, para que eu possa provar a verdade de vossas palavras, e não morrerdes”. Eles fizeram como José lhes tinha dito. E diziam uns aos outros: “Sofremos justamente estas coisas, porque pecamos contra o nosso irmão: vimos a sua angústia, quando nos pedia compaixão, e não o atendemos. É por isso que nos veio esta tribulação”. Rúben disse-lhes: “Não vos adverti dizendo: ‘Não pequeis contra o menino?’ E vós não me escutastes. E agora nos pedem conta do seu sangue”. Ora, eles não sabiam que José os entendia, pois lhes falava por meio de intérprete. Então, José afastou-se deles e chorou. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial

    (Sl 32/33)

    R. Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça, da mesma forma que em vós nós esperamos!

    1. Dai graças ao Senhor ao som da harpa, na lira de dez cordas celebrai-o! Cantai para o Senhor um canto novo, com arte sustentai a louvação! – R.

    2. O Senhor desfaz os planos das nações e os projetos que os povos se propõem. Mas os desígnios do Senhor são para sempre, e os pensamentos que ele traz no coração, de geração em geração, vão perdurar. – R.

    3. Mas o Senhor pousa o olhar sobre os que o temem, e que confiam esperando em seu amor, para da morte libertar as suas vidas e alimentá-los quando é tempo de penúria. – R.

    Aclamação

    (Mc 1,15)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Convertei-vos e crede no Evangelho, pois o Reino de Deus está chegando! – R.

    Evangelho

    (Mt 10,1-7)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, Jesus chamou os doze discípulos e deu-lhes poder para expulsarem os espíritos maus e para curarem todo tipo de doença e enfermidade. Estes são os nomes dos doze apóstolos: primeiro, Simão chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João; Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o cobrador de impostos; Tiago, filho de Alfeu, e Tadeu; Simão, o Zelota, e Judas Iscariotes, que foi o traidor de Jesus. Jesus enviou estes Doze, com as seguintes recomendações: “Não deveis ir aonde moram os pagãos, nem entrar nas cidades dos samaritanos! Ide, antes, às ovelhas perdidas da casa de Israel! Em vosso caminho, anunciai: ‘O Reino dos Céus está próximo’”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.



    13 // JUL // Qui 

    XIV SEMANA DO TEMPO COMUM

    Sto Henrique, MFac*

    Verde – Ofício do dia de semana

     

    COM: Na Celebração Eucarística, Jesus se oferece a nós como vítima em expiação pelos nossos pecados. Deixemos que a força do amor de Deus nos transforme nesta Eucaristia, gerando em nós a verdadeira conversão.

    Antífona da entrada

    (Sl 47,10-11)

    Recebemos, ó Deus, a vossa misericórdia no meio do vosso templo. Vosso louvor se estende, como o vosso nome, até os confins da terra; toda a justiça se encontra em vossas mãos.

    Oração do dia

    Ó Deus, que pela humilhação do vosso Filho reerguestes o mundo decaído, enchei os vossos filhos e filhas de santa alegria, e dai aos que libertastes da escravidão do pecado o gozo das alegrias eternas. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: José se dá a conhecer pelos seus irmãos e reconhece que, por obra de Deus, tudo o que acontecera foi para manifestar a salvação de Deus na vida de sua família. Jesus ensina aos seus discípulos o itinerário da evangelização: “Em vosso caminho, anunciai: ‘O Reino dos céus está próximo’”.

    I Leitura

    (Gn 44,18-21.23b-29;45,1-5)

    Leitura do Livro do Gênesis – Naqueles dias, Judá aproximou-se de José e, cheio de ânimo, disse: “Perdão, meu senhor, permite ao teu servo falar com toda a franqueza, sem que se acenda a tua cólera contra mim. Afinal, tu és como um faraó! Foi meu senhor quem perguntou a seus servos: ‘Ainda tendes pai ou algum outro irmão?’ E nós respondemos ao meu senhor: ‘Temos um pai já velho e um menino nascido em sua velhice, cujo irmão morreu; é o único filho de sua mãe que resta, e seu pai o ama com muita ternura’. E tu disseste a teus servos: ‘Trazei­o a mim, para que eu possa vê-lo. Se não vier convosco o vosso irmão mais novo, não vereis mais a minha face’. Quando, pois, voltamos para junto de teu servo, nosso pai, contamos tudo o que o meu senhor tinha dito. Mais tarde disse-nos nosso pai: ‘Voltai e comprai para nós algum trigo’. E nós lhe respondemos: ‘Não podemos ir, a não ser que o nosso irmão mais novo vá conosco. De outra maneira, sem ele, não nos podemos apresentar àquele homem’. E o teu servo, nosso pai, respondeu: ‘Bem sabeis que minha mulher me deu apenas dois filhos. Um deles saiu de casa e eu disse: Um animal feroz o devorou! E até agora não apareceu. Se me levardes também este, e lhe acontecer alguma desgraça no caminho, fareis descer de desgosto meus cabelos brancos à morada dos mortos’”. Então José não pôde mais conter-se diante de todos os que o rodeavam, e gritou: “Mandai sair toda a gente!” E, assim, não ficou mais ninguém com ele, quando se deu a conhecer aos irmãos. José rompeu num choro tão forte, que os egípcios ouviram e toda a casa do Faraó. E José disse a seus irmãos: “Eu sou José! Meu pai ainda vive?” Mas os irmãos não podiam responder-lhe nada, pois foram tomados de um enorme terror. Ele, porém, cheio de clemência, lhes disse: “Aproximai­vos de mim”. Tendo-se eles aproximado, disse: “Eu sou José, vosso irmão, a quem vendestes para o Egito. Entretanto, não vos aflijais, nem vos atormenteis, por me terdes vendido a este país. Porque foi para a vossa salvação que Deus me mandou adiante de vós, para o Egito”. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial

    (Sl 104/105)

    R. Lembrai as maravilhas do Senhor!

    Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia!

    1. Mandou vir, então, a fome sobre a terra e os privou de todo pão que os sustentava; um homem enviara à sua frente, José que foi vendido como escravo. – R.

    2. Apertaram os seus pés entre grilhões e amarraram seu pescoço com correntes, até que se cumprisse o que previra, e a palavra do Senhor lhe deu razão. – R.

    3. Ordenou, então, o rei que o libertassem, o soberano das nações mandou soltá-lo; fez dele o senhor de sua casa, e de todos os seus bens o despenseiro. – R.

    Aclamação

    (Mc 1,15)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Convertei-vos e crede no Evangelho, pois o Reino de Deus está chegando! – R.

    Evangelho

    (Mt 10,7-15)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: “Em vosso caminho, anunciai: ‘O Reino dos Céus está próximo’. Curai os doentes, ressuscitai os mortos, purificai os leprosos, expulsai os demônios. De graça recebestes, de graça deveis dar! Não leveis ouro, nem prata, nem dinheiro nos vossos cintos; nem sacola para o caminho, nem duas túnicas, nem sandálias, nem bastão, porque o operário tem direito ao seu sustento. Em qualquer cidade ou povoado onde entrardes, informai-vos para saber quem ali seja digno. Hospedai­vos com ele até a vossa partida. Ao entrardes numa casa, saudai-a. Se a casa for digna, desça sobre ela a vossa paz; se ela não for digna, volte para vós a vossa paz. Se alguém não vos receber, nem escutar vossa palavra, saí daquela casa ou daquela cidade, e sacudi a poeira dos vossos pés. Em verdade vos digo, as cidades de Sodoma e Gomorra serão tratadas com menos dureza do que aquela cidade no dia do juízo”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.



    14 // JUL // Sex

    XIV SEMANA DO TEMPO COMUM

    S. Camilo de Lélis Presb, MFac*

    Verde – Ofício do dia de semana

     

    COM: A Igreja de Cristo reconhece que os primórdios da sua fé e eleição já se encontram, segundo o mistério divino da salvação, nos patriarcas, em Moisés e nos profetas. Peçamos ao Senhor, nesta celebração, a graça de sermos alcançados por meio da nossa fé e inseridos no corpo místico de Cristo.

    Antífona da entrada

    (Sl 47,10-11)

    Recebemos, ó Deus, a vossa misericórdia no meio do vosso templo. Vosso louvor se estende, como o vosso nome, até os confins da terra; toda a justiça se encontra em vossas mãos.

    Oração do dia

    Ó Deus, que pela humilhação do vosso Filho reerguestes o mundo decaído, enchei os vossos filhos e filhas de santa alegria, e dai aos que libertastes da escravidão do pecado o gozo das alegrias eternas. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

     

    COM: Na primeira leitura, o Senhor pede a Jacó para subir ao Egito e lá encontrar seu filho, José. No Evangelho, sob a unção do Espírito Santo, Jesus envia seus discípulos ao mundo.

    I Leitura

    (Gn 46,1-7.28-30)

    Leitura do Livro do Gênesis – Naqueles dias, Israel partiu com tudo o que tinha. Ao chegar a Bersabeia, ofereceu sacrifícios ao Deus de seu pai Isaac. Deus falou a Israel em visão noturna, dizendo-lhe: “Jacó! Jacó!” Ele respondeu: “Aqui estou!” E Deus lhe falou: “Eu sou Deus, o Deus de teu pai: não tenhas medo de descer ao Egito, pois lá farei de ti uma grande nação. Eu mesmo descerei contigo ao Egito e te reconduzirei de lá quando voltares; e é José que te fechará os olhos”. Jacó levantou-se e deixou Bersabeia, e seus filhos o puseram, com as crianças e as mulheres, sobre os carros que o Faraó enviara para os transportar. Levaram, também, tudo o que possuíam na terra de Canaã; e foram para o Egito, Jacó com toda a sua família, com seus filhos e netos, suas filhas e toda a sua descendência. Jacó enviou Judá na frente para avisar José e fazê-lo vir ao seu encontro em Gessen. E chegaram à terra de Gessen. José mandou atrelar seu carro e subiu a Gessen ao encontro do pai. Logo que o viu, lançou-se ao seu pescoço e, abraçado a ele, chorou longamente. Israel disse a José: “Agora, morrerei contente, porque vi a tua face e te deixo com vida”. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial

    (Sl 36/37)

    R. A salvação vem de Deus!

    1. Confia no Senhor e faze o bem, e sobre a terra habitarás em segurança. Coloca no Senhor tua alegria, e ele dará o que pedir teu coração. – R.

    2. O Senhor cuida da vida dos honestos, e sua herança permanece eternamente. Não serão envergonhados nos maus dias, mas nos tempos de penúria, saciados. – R.

    3. Afasta-te do mal e faze o bem, e terás tua morada para sempre. Porque o Senhor Deus ama a justiça, e jamais ele abandona os seus amigos. Os malfeitores hão de ser exterminados, e a descendência dos malvados destruída. – R.

    4. A salvação dos piedosos vem de Deus; ele os protege nos momentos de aflição. O Senhor lhes dá ajuda e os liberta, defende-os e protege-os contra os ímpios, e os guarda porque nele confiaram. – R.

    Aclamação

    (Jo 16,13a;14,26d)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Quando o Paráclito vier, o Espírito da verdade, ele vos conduzirá a toda a verdade, lembrar-vos-á de tudo o que eu tenho falado. – R.

    Evangelho

    (Mt 10,16-23)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: “Eis que eu vos envio como ovelhas no meio de lobos. Sede, portanto, prudentes como as serpentes e simples como as pombas. Cuidado com os homens, porque eles vos entregarão aos tribunais e vos açoitarão nas suas sinagogas. Vós sereis levados diante de governadores e reis, por minha causa, para dar testemunho diante deles e das nações. Quando vos entregarem, não fiqueis preocupados como falar ou o que dizer. Então naquele momento vos será indicado o que deveis dizer. Com efeito, não sereis vós que havereis de falar, mas sim o Espírito do vosso Pai é que falará através de vós. O irmão entregará à morte o próprio irmão; o pai entregará o filho; os filhos se levantarão contra seus pais, e os matarão. Vós sereis odiados por todos, por causa do meu nome. Mas quem perseverar até o fim, esse será salvo. Quando vos perseguirem numa cidade, fugi para outra. Em verdade vos digo, vós não acabareis de percorrer as cidades de Israel, antes que venha o Filho do Homem”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.



    15 // JUl // Sáb

    XIV SEMANA DO TEMPO COMUM

    São Boaventura, bispo e doutor da Igreja, memória

    Branco - Ofício da Memória

     

    COM: Hoje celebramos a memória de São Boaventura. Giovanni Fidanza nasceu por volta do ano de 1218, cerca de nove anos antes da morte de São Francisco, em Bagnorégio, Itália. Estudou filosofia e teologia em Paris e obteve o título de doutor. Em 1243 recebeu o hábito franciscano, passando-se a chamar Frei Boaventura. No ano de 1257 foi eleito superior geral da ordem. Nomeado bispo de Albano em 1273 e depois cardeal, dirigiu a ordem até 1274. Faleceu em Lião, França, em 15 de julho, durante o Concílio naquela cidade. Foi canonizado no ano de 1482. Ajudados pela intercessão de São Boaventura celebremos esta Eucaristia.

    Antífona da entrada

    (Cf. Eclo 45,30)

    O Senhor firmou com ele uma aliança de paz, fazendo-o chefe do seu povo e sacerdote para sempre.

    Oração do dia

    Concedei-nos, Pai todo-poderoso, que, celebrando a festa de São Boaventura, aproveitemos seus preclaros ensinamentos e imitemos sua ardente caridade. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: A leitura do Livro do Gênesis fala das instruções dadas por Jacó aos seus filhos antes de morrer. Jesus, no Evangelho, quer livrar seus apóstolos do temor, dando-lhes alguns motivos de conforto.

    I Leitura

    (Gn 49,29-32;50,15-26a)

    Leitura do Livro do Gênesis – Naqueles dias, Jacó transmitiu as suas ordens a seus filhos, dizendo: “Eu vou juntar-me ao meu povo; sepultai-me com meus pais na gruta de Macpela, que está no campo de Efron, o hitita, defronte de Mambré, no país de Canaã. É a gruta que Abraão comprou a Efron, o hitita, junto com o campo, como propriedade funerária. Lá foram sepultados Abraão e Sara, sua mulher, ali se sepultaram também Isaac e sua mulher Rebeca; e foi lá que sepultei Lia”. Quando Jacó acabou de dar suas instruções aos filhos, recolheu os pés sobre a cama e morreu; e foi reunido aos seus. Ao verem que seu pai tinha morrido, os irmãos de José disseram entre si: “Não aconteça que José se lembre da injúria que padeceu, e nos faça pagar todo o mal que lhe fizemos”. E mandaram dizer-lhe: “Teu pai, antes de morrer, ordenou-nos que te disséssemos estas palavras: ‘Peço-te que esqueças o crime de teus irmãos, e o pecado e a maldade que usaram contra ti’. Nós pedimos, pois, que perdoes o crime dos servos do Deus de teu pai”. Ouvindo isto, José pôs-se a chorar. Vieram seus irmãos e prostraram-se diante dele, dizendo: “Somos teus servos”. Ele respondeu: “Não tenhais medo. Sou eu, porventura, Deus? Vós pensastes fazer mal contra mim. Deus, porém, converteu-o em bem, para dar vida a um povo numeroso, como vedes presentemente. Não temais: eu vos sustentarei e a vossos filhos”. E assim os consolou, falando-lhes com doçura e mansidão. E José ficou morando no Egito, com toda a família de seu pai, e viveu cento e dez anos. José viu os filhos de Efraim até à terceira geração, e os filhos de Maquir, filho de Manassés, que José também recebeu sobre seus joelhos. José disse aos seus irmãos: “Eu vou morrer. Deus vos visitará e vos fará subir deste país para a terra que ele jurou dar a Abraão, Isaac e Jacó”. Depois de tê-los feito jurar e de ter dito: “Quando Deus vos visitar, levai daqui os meus ossos convosco”, José morreu, completando cento e dez anos de vida. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial

    (Sl 104/105)

    R. Humildes, procurai o Senhor Deus, e o vosso coração reviverá.

    1. Dai graças ao Senhor, gritai seu nome, anunciai entre as nações seus grandes feitos! Cantai, entoai salmos para ele, publicai todas as suas maravilhas! – R.

    2. Gloriai-vos em seu nome que é santo, exulte o coração que busca a Deus! Procurai o Senhor Deus e seu poder, buscai constantemente a sua face! – R.

    3. Descendentes de Abraão, seu servidor, e filhos de Jacó, seu escolhido, ele mesmo, o Senhor, é nosso Deus, vigoram suas leis em toda a terra. – R.

    Aclamação

    (Jo 6,51)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Felizes sereis vós, se fordes ultrajados, por causa de Jesus pois, repousa sobre vós, o Espírito de Deus. – R.

    Evangelho

    (Mt 10,24-33)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: “O discípulo não está acima do mestre, nem o servo acima do seu senhor. Para o discípulo, basta ser como o seu mestre, e para o servo, ser como o seu senhor. Se ao dono da casa eles chamaram de Belzebu, quanto mais aos seus familiares! Não tenhais medo deles, pois nada há de encoberto que não seja revelado, e nada há de escondido que não seja conhecido. O que vos digo na escuridão, dizei-o à luz do dia; o que escutais ao pé do ouvido, proclamai­o sobre os telhados! Não tenhais medo daqueles que matam o corpo, mas não podem matar a alma! Pelo contrário, temei aquele que pode destruir a alma e o corpo no inferno! Não se vendem dois pardais por algumas moedas? No entanto, nenhum deles cai no chão sem o consentimento do vosso Pai. Quanto a vós, até os cabelos da cabeça estão todos contados. Não tenhais medo! Vós valeis mais do que muitos pardais. Portanto, todo aquele que se declarar a meu favor diante dos homens, também eu me declararei em favor dele diante do meu Pai que está nos céus. Aquele, porém, que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante do meu Pai que está nos céus”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.



    16 // JUL // Dom

    XV DOMINGO DO TEMPO COMUM

    Verde - Ofício dominical comum

    III Semana do saltério

     

    Os nossos planos não são os planos de Deus

    O Senhor caminha por caminhos diferentes dos nossos e nos chama para onde quer, como e quando quer. Cabe a nós estarmos prontos para quando Ele passar. Hoje está na moda andar com instrumentos tecnológicos no bolso. Levamos, por exemplo, a Bíblia em aplicativo e levamos para a Santa Missa, achando que isso nos converte e nos torna sábios evangelizadores. Temos mais material “internetiano”; em contrapartida, rezamos e meditamos menos na Palavra de Deus. Não somos capazes de remover as pedras do fundo do nosso coração e jogar adubo abundante para que possamos produzir frutos na hora certa. É preciso com urgência procurar o caminho da conversão, saber escutar a Palavra de Deus e assim dar o fruto que Deus espera de nós.

     

    A Palavra que vem de Deus e volta para Deus é Jesus

    Na leitura de hoje, Isaías, com sua palavra forte e corajosa, coloca-nos diante da nossa responsabilidade: dizer sim ou não à Palavra de Deus. A chuva não pode cair do céu e não molhar a terra, não realizar a sua missão fecundante e refrescante. Quem de nós não sabe que onde não há água não há vida? Quem é esta água que desce do céu de que fala o profeta Isaías? Jesus, água viva que não pode voltar para o Pai a não ser depois de realizar a sua missão de salvação, que será não apenas dar-nos água viva, mas dar-nos o seu sangue. Jesus veio do céu para a terra, foi semente boa do Pai e produziu o fruto que devia, mesmo com a nossa rejeição. Poucos são o que os que o aceitam sem reservas, em sua totalidade. É necessário nos abrir com todo o nosso ser para que a vinda de Jesus não seja frustrada pelo nosso coração endurecido.

     

    Deus visita a terra

    É um dos salmos mais delicados da Bíblia, em que Deus desce do céu e vem “visitar a terra”, revestindo-a com flores, frutos e rios. Deus nos doa tudo, e do melhor, para que possamos reconhecer os seus benefícios. Mas a grande visita de Deus a terra foi feita através do seu Filho Unigênito, Jesus Cristo; foi Ele quem revestiu a terra com sua beleza. Deus nos deu a mais bela flor e nos visitou através de Maria, terra boa que soube acolher a semente eterna, o Verbo que nela se fez carne.

    Hoje é dia de Nossa Senhora do Carmo. Sentimos Maria como aquela terra fértil em que nasceu Jesus. Ela nos ensina a acolher bem a Palavra do Senhor.

     

    A criação será transformada

    O olhar do apóstolo Paulo não para no hoje, ele sempre olha o amanhã da evangelização, do ser humano, da Criação. Não se pode compreender o ser humano separado do universo. Ele é chamado a participar da morte e da ressurreição e a receber a participação da glória de Deus, mas em parte esta glória também será doada à mesma Criação, que, neste momento, sofre as dores para dar vida a uma nova infância espiritual. Aos olhos dos que não têm fé, o mundo é visto como fruto do acaso. Nós, que cremos, vemos o universo como o mais belo fruto do amor de Deus, o maior presente. Nada do que é criado será destruído, mas tudo transformado.

     

    A homilia de Jesus

    Nada de mais belo que nós, pregadores do Evangelho, voltarmos à escola de Jesus para aprender como se faz a homilia. As nossas homilias são difíceis e cansativas demais, querem dizer tudo, mas não dizem nada. Gostaria de convidar cada um a se colocar sentado aos pés de Jesus e reler a parábola do semeador junto com a sua explicação. Ele nos faz uma simples pergunta: “Que terreno é o seu coração?” Se não dá fruto, não coloque a culpa no semeador, que é Deus; nem na semente, porque é a sua Palavra, mas na terra, que é você.

    Frei Patrício Sciadini, ocd.

     

    COM: A Palavra de Deus é, de fato, nosso alimento e sustento. É por isso que há uma essencial importância em ouvi-la e aplicá-la em nossa vida. Disso depende toda a nossa vida e até mesmo a história da humanidade inteira. Que a Celebração Eucarística de hoje, o dia do Senhor, seja ocasião de renovação profunda da nossa escuta e do nosso amor à sua Palavra.

    Antífona da entrada

    (Sl 16,15)

    Contemplarei, justificado, a vossa face; e serei saciado quando se manifestar a vossa glória.

    Oração do dia

    Ó Deus, que mostrais a luz da verdade aos que erram para retomarem o bom caminho, dai a todos os que professam a fé rejeitar o que não convém ao cristão, e abraçar tudo o que é digno deste nome. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.    

    T: Amém.

    COM: Com força e vigor, a Palavra de Deus age em nossa vida mesmo sem sabermos. Nada pode nos fazer desanimar na vida cristã, pois a esperança nos bens eternos é sempre presente e constante. A Palavra acolhida se transforma em vida. Que ela fecunde a terra do nosso coração e produza frutos que cresçam e se desenvolvam em santidade.

    I Leitura

    (Is 55,10-11)

    Leitura do Livro do Profeta Isaías – Isto diz o Senhor: “Assim como a chuva e a neve descem do céu e para lá não voltam mais, mas vêm irrigar e fecundar a terra, e fazê-la germinar e dar semente, para o plantio e para a alimentação, assim a palavra que sair de minha boca: não voltará para mim vazia; antes, realizará tudo que for de minha vontade e produzirá os efeitos que pretendi, ao enviá-la”. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial

    (Sl 64/65)

    R. A semente caiu em terra boa e deu fruto.

    1. Visitais a nossa terra com as chuvas, e transborda de fartura. Rios de Deus que vêm do céu derramam águas, e preparais o nosso, trigo. – R.

    2. É assim que preparais a nossa terra: vós a regais e aplainais, os seus sulcos com a chuva amoleceis e abençoais as sementeiras. – R.

    3. O ano todo coroais com vossos dons, os vossos passos são fecundos; transborda a fartura onde passais, brotam pastos no deserto. – R.

    4. As colinas se enfeitam de alegria, e os campos, de rebanhos; nossos vales se revestem de trigais: tudo canta de alegria! – R

    II Leitura

    (Rm 8,18-23)

    Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos - Irmãos: Eu entendo que os sofrimentos do tempo presente nem merecem ser comparados com a glória que deve ser revelada em nós. De fato, toda a criação está esperando ansiosamente o momento de se revelarem os filhos de Deus. Pois a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua livre vontade, mas por sua dependência daquele que a sujeitou; também ela espera ser libertada da escravidão da corrupção e, assim, participar da liberdade e da glória dos filhos de Deus. Com efeito, sabemos que toda a criação, até o tempo presente, está gemendo como que em dores de parto. E não somente ela, mas nós também, que temos os primeiros frutos do Espírito, estamos interiormente gemendo, aguardando a adoção filial e a libertação para o nosso corpo. - Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Aclamação

    (Lc 8,11)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Semente é de Deus a Palavra, o Cristo é o semeador; todo aquele que o encontra, vida eterna encontrou! - R.

    Evangelho

    (Mt 13,1-23)

    [A forma breve está entre colchetes]

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo Mateus – [Naquele dia, Jesus saiu de casa e foi sentar-se às margens do mar da Galileia. Uma grande multidão reuniu-se em volta dele. Por isso Jesus entrou numa barca e sentou-se, enquanto a multidão ficava de pé, na praia. E disse-lhes muitas coisas em parábolas: “O semeador saiu para semear. Enquanto semeava, algumas sementes caíram à beira do caminho, e os pássaros vieram e as comeram. Outras sementes caíram em terreno pedregoso, onde não havia muita terra. As sementes logo brotaram, porque a terra não era profunda. Mas, quando o sol apareceu, as plantas ficaram queimadas e secaram, porque não tinham raiz. Outras sementes caíram no meio dos espinhos. Os espinhos cresceram e sufocaram as plantas. Outras sementes, porém, caíram em terra boa, e produziram à base de cem, de sessenta e de trinta frutos por semente. Quem tem ouvidos, ouça!”]. Os discípulos aproximaram-se e disseram a Jesus: “Por que falas ao povo em parábolas?” Jesus respondeu: “Porque a vós foi dado o conhecimento dos mistérios do Reino dos Céus, mas a eles não é dado. Pois à pessoa que tem será dado ainda mais, e terá em abundância; mas à pessoa que não tem será tirado até o pouco que tem. É por isso que eu lhes falo em parábolas: porque olhando, eles não veem, e ouvindo, eles não escutam nem compreendem. Desse modo se cumpre neles a profecia de Isaías: ‘Havereis de ouvir, sem nada entender. Havereis de olhar, sem nada ver. Porque o coração deste povo se tornou insensível. Eles ouviram com má vontade e fecharam seus olhos, para não ver com os olhos, nem ouvir com os ouvidos, nem compreender com o coração, de modo que se convertam e eu os cure’. Felizes sois vós, porque vossos olhos veem e vossos ouvidos ouvem. Em verdade vos digo, muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes, e não viram, desejaram ouvir o que ouvis, e não ouviram. Ouvi, portanto, a parábola do semeador: Todo aquele que ouve a palavra do Reino e não a compreende, vem o Maligno e rouba o que foi semeado em seu coração. Este é o que foi semeado à beira do caminho. A semente que caiu em terreno pedregoso é aquele que ouve a palavra e logo a recebe com alegria; mas ele não tem raiz em si mesmo, é de momento: quando chega o sofrimento ou a perseguição, por causa da palavra, ele desiste logo. A semente que caiu no meio dos espinhos é aquele que ouve a palavra, mas as preocupações do mundo e a ilusão da riqueza sufocam a palavra, e ele não dá fruto. A semente que caiu em terra boa é aquele que ouve a palavra e a compreende. Esse produz fruto. Um dá cem, outro sessenta e outro trinta.” - Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.



    17 // JUL // Seg

    XV SEMANA DO TEMPO COMUM

    Bem-aventurado Inácio de Azevedo Presb. e Comps. Mts., memória

    Vermelho - Ofício da Memória

     

    COM: Hoje celebramos a memória do Bem-aventurado Inácio de Azevedo. Inácio nasceu em 1527, na cidade de Porto, Portugal, pertencendo a uma das mais tradicionais e ricas famílias lusitanas. Após um retiro espiritual em Coimbra, renunciou ao luxo e resolveu abraçar a vida religiosa, entrando aos 21 anos para a Companhia de Jesus. Foi martirizado a bordo de uma nau portuguesa, durante uma viagem missionária ao Brasil, junto a mais 40 companheiros, ao serem atacados por corsários calvinistas franceses. Ajudados pela sua intercessão e testemunho do Evangelho, celebremos o Banquete da Eucaristia.

    Antífona da entrada

    (Fl 2,10-11)

    Ao nome de Jesus todo joelho se dobre, no céu, na terra e nos abismos; e toda língua proclame, para a glória de Deus Pai, que Jesus Cristo é o Senhor!

    Oração do dia

    Ó Deus, que escolhestes Inácio de Azevedo e seus trinta e nove companheiros para regarem com seu sangue as primeiras sementes do Evangelho lançadas na Terra de Santa Cruz, concedei-nos professar constantemente, para vossa maior glória, a fé que recebemos de nossos antepassados. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: O profeta expõe uma bela e profunda oração na qual demonstra que diante de Deus ninguém é justo, a não ser aquele a quem o próprio Deus “justifica”. Jesus promete dar descanso a todos os que estão cansados e fatigados, pois Ele mesmo toma sobre seus ombros os nossos “fardos”. 

    I Leitura

    (Ex 1,8-14.22)

    Leitura do Livro do Êxodo - Naqueles dias: Surgiu um novo rei no Egito, que não tinha conhecido José, e disse ao seu povo: “Olhai como o povo dos filhos de Israel é mais numeroso e mais forte do que nós. Vamos agir com prudência em relação a ele, para impedir que continue crescendo e, em caso de guerra, se una aos nossos inimigos, combata contra nós e acabe por sair do país”. Estabeleceram inspetores de obras, para que o oprimissem com trabalhos penosos; e foi assim que ele construiu para o Faraó as cidades-entrepostos Pitom e Ramsés. Mas, quanto mais o oprimiam, tanto mais se multiplicava e crescia. Obcecados pelo medo dos filhos de Israel, os egípcios impuseram-lhes uma dura escravidão. E tornaram-lhes a vida amarga pelo pesado trabalho da preparação do barro e dos tijolos, com toda a espécie de trabalhos dos campos e outros serviços que os levavam a fazer à força. Então, o Faraó deu esta ordem a todo o seu povo: “Lançai ao rio Nilo todos os meninos hebreus recém-nascidos, mas poupai a vida das meninas”. - Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial

    (Sl 123/124)

    R. Nosso auxílio está no nome do Senhor.

    1. Se o Senhor não estivesse ao nosso lado, que o diga Israel neste momento; se o Senhor não estivesse ao nosso lado, quando os homens investiram contra nós, com certeza nos teriam devorado no furor de sua ira contra nós. - R.

    2. Então as águas nos teriam submergido, a correnteza nos teria arrastado, e então, por sobre nós teriam passado essas águas sempre mais impetuosas. Bendito seja o Senhor, que não deixou cairmos como presa de seus dentes! - R.

    3. Nossa alma como um pássaro escapou do laço que lhe armara o caçador; o laço arrebentou-se de repente, e assim nós conseguimos libertar-nos. O nosso auxílio está no nome do Senhor, do Senhor que fez o céu e fez a terra! - R.

    Aclamação

    (Mt 5,10)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Felizes os que são perseguidos, por causa da justiça do Senhor, porque o reino dos céus há de ser deles! - R.

    Evangelho

    (Mt 10,34-11,1)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus – Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: “Não penseis que vim trazer paz à terra; não vim trazer a paz, mas sim a espada. De fato, vim separar o filho de seu pai, a filha de sua mãe, a nora de sua sogra. E os inimigos do homem serão os seus próprios familiares. Quem ama seu pai ou sua mãe mais do que a mim, não é digno de mim. Quem ama seu filho ou sua filha mais do que a mim, não é digno de mim. Quem não toma a sua cruz e não me segue, não é digno de mim. Quem procura conservar a sua vida vai perdê-la. E quem perde a sua vida por causa de mim, vai encontrá-la. Quem vos recebe, a mim recebe; e quem me recebe, recebe aquele que me enviou. Quem recebe um profeta, por ser profeta, receberá a recompensa de profeta. E quem recebe um justo, por ser justo, receberá a recompensa de justo. Quem der, ainda que seja apenas um copo de água fresca, a um desses pequeninos, por ser meu discípulo, em verdade vos digo: não perderá a sua recompensa.” Quando Jesus acabou de dar essas instruções aos doze discípulos, partiu daí, a fim de ensinar e pregar nas cidades deles. - Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.



    18 // JUL // Ter

    XV SEMANA DO TEMPO COMUM

    Verde – Ofício do dia de semana

     

    COM: Todos nós batizados devemos acolher com generosa disponibilidade a semente da vocação que Deus colocou em cada coração. Atraindo-nos para seguir a Cristo, o Pai nos convida a sermos alegres e livres apóstolos do Reino. Na resposta generosa a este convite, encontraremos a verdadeira felicidade.

    Antífona de entrada

    (Sl 16,15)

    Contemplarei, justificado, a vossa face; e serei saciado quando se manifestar a vossa glória.

    Oração do dia

    Ó Deus, que mostrais a luz da verdade aos que erram para retomarem o bom caminho, dai a todos os que professam a fé rejeitar o que não convém ao cristão, e abraçar tudo o que é digno desse nome. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: Moisés é salvo das águas e das mãos do faraó para cumprir os desígnios de Deus para o seu povo. Jesus censura os que, com seus corações endurecidos, não acreditavam na Boa Nova que Ele proclamava.

    I Leitura

    (Ex 2,1-15a)

    Leitura do Livro do Êxodo – Naqueles dias, um homem da família de Levi casou-se com uma mulher da mesma tribo, e ela concebeu e deu à luz um filho. Ao ver que era um belo menino, manteve-o escondido durante três meses. Mas não podendo escondê-lo por mais tempo, tomou uma cesta de junco, calafetou-a com betume e piche, pôs dentro dela a criança e deixou-a entre os caniços na margem do rio Nilo. A irmã do menino ficou a certa distância para ver o que ia acontecer. A filha do faraó desceu para se banhar no rio, enquanto suas companheiras passeavam pela margem. Vendo, então, a cesta no meio dos caniços, mandou uma das servas apanhá-la. Abrindo a cesta, viu a criança: era um menino, que chorava. Ela compadeceu-se dele e disse: “É um menino dos hebreus”. A irmã do menino disse, então, à filha do faraó: “Queres que te vá chamar uma mulher hebreia, que possa amamentar o menino?” A filha do faraó respondeu: “Vai”. E a menina foi e chamou a mãe do menino. A filha do faraó disse à mulher: “Leva este menino, amamenta-o para mim, e eu te pagarei o teu salário”. A mulher levou o menino e o amamentou. Quando já estava crescido, ela levou-o à filha do Faraó, que o adotou como filho e lhe deu o nome de Moisés, porque, disse ela, “eu o tirei das águas”. Um dia, quando já era adulto, Moisés saiu para visitar seus irmãos hebreus; viu sua aflição e como um egípcio maltratava um deles. Olhou para os lados e, não vendo ninguém, matou o egípcio e escondeu-o na areia. No dia seguinte, saiu de novo e viu dois hebreus brigando, e disse ao agressor: “Por que bates no teu companheiro?” E este replicou: “Quem te estabeleceu nosso chefe e nosso juiz? Acaso pretendes matar-me, como mataste o egípcio?” Moisés ficou com medo e disse consigo: “Com certeza, o fato se tornou conhecido”. O faraó foi informado do que aconteceu, e procurava matar Moisés. Mas este, fugindo da sua vista, parou na terra de Madiã. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial

    (Sl 68/69)

    R. Humildes, procurai o Senhor Deus, e o vosso coração reviverá.

    1. Na lama do abismo eu me afundo e não encontro um apoio para os pés. Nestas águas muito fundas vim cair, e as ondas já começam a cobrir-me! – R.

    2. Por isso elevo para vós minha oração, neste tempo favorável, Senhor Deus! Respondei-me pelo vosso imenso amor, pela vossa salvação que nunca falha! – R.

    3. Pobre de mim, sou infeliz e sofredor! Que vosso auxílio me levante, Senhor Deus! Cantando eu louvarei vosso nome e agradecido exultarei de alegria! – R.

    4. Humildes, vede isto e alegrai-vos: o vosso coração reviverá, se procurardes o Senhor continuamente! Pois nosso Deus atende à prece dos seus pobres, e não despreza o clamor de seus cativos. – R.

    Aclamação

    (Cf. Sl 94/95,8ab)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Oxalá ouvísseis hoje a sua voz. Não fecheis o coração como em Meriba! – R.

    Evangelho

    (Mt 11,20-24)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, Jesus começou a censurar as cidades onde fora realizada a maior parte de seus milagres, porque não se tinham convertido. “Ai de ti, Corazim! Ai de ti, Betsaida! Porque, se os milagres que se realizaram no meio de vós, tivessem sido feitos em Tiro e Sidônia, há muito tempo elas teriam feito penitência, vestindo-se de cilício e cobrindo-se de cinza. Pois bem! Eu vos digo, no dia do julgamento, Tiro e Sidônia serão tratadas com menos dureza do que vós. E tu, Cafarnaum! Acaso serás erguida até o céu? Não! Serás jogada no inferno! Porque, se os milagres que foram realizados no meio de ti tivessem sido feitos em Sodoma, ela existiria até hoje! Eu, porém, vos digo, no dia do juízo, Sodoma será tratada com menos dureza do que vós!” – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.



    19 // JUL // Qua

    XV SEMANA DO TEMPO COMUM

    Verde – Ofício do dia de semana


    COM: Deus se revela em sua Palavra, nos ensinamentos da Igreja e também no nosso dia a dia. Mas somente os corações simples e pequenos podem acolher o que Deus quer nos dizer. Abramo-nos à ação da graça nesta Celebração Eucarística e peçamos um coração humilde e reto.

    Antífona da entrada

    (Sl 16,15)

    Contemplarei, justificado, a vossa face; e serei saciado quando se manifestar a vossa glória.

    Oração do dia

    Ó Deus, que mostrais a luz da verdade aos que erram para retomarem o bom caminho, dai a todos os que professam a fé rejeitar o que não convém ao cristão, e abraçar tudo o que é digno desse nome. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: Na primeira leitura, Deus chama Moisés do meio da sarça e este se põe a escutá-lo. No Evangelho, vemos que a Boa Nova é anunciada aos pobres e Cristo se alegra porque o Pai revelou os seus mistérios aos pequeninos.

    I Leitura

    (Ex 3,1-6.9-12)

    Leitura do Livro do Êxodo – Naqueles dias, Moisés apascentava o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote de Madiã. Levou um dia o rebanho deserto adentro e chegou ao monte de Deus, o Horeb. Apareceu-lhe o anjo do Senhor numa chama de fogo, do meio de uma sarça. Moisés notou que a sarça estava em chamas, mas não se consumia, e disse consigo: “Vou aproximar-me desta visão extraordinária, para ver porque a sarça não se consome”. O Senhor viu que Moisés se aproximava para observar e chamou-o do meio da sarça, dizendo: “Moisés! Moisés!” Ele respondeu: “Aqui estou”. E Deus disse: “Não te aproximes! Tira as sandálias dos pés, porque o lugar onde estás é uma terra santa”. E acrescentou: “Eu sou o Deus de teus pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacó”. Moisés cobriu o rosto, pois temia olhar para Deus. E agora, o clamor dos filhos de Israel chegou até mim, e vi a opressão que os egípcios fazem pesar sobre eles. Mas vai, eu te envio ao faraó, para que faças sair do Egito o meu povo, os filhos de Israel”. E Moisés disse a Deus: “Quem sou eu para ir ao faraó e fazer sair os filhos de Israel do Egito?” Deus lhe disse: “Eu estarei contigo; e este será o sinal de que fui eu que te enviei: quando tiveres tirado do Egito o povo, vós servireis a Deus sobre esta montanha”. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial

    (Sl 102/103)

    R. O Senhor é indulgente, é favorável.

    1. Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e todo o meu ser, seu santo nome! Bendize, ó minha alma, ao Senhor, não te esqueças de nenhum de seus favores! – R.

    2. Pois ele te perdoa toda culpa, e cura toda a tua enfermidade; da sepultura ele salva a tua vida e te cerca de carinho e compaixão. – R.

    3. O Senhor realiza obras de justiça e garante o direito aos oprimidos; revelou os seus caminhos a Moisés, e aos filhos de Israel, seus grandes feitos. – R.

    Aclamação

    (Sl 118/119,105)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, pois revelaste os mistérios do teu Reino aos pequeninos, escondendo-os aos doutores! – R.

    Evangelho

    (Mt 11,25-27)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, Jesus pôs-se a dizer: “Eu te louvo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequeninos. Sim, Pai, porque assim foi do teu agrado. Tudo me foi entregue por meu Pai, e ninguém conhece o Filho, senão o Pai, e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.



    20 // JUL // Qui

    XV SEMANA DO TEMPO COMUM

    Sto. Apolinário BMt, MFac*

    Verde – Ofício do dia de semana

     

    COM: “Vinde a mim todos vós que estais cansados!” Este é o suave e firme convite de Jesus, nosso Salvador! O cansaço e o desânimo de quem se sente oprimido, fraco e indefeso descobrem alívio no encontro de fé com o Senhor, porque Ele carrega as nossas dores e misérias mais profundas, fazendo renascer o vigor e a esperança para continuar a viver.

    Antífona da entrada

    (Sl 16,15)

    Contemplarei, justificado, a vossa face; e serei saciado quando se manifestar a vossa glória.

    Oração do dia

    Ó Deus, que mostrais a luz da verdade aos que erram para retomarem o bom caminho, dai a todos os que professam a fé rejeitar o que não convém ao cristão, e abraçar tudo o que é digno desse nome. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: O Livro do Êxodo fala que o nome de Deus, mesmo indefinido, lembrará a Moisés tudo o que Ele é e fará pelo povo. Jesus convida à liberdade os que estão sob o fardo pesado da observância superficial da Lei.

    I Leitura

    (Ex 3,13-20)

    Leitura do Livro do Êxodo – Naqueles dias, ouvindo a voz do Senhor do meio da sarça, Moisés disse a Deus: “Sim, eu irei aos filhos de Israel e lhes direi: ‘O Deus de vossos pais enviou-me a vós’. Mas, se eles perguntarem: ‘Qual é o seu nome?’ o que lhes devo responder?” Deus disse a Moisés: “Eu sou aquele que sou”. E acrescentou: “Assim responderás aos filhos de Israel: ‘Eu sou enviou-me a vós’”. E Deus disse ainda a Moisés: “Assim dirás aos filhos de Israel: ‘O Senhor, o Deus de vossos pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacó, enviou-me a vós’. Este é o meu nome para sempre, e assim serei lembrado de geração em geração. Vai, reúne os anciãos de Israel e dize-lhes: ‘O Senhor, o Deus de vossos pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacó, apareceu-me, dizendo: Eu vos visitei e vi tudo o que vos sucede no Egito. E decidi tirar-vos da opressão do Egito e conduzir-vos à terra dos cananeus, dos hititas, dos amorreus, dos fereseus, dos heveus e dos jebuseus, a uma terra onde corre leite e mel. Eles te escutarão e tu, com os anciãos de Israel, irás ao rei do Egito e lhe direis: ‘O Senhor, o Deus dos hebreus, veio ao nosso encontro. E, agora, temos que ir, a três dias de marcha no deserto, para oferecermos sacrifícios ao Senhor nosso Deus’. Eu sei, no entanto, que o rei do Egito não vos deixará partir, se não for obrigado por mão forte. Por isso, estenderei minha mão e castigarei o Egito com toda a sorte de prodígios que vou realizar no meio deles. Depois disso, o rei do Egito vos deixará partir”. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial

    (Sl 104/105)

    R. O Senhor se lembra sempre da aliança.

    1. Dai graças ao Senhor, gritai seu nome, anunciai entre as nações seus grandes feitos! Lembrai as maravilhas que ele fez, seus prodígios e as palavras de seus lábios! – R.

    2. Ele sempre se recorda da Aliança, promulgada a incontáveis gerações; da Aliança que ele fez com Abraão, e do seu santo juramento a Isaac. – R.

    3. Deus deu um grande crescimento a seu povo e o fez mais forte que os próprios opressores. Ele mudou seus corações para odiá-lo, e trataram com má fé seus servidores. – R.

    4. Então mandou Moisés, seu mensageiro, e igualmente Aarão, seu escolhido; por meio deles realizou muitos prodígios e, na terra do Egito, maravilhas. – R.

    Aclamação

    (Mt 11,28)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Vinde a mim, todos vós que estais cansados, e descanso eu vos direi, diz o Senhor. – R.

    Evangelho

    (Mt 11,28-30)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, tomou Jesus a palavra e disse: “Vinde a mim todos vós que estais cansados e fatigados sob o peso dos vossos fardos, e eu vos darei descanso. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração, e vós encontrareis descanso. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.


    21 // JUl // sex

    XV SEMANA DO TEMPO COMUM

    S. Lourenço de Bríndisi, MFac*

    Verde – Ofício do dia de semana

     

    COM: Em cada Santa Missa é atualizado o mistério da nossa salvação. Neste dia, abramos o nosso coração para todas as graças presentes na Eucaristia. Coloquemos nossa vida e intenções na certeza de que são ofertas agradáveis a Deus.

    Antífona da entrada

    (Sl 16,15)

    Contemplarei, justificado, a vossa face; e serei saciado quando se manifestar a vossa glória.

    Oração do dia

    Ó Deus, que mostrais a luz da verdade aos que erram para retomarem o bom caminho, dai a todos os que professam a fé rejeitar o que não convém ao cristão, e abraçar tudo o que é digno desse nome. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: No livro do Êxodo, o Senhor prescreve as recomendações para a celebração da Páscoa como um memorial da intervenção de Deus na vida do povo de Israel. O amor está acima de qualquer lei, pois o amor é o pleno cumprimento da Lei. Jesus repreende os apóstolos por terem violado o preceito do sábado e ensina que Deus quer a misericórdia e não o sacrifício.

    I Leitura

    (Ex 11,10 – 12,14)

    Leitura do Livro do Êxodo – Naqueles dias, Moisés e Aarão realizaram muitos prodígios diante do Faraó; mas o Senhor endureceu o coração do faraó, e ele não deixou que os filhos de Israel saíssem da sua terra. O Senhor disse a Moisés e a Aarão no Egito: “Este mês será para vós o começo dos meses; será o primeiro mês do ano. Falai a toda a comunidade dos filhos de Israel, dizendo: No décimo dia deste mês, cada um tome um cordeiro por família, um cordeiro por casa. Se a família não for bastante numerosa para comer um cordeiro, convidará também o vizinho mais próximo, de acordo com o número de pessoas. Deveis calcular o número de comensais, conforme o tamanho do cordeiro. O cordeiro será sem defeito, macho, de um ano. Podereis escolher tanto um cordeiro, como um cabrito: e devereis guardá-lo preso até o dia catorze deste mês. Então toda a comunidade de Israel reunida o imolará ao cair da tarde. Tomareis um pouco do seu sangue e untareis os marcos e a travessa da porta nas casas em que o comerdes. Comereis a carne nessa mesma noite, assada ao fogo, com pães ázimos e ervas amargas. Não comereis dele nada cru, ou cozido em água, mas assado ao fogo, inteiro, com cabeça, pernas e vísceras. Não deixareis nada para o dia seguinte: o que sobrar, devereis queimá-lo ao fogo. Assim devereis comê-lo: com os rins cingidos, sandálias nos pés e cajado na mão. E comereis às pressas, pois é a Páscoa, isto é, a Passagem do Senhor! E naquela noite passarei pela terra do Egito e ferirei na terra do Egito todos os primogênitos, desde os homens até os animais; e infligirei castigos contra todos os deuses do Egito, eu, o Senhor. O sangue servirá de sinal nas casas onde estiverdes. Ao ver o sangue, passarei adiante, e não vos atingirá a praga exterminadora quando eu ferir a terra do Egito. Este dia será para vós uma festa memorável em honra do Senhor, que haveis de celebrar por todas as gerações”. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial

    (Sl 115/116B)

    R. Elevo o cálice da minha salvação, invocando o nome santo do Senhor.

    Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    1. Que poderei retribuir ao Senhor Deus por tudo aquilo que ele fez em meu favor? Elevo o cálice da minha salvação, invocando o nome santo do Senhor. – R.

    2. É sentida por demais pelo Senhor a morte de seus santos, seus amigos. Eis que sou o vosso servo, ó Senhor, vosso servo que nasceu de vossa serva; mas me quebrastes os grilhões da escravidão! – R.

    3. Por isso oferto um sacrifício de louvor, invocando o nome santo do Senhor. Vou cumprir minhas promessas ao Senhor na presença de seu povo reunido. – R.

    Aclamação

    (Jo 10,27)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Minhas ovelhas escutam minha voz, eu as conheço e elas me seguem. – R.

    Evangelho

    (Mt 12,1-8)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, Jesus passou no meio de uma plantação num dia de sábado. Seus discípulos tinham fome e começaram a apanhar espigas para comer. Vendo isso, os fariseus disseram-lhe: “Olha, os teus discípulos estão fazendo o que não é permitido fazer em dia de sábado!” Jesus respondeu-lhes: “Nunca lestes o que fez Davi, quando ele e seus companheiros sentiram fome? Como entrou na casa de Deus e todos comeram os pães da oferenda que nem a ele nem aos seus companheiros era permitido comer, mas unicamente aos sacerdotes? Ou nunca lestes na Lei que em dia de sábado, no Templo, os sacerdotes violam o sábado sem contrair culpa alguma? Ora, eu vos digo: aqui está quem é maior do que o Templo. Se tivésseis compreendido o que significa: ‘Quero a misericórdia e não o sacrifício’, não teríeis condenado os inocentes. De fato, o Filho do Homem é senhor do sábado”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós Senhor.



    22 // JUl // sáb

    XV SEMANA DO TEMPO COMUM

    Sta Maria Madalena, festa

    Branco – Ofício festivo próprio

     

    COM: Hoje celebramos a festa de Santa Maria Madalena, que foi uma das mulheres que acompanharam Jesus em sua Paixão, crucifixão e sepultamento. Esteve junto à Sua cruz, depois, em vigília amorosa sentada em frente ao seu sepulcro. Enfim, na madrugada do novo dia, é a primeira a ir de novo ao sepulcro, onde vê e reconhece o Cristo ressuscitado.

    Antífona da entrada

    (Jo 20,17)

    O Senhor disse a Maria Madalena: Vai a meus irmãos e anuncia-lhes: Subo a meu Pai e vosso Pai, a meu Deus e vosso Deus.

    Oração do dia

    Ó Deus, o vosso Filho confiou a Maria Madalena o primeiro anúncio da alegria pascal; dai-nos, por suas preces e a seu exemplo, anunciar também que o Cristo vive e contemplá-lo na glória de seu Reino. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: A sulamita no livro do Cântico dos Cânticos soube dizer: “encontrei o verdadeiro amor.” Maria Madalena, a testemunha do sepulcro vazio, foi a primeira a encontrar-se com Jesus na manhã do dia da Ressurreição e foi enviada para que o anunciasse aos discípulos.

    I Leitura

    (Ct 3,1-4a)

    Leitura do Livro dos Cântico dos Cânticos – Eis o que diz a noiva: Em meu leito, durante a noite, busquei o amor de minha vida: procurei-o, e não o encontrei. Vou levantar-me e percorrer a cidade, procurando, pelas ruas e praças, o amor de minha vida: procurei-o, e não o encontrei. Encontraram-me os guardas que faziam a ronda pela cidade. “Vistes porventura o amor de minha vida?” E logo que passei por eles, encontrei o amor de minha vida. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Ou:

    (2Cor 5,14-17)

    Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios – Irmãos, o amor de Cristo nos pressiona, pois julgamos que um só morreu por todos, e que, logo, todos morreram. De fato, Cristo morreu por todos, para que os vivos não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou. Assim, doravante, não conhecemos ninguém conforme a natureza humana. E, se uma vez conhecemos Cristo segundo a carne, agora já não o conhecemos assim. Portanto, se alguém está em Cristo, é uma criatura nova. O mundo velho desapareceu. Tudo agora é novo. E tudo vem de Deus, que, por Cristo, nos reconciliou consigo e nos confiou o ministério da reconciliação. Com efeito, em Cristo, Deus reconciliou o mundo consigo, não imputando aos homens as suas faltas e colocando em nós a palavra da reconciliação. Somos, pois, embaixadores de Cristo, e é Deus mesmo que exorta através de nós. Em nome de Cristo, nós vos suplicamos: deixai-vos reconciliar com Deus. Aquele que não cometeu nenhum pecado, Deus o fez pecado por nós, para que nele nós nos tornemos justiça de Deus.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial

    (Sl 62/63)

    R. A minh’alma tem sede de vós, ó Senhor!

    1. Sois vós, ó Senhor, o meu Deus! Desde a aurora ansioso vos busco! A minh’alma tem sede de vós, minha carne também vos deseja, como terra sedenta e sem água! – R.

    2. Venho, assim, contemplar-vos no templo, para ver vossa glória e poder. Vosso amor vale mais do que a vida: e por isso meus lábios vos louvam. – R.

    3. Quero, pois vos louvar pela vida, e elevar para vós minhas mãos! A minh’alma será saciada, como em grande banquete de festa; cantará a alegria em meus lábios, ao cantar para vós meu louvor! – R.

    4. Para mim fostes sempre um socorro; de vossas asas à sombra eu exulto! Minha alma se agarra em vós; com poder vossa mão me sustenta. – R.

    Aclamação

    (Rm 8,15bc)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Responde-nos, ó Maria, no teu caminho o que havia? “Vi Cristo ressuscitado, o túmulo abandonado!” – R.

    Evangelho

    (Jo 20,1-2.11-18)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João – No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao túmulo de Jesus, bem de madrugada, quando ainda estava escuro, e viu que a pedra tinha sido retirada do túmulo. Então ela saiu correndo e foi encontrar Simão Pedro e o outro discípulo, aquele que Jesus amava, e lhes disse: “Tiraram o Senhor do túmulo, e não sabemos onde o colocaram”. Maria estava do lado de fora do túmulo, chorando. Enquanto chorava, inclinou-se e olhou para dentro do túmulo. Viu, então, dois anjos vestidos de branco, sentados onde tinha sido posto o corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés. Os anjos perguntaram: “Mulher, por que choras?” Ela respondeu: “Levaram o meu Senhor e não sei onde o colocaram”. Tendo dito isto, Maria voltou-se para trás e viu Jesus, de pé. Mas não sabia que era Jesus. Jesus perguntou-lhe: “Mulher, por que choras? A quem procuras?” Pensando que era o jardineiro, Maria disse: “Senhor, se foste tu que o levaste, dize-me onde o colocaste, e eu o irei buscar”. Então Jesus disse: “Maria!” Ela voltou-se e exclamou, em hebraico: “Rabunni” (que quer dizer: Mestre). Jesus disse: “Não me segures. Ainda não subi para junto do Pai. Mas vai dizer aos meus irmãos: subo para junto do meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus”. Então Maria Madalena foi anunciar aos discípulos: “Eu vi o Senhor!”, e contou o que Jesus lhe tinha dito. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.

    23 // JUl // dom        

    XVI DOMINGO DO TEMPO COMUM

    Verde – Ofício dominical comum

    IV Semana do Saltério

    Não seria melhor muitos deuses?

    Os povos criam “deuses” segundo as próprias necessidades. Pensam que um só Deus não é suficiente, pois imaginam que este teria muito trabalho e não seria capaz de pensar em todas as coisas ao mesmo tempo. A idolatria é fruto do medo e da ignorância. A mentalidade idólatra está bem presente no subconsciente de muita gente. É necessário reafirmar através da liturgia de hoje a nossa fé no único Deus, Pai de todos e sempre presente em todas as horas e momentos, pronto para servir, porque, na verdade, não somos nós que servimos a Deus, mas é Ele quem nos serve com seu amor infinito. Nestes dias celebramos a festa de Santa Teresa de Los Andes. Ela passou apenas 11 meses no Carmelo e alcançou a perfeição e santidade, sentia Deus como uma presença alegre e viva. É esta alegria que necessitamos encontrar, amar, adorar e anunciar.

     

    Deus julga com paciência

    Infelizmente somos apressados em tudo, especialmente em julgar e condenar os outros. Deus nos convida a contemplá-lo e a perceber que Ele não age assim conosco. É preciso libertar o nosso coração de toda idolatria e prepotência, professar que Deus é único, que dele dependem todas as coisas e que tudo Ele tem feito para colocar a nosso serviço. Deus não julga com precipitação, Ele é paciente, bondoso, cheio de ternura e amor e faz todo o possível para que possamos nos converter e ser santos. Ele nos abraça e nos chama a voltar para Ele, onde sempre encontraremos a verdadeira paz.

     

    Escuta, Senhor, a minha oração

    Este salmo nos apresenta alguém que se encontra mergulhado no sofrimento e provado de todas as formas. Porém, uma coisa é certa: ele não perde a sua calma e serenidade, sabe que Deus o defende e vem em seu socorro, que o sustenta e o ajuda quando se sente sozinho. Deus não o abandona. Por que alimentar as nossas superstições nos momentos de dificuldades? Ele, através da nossa oração, vem em nosso auxílio. Nunca devemos esquecer que, mesmo quando pedimos ajuda à Virgem Maria, aos santos de nossa devoção, quem nos doa as graças é sempre o Senhor. Os santos são somente nossos intercessores diante do trono da Santíssima Trindade, fonte de todas as graças e bênçãos.

     

    Como rezar e por quê?

    O apóstolo Paulo nos recorda uma grande verdade: pensamos que rezamos quando falamos ou pedimos algo a Deus; na verdade, a verdadeira oração é estar em silêncio, em sublime adoração diante do Senhor. O importante não é dizer, mas deixar o Espírito Santo agir em nós. É o Espírito Santo que pede por nós, suplica, louva com gemidos e desejos profundos. O Espírito Santo nos convida a uma oração de silêncio e de adoração. Que você e eu, hoje e sempre em nossas orações, possamos encontrar tempo para estar diante de Deus.

     

    A paciência de Deus

    O Evangelho nos mostra como o Senhor é paciente e sabe que é necessário esperar a hora certa para que as coisas aconteçam. Na parábola do joio, o ensinamento que nos é oferecido é o de aprendermos a ser pacientes também diante do mal que está ao nosso redor, até que chegue o momento certo para vencê-lo. Ser paciente não significa concordar com todas as coisas, mas ser fermento bom para transformar o mundo em que vivemos. O Reino de Deus nunca aparecerá nas coisas grandes, mas sempre será uma pequena semente que vai agindo silenciosamente. Muitas vezes a nossa tentação é de fazer grandes manifestações e considerar que só quando tem muita gente a evangelização é boa. A lógica de Deus não é assim. Uma só pessoa evangelizada será capaz de evangelizar muitas outras. Que saibamos falar pouco e ser testemunho silencioso do bem e do amor.

     

    Frei Patrício Sciadini, ocd.

     

    COM: É grande a diversidade de situações e problemas que existem hoje no mundo. Como crescem juntos o joio e o bom trigo, assim na história encontram-se, lado a lado, por vezes profundamente emaranhados entre si, o mal e o bem, a injustiça e a justiça, a angústia e a esperança. Iniciemos esta celebração com o coração cheio de esperança no Cristo Ressuscitado que passou pela cruz.

    Antífona da entrada

    (Sl 53,6.8)

    É Deus quem me ajuda, é o Senhor quem defende a minha vida. Senhor, de todo o coração hei de vos oferecer o sacrifício, e dar graças ao vosso nome, porque sois bom.

    Oração do dia

    Ó Deus, sede generoso para com os vossos filhos e filhas e multiplicai em nós os dons da vossa graça, para que, repletos de fé, esperança e caridade, guardemos fielmente os vossos mandamentos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: O livro da Sabedoria diz que Deus mostra sua força julgando com clemência e consideração e dando a salvação e o perdão. São Paulo afirma que o Espírito é aquele que penetra o íntimo dos corações e faz pedir o que convém. Jesus, no Evangelho, utiliza-se de parábolas para falar dos bons e maus frutos.

    I Leitura

    (Sb 12,13.16-19)

    Leitura do Livro da Sabedoria – Não há, além de ti, outro Deus que cuide de todas as coisas e a quem devas mostrar que teu julgamento não foi injusto. A tua força é princípio da tua justiça, e o teu domínio sobre todos te faz para com todos indulgente. Mostras a tua força a quem não crê na perfeição do teu poder; e nos que te conhecem, castigas o seu atrevimento. No entanto, dominando tua própria força, julgas com clemência e nos governas com grande consideração: pois quando quiseres, está ao teu alcance fazer uso do teu poder. Assim procedendo, ensinaste ao teu povo que o justo deve ser humano; e a teus filhos deste a confortadora esperança de que concedes o perdão aos pecadores. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial

    (Sl 85/86)

    R. Ó Senhor, vós sois bom, sois clemente e fiel!

    1. Ó Senhor, vós sois bom e clemente, sois perdão para quem vos invoca. Escutai, ó Senhor, minha prece, o lamento da minha oração! – R.

    2. As nações que criastes virão adorar e louvar vosso nome. Sois tão grande e fazeis maravilhas: vós somente sois Deus e Senhor! – R.

    3. Vós, porém, sois clemente e fiel, sois amor, paciência e perdão. Tende pena e olhai para mim! Confirmai com vigor vosso servo. – R.

    II Leitura

    (Rm 8,26-27)

    Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos – Irmãos: O Espírito vem em socorro da nossa fraqueza. Pois nós não sabemos o que pedir, nem como pedir; é o próprio Espírito que intercede em nosso favor, com gemidos inefáveis. E aquele que penetra o íntimo dos corações sabe qual é a intenção do Espírito. Pois é sempre segundo Deus que o Espírito intercede em favor dos santos. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Aclamação

    (Cf. Mt 11,25)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Eu te louvo, ó Pai, Santo, Deus do céu, Senhor da terra: os mistérios do teu Reino aos pequenos, Pai, revelas! – R.

    Evangelho

    (Mt 13,24-43)

    [A forma breve está entre colchetes]

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – [Naquele tempo, Jesus contou outra parábola à multidão: “O Reino dos Céus é como um homem que semeou boa semente no seu campo. Enquanto todos dormiam, veio seu inimigo, semeou joio no meio do trigo, e foi embora. Quando o trigo cresceu e as espigas começaram a se formar, apareceu também o joio. Os empregados foram procurar o dono e lhe disseram: ‘Senhor, não semeaste boa semente no teu campo? Donde veio então o joio?’ O dono respondeu: ‘Foi algum inimigo que fez isso’. Os empregados lhe perguntaram: ‘Queres que vamos arrancar o joio?’ O dono respondeu: ‘Não! Pode acontecer que, arrancando o joio, arranqueis também o trigo. Deixai crescer um e outro até a colheita! E, no tempo da colheita, direi aos que cortam o trigo: arrancai primeiro o joio e amarrai-o em feixes para ser queimado! Recolhei, porém, o trigo no meu celeiro!’”] Jesus contou-lhes outra parábola: “O Reino dos Céus é como uma semente de mostarda que um homem pega e semeia no seu campo. Embora seja a menor de todas as sementes, quando cresce, fica maior do que as outras plantas. E torna-se uma árvore, de modo que os pássaros vêm e fazem ninhos em seus ramos”. Jesus contou-lhes ainda outra parábola: “O Reino dos Céus é como o fermento que uma mulher pega e mistura com três porções de farinha, até que tudo fique fermentado”. Tudo isso Jesus falava em parábolas às multidões. Nada lhes falava sem usar parábolas, para se cumprir o que foi dito pelo profeta: “Abrirei a boca para falar em parábolas; vou proclamar coisas escondidas desde a criação do mundo”. Então Jesus deixou as multidões e foi para casa. Seus discípulos aproximaram-se dele e disseram: “Explica-nos a parábola do joio!” Jesus respondeu: “Aquele que semeia a boa semente é o Filho do Homem. O campo é o mundo. A boa semente são os que pertencem ao Reino. O joio são os que pertencem ao Maligno. O inimigo que semeou o joio é o diabo. A colheita é o fim dos tempos. Os ceifeiros são os anjos. Como o joio é recolhido e queimado no fogo, assim também acontecerá no fim dos tempos: o Filho do Homem enviará os seus anjos, e eles retirarão do seu Reino todos os que fazem outros pecar e os que praticam o mal; e depois os lançarão na fornalha de fogo. Aí haverá choro e ranger de dentes. Então os justos brilharão como o sol no Reino de seu Pai. Quem tem ouvidos, ouça”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.


    24 // JUl // seg

    XVI SEMANA DO TEMPO COMUM

    S. Charbel Makhluf Presb, MFac*

    Verde – Ofício do dia de semana

     

    COM: Por meio das promessas e dos sinais dados, aproximemo-nos do Senhor nesta Eucaristia, tendo a certeza de que seremos renovados na fé e no amor. Peçamos a graça de sermos testemunhas fiéis da sua graça.

    Antífona da entrada

    (Sl 53,6.8)

    É Deus quem me ajuda, é o Senhor quem defende a minha vida. Senhor, de todo o coração hei de vos oferecer o sacrifício, e dar graças ao vosso nome, porque sois bom.

    Oração do dia

    Ó Deus, sede generoso para com os vossos filhos e filhas e multiplicai em nós os dons da vossa graça, para que, repletos de fé, esperança e caridade, guardemos fielmente os vossos mandamentos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: O faraó sai em perseguição ao povo de Israel que, com medo, pensa em voltar, mas o Senhor fala a Moisés e ordena que sigam caminho através do mar. Jesus diz aos fariseus que não será dado outro sinal a não ser o do profeta Jonas.

    I Leitura

    (Ex 14,5-18)

    Leitura do Livro do Êxodo – Naqueles dias, foi anunciado ao rei dos egípcios que o povo tinha fugido. Então, mudaram-se contra ele os sentimentos do Faraó e dos seus servos, os quais disseram: “Que fizemos? Como deixamos Israel escapar, privando-nos assim dos seus serviços?” O Faraó mandou atrelar o seu carro e levou consigo o seu povo. Tomou seiscentos carros escolhidos e todos os carros do Egito, com os respectivos escudeiros. O Senhor endureceu o coração do Faraó, rei do Egito, que foi no encalço dos filhos de Israel, enquanto estes tinham saído de braço erguido. Os egípcios perseguiram os filhos de Israel com todos os cavalos e carros do Faraó, seus cavaleiros e seu exército, e encontraram-nos acampados junto do mar, perto de Fiairot, defronte de Beel-Sefon. Como o Faraó se aproximasse, levantando os olhos, os filhos de Israel viram os egípcios às suas costas. Aterrorizados, eles clamaram ao Senhor. E disseram a Moisés: “Foi por não haver sepulturas no Egito que tu nos trouxeste para morrermos no deserto? De que nos valeu ter sido tirados do Egito? Não era isso que te dizíamos lá: ‘Deixa-nos em paz servir os egípcios?’ Porque era muito melhor servir aos egípcios do que morrer no deserto”. Moisés disse ao povo: “Não temais! Permaneceis firmes, e vereis o que o Senhor fará hoje para vos salvar; os egípcios que hoje estais vendo, nunca mais os tornareis a ver. O Senhor combaterá por vós, e vós, ficai tranquilos”. O Senhor disse a Moisés: “Por que clamas a mim por socorro? Dize aos filhos de Israel que se ponham em marcha. Quanto a ti, ergue a vara, estende o braço sobre o mar e divide-o, para que os filhos de Israel caminhem em seco pelo meio do mar. De minha parte endurecerei o coração dos egípcios, para que sigam atrás deles, e eu serei glorificado às custas do Faraó, e de todo o seu exército, dos seus carros e cavaleiros. E os egípcios saberão que eu sou o Senhor, quando eu for glorificado às custas do Faraó, dos seus carros e cavaleiros”. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial

    (Ex 15,1-6)

    R. Ao Senhor quero cantar, pois fez brilhar a sua glória!

    1. Ao Senhor quero cantar, pois fez brilhar a sua glória: precipitou no mar Vermelho o cavalo e o cavaleiro! O Senhor é minha força, é a razão do meu cantar, pois foi ele neste dia para mim libertação! Ele é meu Deus e o louvarei, Deus de meu pai e o honrarei. – R.

    2. O Senhor é um Deus guerreiro, o seu nome é “Onipotente”: os soldados e os carros do Faraó jogou no mar. Seus melhores capitães afogou no mar Vermelho. – R.

    3. Afundaram como pedras e as ondas os cobriram. Ó Senhor, o vosso braço é duma força insuperável! Ó Senhor, o vosso braço esmigalhou os inimigos! – R.

    Aclamação

    (Cf. Sl 94/95,8ab)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Oxalá ouvísseis hoje a sua voz: Não fecheis os corações como em Meriba! – R.

    Evangelho

    (Mt 12,38-42)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo Mateus – Naquele tempo, alguns mestres da Lei e fariseus disseram a Jesus: “Mestre, queremos ver um sinal realizado por ti”. Jesus respondeu-lhes: “Uma geração má e adúltera busca um sinal, mas nenhum sinal lhe será dado, a não ser o sinal do profeta Jonas. Com efeito, assim como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim também o Filho do Homem estará três dias e três noites no seio da terra. No dia do juízo, os habitantes de Nínive se levantarão contra essa geração e a condenarão, porque se converteram diante da pregação de Jonas. E aqui está quem é maior do que Jonas. No dia do juízo, a rainha do Sul se levantará contra essa geração, e a condenará, porque veio dos confins da terra para ouvir a sabedoria de Salomão, e aqui está quem é maior do que Salomão”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.



    25 // JUl // ter

    XVI SEMANA DO TEMPO COMUM

    São Tiago (Maior), Apóstolo, festa

    Vermelho - Ofício festivo do Comum dos Apóstolos e próprio

     

    COM: Hoje celebramos a festa de São Tiago Maior. São Tiago era irmão de São João Evangelista e foi particularmente privilegiado entre os Apóstolos, pois esteve presente em muitas ocasiões especiais, como na Transfiguração de Nosso Senhor e na Agonia do Horto. Foi o primeiro dos doze Apóstolos a sofrer o martírio, no ano 44. Seu sepulcro, em Compostela, norte da Espanha, é até hoje centro de peregrinação mundialmente famoso. Ajudados por sua intercessão, celebremos com alegria esta Santa Eucaristia.

    Antífona da entrada

    (Mt 4,18.21)

    Andando ao longo do mar da Galileia, Jesus viu Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, que consertavam suas redes. E Ele os chamou.

    Oração do dia

    Deus eterno e todo-poderoso, que pelo sangue de São Tiago consagrastes as primícias dos trabalhos dos Apóstolos, concedei que a vossa Igreja seja confirmada pelo seu testemunho e sustentada pela sua proteção. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: Somos perseguidos, mas não aniquilados, pois somos sustentados pelo mesmo espírito de fé. A busca de uma posição de honra encontra nas palavras do Senhor uma resposta surpreendente: Cristo mostra que acompanhá-lo em sua vocação é ocupar o último lugar, ser aquele que serve. Abramos o nosso coração e nos deixemos transformar pela Palavra de Deus.

    I Leitura

    (2Cor 4,7-15)

    Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios – Irmãos, trazemos esse tesouro em vasos de barro, para que todos reconheçam que este poder extraordinário vem de Deus e não de nós. Somos afligidos de todos os lados, mas não vencidos pela angústia; postos entre os maiores apuros, mas sem perder a esperança; perseguidos, mas não desamparados; derrubados, mas não aniquilados; por toda parte e sempre levamos em nós mesmos os sofrimentos mortais de Jesus, para que também a vida de Jesus seja manifestada em nossos corpos. De fato, nós, os vivos, somos continuamente entregues à morte, por causa de Jesus, para que também a vida de Jesus seja manifestada em nossa natureza mortal. Assim, a morte age em nós, enquanto a vida age em vós. Mas, sustentados pelo mesmo espírito de fé, conforme o que está escrito: “Eu creio e, por isso, falei”, nós também cremos e, por isso, falamos, certos de que aquele que ressuscitou o Senhor Jesus nos ressuscitará também com Jesus e nos colocará ao seu lado, juntamente convosco. E tudo isso é por causa de vós, para que a abundância da graça em um número maior de pessoas faça crescer a ação de graças para a glória de Deus. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo responsorial

    (Sl 125/126)

    R. Os que lançam as sementes entre lágrimas, ceifarão com alegria.

    1. Quando o Senhor reconduziu nossos cativos, parecíamos sonhar; encheu-se de sorriso nossa boca, nossos lábios, de canções. – R.

    2. Entre os gentios se dizia: “Maravilhas fez com eles o Senhor!” Sim, maravilhas fez conosco o Senhor, exultemos de alegria! – R.

    3. Mudai a nossa sorte, ó Senhor, como torrentes no deserto. Os que lançam as sementes entre lágrimas, ceifarão com alegria. – R.

    4. Chorando de tristeza sairão, espalhando suas sementes; cantando de alegria voltarão, carregando os seus feixes! – R.

    Aclamação

    (Jo 15,16)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Eu vos designei para que vades e deis frutos, e o vosso fruto permaneça, assim disse o Senhor. – R.

    Evangelho

    (Mt 20,20-28)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, a mãe dos filhos de Zebedeu aproximou-se de Jesus com seus filhos e ajoelhou-se com a intenção de fazer um pedido. Jesus perguntou: “O que tu queres?” Ela respondeu: “Manda que estes meus dois filhos se sentem, no teu Reino, um à tua direita e outro à tua esquerda”. Jesus, então, respondeu-lhes: “Não sabeis o que estais pedindo. Por acaso podeis beber o cálice que eu vou beber?” Eles responderam: “Podemos”. Então Jesus lhes disse: “De fato, vós bebereis do meu cálice, mas não depende de mim conceder o lugar à minha direita ou à minha esquerda. Meu Pai é quem dará esses lugares àqueles para os quais ele os preparou”. Quando os outros dez discípulos ouviram isso, ficaram irritados contra os dois irmãos. Jesus, porém, chamou-os, e disse: “Vós sabeis que os chefes das nações têm poder sobre elas e os grandes as oprimem. Entre vós não deverá ser assim. Quem quiser tornar-se grande, torne-se vosso servidor; quem quiser ser o primeiro, seja vosso servo. Pois, o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida como resgate em favor de muitos”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.


    26 // jul // qua        

    XVI SEMANA DO TEMPO COMUM

    S. Joaquim e S. Ana, Pais de Maria Santíssima, memória

    Branco - Ofício próprio da memória

     

    COM: Hoje celebramos a memória de São Joaquim e Sant’Ana. Uma tradição afirma que os pais de Nossa Senhora, avós de Jesus chamavam-se Joaquim e Ana A devoção a Santa Ana e São Joaquim é muito antiga, data do início do Cristianismo.  Coloquemos neste dia de graças, nossas vidas e nossas intenções no altar do Senhor.

    Antífona da entrada

    Festejamos Sant’Ana e São Joaquim, pais da Virgem Maria: Deus lhes concedeu a benção prometida a todos os povos.

    Oração do dia

    Senhor, Deus de nossos pais, que concedestes a São Joaquim e Sant’Ana a graça de darem a vida à Mãe do vosso Filho Jesus, fazei que, pela intercessão de ambos, alcancemos a salvação prometida a vosso povo. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: A leitura nos fala acerca da fidelidade de Deus para com os justos e sua descendência, para os quais reservou maravilhas incontáveis. Ele quis que seu Filho nascesse de uma família humana.  Que a proclamação da Palavra de Deus renove em nós a confiança em Suas promessas.

    I Leitura

    (Eclo 44,1.10-15)

    Leitura do Livro do Eclesiástico – Vamos fazer o elogio dos homens famosos, nossos antepassados através das gerações. Estes são homens de misericórdia; seus gestos de bondade não serão esquecidos. Eles permanecem com seus descendentes; seus próprios netos são a sua melhor herança. A descendência deles mantém-se fiel às alianças, e, graças a eles, também os seus filhos. Sua descendência permanece para sempre, e sua glória jamais se apagará. Seus corpos serão sepultados na paz e seus nomes duram através das gerações. Os povos proclamarão a sua sabedoria, e a assembleia vai celebrar o seu louvor. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial

    (Sl 131/132)

    R. O Senhor vai dar-lhe o trono de seu pai, o rei Davi.

    1. O Senhor fez a Davi um juramento, uma promessa que jamais renegará: “Um herdeiro que é fruto do teu ventre colocarei sobre o trono em teu lugar!” – R.

    2. Pois o Senhor quis para si Jerusalém e a desejou para que fosse sua morada: “Eis o lugar do meu repouso para sempre, eu fico aqui: este é o lugar que preferi!” – R.

    3. “De Davi farei brotar um forte Herdeiro, acenderei ao meu ungido uma lâmpada. Cobrirei de confusão seus inimigos, mas sobre ele brilhará minha coroa!” – R.

    Aclamação

    (Lc 2, 25)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Esperavam estes pais a redenção de Israel, e o Espírito do Senhor estavam sobre eles. - R.

    Evangelho

    (Mt 13,16-17)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: “Felizes sois vós, porque vossos olhos veem e vossos ouvidos ouvem. Em verdade vos digo, muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes e não viram, desejaram ouvir o que ouvis e não ouviram”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.


    27 // jul // qui

    XVI SEMANA DO TEMPO COMUM

    Verde – Ofício do dia de semana

     

    COM: Jesus Cristo é o Mestre que revela Deus aos homens e revela o homem a si mesmo; o Mestre que salva, santifica e guia os que, de coração humilde, desejam ouvir Suas palavras e conhecer Sua verdade. Nesta Eucaristia, abramos o nosso coração para ouvir e acolher o que o Senhor tem a nos falar e ensinar.

    Antífona de entrada

    (Sl 53,6.8)

    É Deus quem me ajuda, é o Senhor quem defende a minha vida. Senhor, de todo o coração hei de vos oferecer o sacrifício, e dar graças ao vosso nome, porque sois bom.

    Oração do dia

    Ó Deus, sede generoso para com os vossos filhos e filhas e multiplicai em nós os dons da vossa graça, para que, repletos de fé, esperança e caridade, guardemos fielmente os vossos mandamentos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: O povo de Israel chega ao deserto do Sinai e Moisés é chamado para falar com Deus em meio a fortes sinais. Jesus, no Evangelho, explica aos seus discípulos os mistérios do Reino dos céus.

    I Leitura

    (Ex 19,1-2.9-11.16-20b)

    Leitura do Livro do Êxodo – No dia em que se cumpriam três meses da saída do Egito, Israel chegou ao deserto do Sinai. Partindo de Rafidim, chegaram ao deserto do Sinai, onde acamparam. Israel armou ali suas tendas, defronte da montanha. E o Senhor falou a Moisés: “Virei a ti numa nuvem escura, para que o povo ouça quando falar contigo, e creia sempre em ti”. Tendo Moisés transmitido ao Senhor as palavras do povo, o Senhor lhe disse: “Vai ao povo e santificai-os hoje e amanhã. Eles devem lavar as suas vestes, e estar prontos para o terceiro dia, pois nesse dia o Senhor descerá diante do todo o povo sobre a montanha do Sinai”. Quando chegou o terceiro dia, ao raiar da manhã, houve trovões e relâmpagos. Uma nuvem espessa cobriu a montanha, e um fortíssimo som de trombetas se fez ouvir. No acampamento o povo se pôs a tremer. Moisés fez o povo sair do acampamento ao encontro de Deus, e eles pararam ao pé da montanha. Todo o monte Sinai fumegava, pois o Senhor descera sobre ele em meio ao fogo. A fumaça subia como de uma fornalha, e todo o monte tremia violentamente. O som da trombeta ia aumentando cada vez mais. Moisés falava e o Senhor lhe respondia através do trovão. O Senhor desceu sobre o monte Sinai e chamou Moisés ao cume do monte. E Moisés subiu. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo Responsorial

    (Dn 3,52-56)

    R. A vós louvor, honra e glória eternamente!

    1. Sede bendito, Senhor Deus de nossos pais. A vós louvor, honra e glória eternamente! Sede bendito, nome santo e glorioso. A vós louvor, honra e glória eternamente! – R.

    2. No templo santo onde refulge a vossa glória. A vós louvor, honra e glória eternamente! E em vosso trono de poder vitorioso.  A vós louvor, honra e glória eternamente! – R.

    3. Sede bendito, que sondais as profundezas. A vós louvor, honra e glória eternamente! E superior aos querubins vos assentais. A vós louvor, honra e glória eternamente! – R.

    4. Sede bendito no celeste firmamento. A vós louvor, honra e glória eternamente! – R.

    5. Obras todas do Senhor, glorificai-o. A ele louvor, honra e glória eternamente! – R.

    Aclamação

    (Cf. Mt 11,25)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, pois revelaste os mistérios do teu Reino aos pequeninos, escondendo-os aos doutores! – R.

    Evangelho

    (Mt 13,10-17)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, os discípulos aproximaram-se e disseram a Jesus: “Por que tu falas ao povo em parábolas?” Jesus respondeu: “Porque a vós foi dado o conhecimento dos mistérios do Reino dos Céus, mas a eles não é dado. Pois à pessoa que tem, será dado ainda mais, e terá em abundância; mas à pessoa que não tem, será tirado até o pouco que tem. É por isso que eu lhes falo em parábolas: porque olhando, eles não veem, e ouvindo, eles não escutam, nem compreendem. Deste modo se cumpre neles a profecia de Isaías: ‘Havereis de ouvir, sem nada entender. Havereis de olhar, sem nada ver. Porque o coração deste povo se tornou insensível. Eles ouviram com má vontade e fecharam seus olhos, para não ver com os olhos nem ouvir com os ouvidos, nem compreender com o coração, de modo que se convertam e eu os cure’. Felizes sois vós, porque vossos olhos veem e vossos ouvidos ouvem. Em verdade vos digo, muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes, e não viram, desejaram ouvir o que ouvis, e não ouviram”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.


    28 // JUl // sex

    XVI SEMANA DO TEMPO COMUM

    Verde – Ofício do dia de semana

     

    COM: Deus nos ama com um amor pleno e eterno, por isso, deseja de nós que O amemos com todas as nossas forças. Deixemos que nesta celebração a Sua Palavra caia em nossos corações como uma semente em terra fértil para que floresça a santidade que Ele tanto quer para nós cristãos.

    Antífona da entrada

    (Sl 53,6.8)

    É Deus quem me ajuda, é o Senhor quem defende a minha vida. Senhor, de todo o coração hei de vos oferecer o sacrifício, e dar graças ao vosso nome, porque sois bom.

    Oração do dia

    Ó Deus, sede generoso para com os vossos filhos e filhas e multiplicai em nós os dons da vossa graça, para que, repletos de fé, esperança e caridade, guardemos fielmente os vossos mandamentos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    COM: O Senhor nos dá a Sua Lei como um caminho para que vivamos plenamente no Seu Amor. No Evangelho, Jesus compara a Palavra de Deus com uma semente que precisa cair em terra boa para dar frutos para o Seu Reino.

    I Leitura

    (Ex 20,1-17)

    Leitura do Livro do Êxodo - Naqueles dias, Deus pronunciou todas estas palavras: “Eu sou o Senhor teu Deus que te tirou do Egito, da casa da escravidão. Não terás outros deuses além de mim. Não farás para ti imagem esculpida, nem figura alguma do que existe em cima, nos céus, ou embaixo, na terra, ou do que existe nas águas, debaixo da terra. Não te prostrarás diante destes deuses nem lhes prestarás culto, pois eu sou o Senhor teu Deus, um Deus ciumento. Castigo a culpa dos pais nos filhos até à terceira e quarta geração dos que me odeiam, mas uso da misericórdia por mil gerações com aqueles que me amam e guardam os meus mandamentos. Não pronunciarás o nome do Senhor teu Deus em vão, porque o Senhor não deixará sem castigo quem pronunciar seu nome em vão. Lembra-te de santificar o dia de sábado. Trabalharás durante seis dias e farás todos os teus trabalhos, mas o sétimo dia é sábado dedicado ao Senhor teu Deus. Não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu escravo, nem tua escrava, nem teu gado, nem o estrangeiro que vive em tuas cidades. Porque o Senhor fez em seis dias o céu e a terra, o mar e tudo o que eles contêm; mas no sétimo dia descansou. Por isso o Senhor abençoou o dia do sábado e o santificou. Honra teu pai e tua mãe, para que vivas longos anos na terra que o Senhor teu Deus te dará. Não matarás. Não cometerás adultério. Não furtarás. Não levantarás falso testemunho contra o teu próximo. Não cobiçarás a casa do teu próximo. Não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem seu escravo, nem sua escrava, nem seu boi, nem seu jumento, nem coisa alguma que lhe pertença”. - Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo responsorial

    (Sl 18/19B)

    R. Senhor, só tu tens palavras de vida eterna!

    1. A lei do Senhor Deus é perfeita, conforto para a alma! O testemunho do Senhor é fiel, sabedoria dos humildes. - R.

    2. Os preceitos do Senhor são precisos, alegria ao coração. O mandamento do Senhor é brilhante, para os olhos é uma luz. - R.

    3. É puro o temor do Senhor, imutável para sempre. Os julgamentos do Senhor são corretos e justos igualmente. - R.

    4. Mais desejáveis do que o ouro são eles, do que o ouro refinado. Suas palavras são mais doces que o mel, que o mel que sai dos favos. - R.

    Aclamação

    (Cf. Lc 8,15)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Felizes os que observam a palavra do Senhor; de reto coração, e que produzem muitos frutos até o fim perseverantes! – R.

    Evangelho

    (Mt 13,18-23)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus - Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: “Ouvi a parábola do semeador: Todo aquele que ouve a palavra do Reino e não a compreende, vem o Maligno e rouba o que foi semeado em seu coração. Este é o que foi semeado à beira do caminho. A semente que caiu em terreno pedregoso é aquele que ouve a palavra e logo a recebe com alegria; mas ele não tem raiz em si mesmo, é de momento: quando chega o sofrimento ou a perseguição, por causa da palavra, ele desiste logo. A semente que caiu no meio dos espinhos é aquele que ouve a palavra, mas as preocupações do mundo e a ilusão da riqueza sufocam a palavra, e ele não dá fruto. A semente que caiu em boa terra é aquele que ouve a palavra e a compreende. Esse produz fruto. Um dá cem, outro sessenta e outro trinta.” - Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.


    29 // JUl // sáb

    XVI SEMANA DO TEMPO COMUM

    Santa Marta, memória

    Branco – Ofício da memória

     

    COM: “Marta” em aramaico significa “senhora”. Era a irmã de Maria e de Lázaro. Por várias vezes, Jesus hospedou-se em sua casa. Ela dispensava ao Mestre um carinho todo especial, providenciando aquilo de que Ele necessitava. Marta acreditou na Palavra de Jesus, que ressuscitaria a Lázaro, seu irmão.

    Antífona da entrada

    (Lc 10,38)

    Jesus entrou numa aldeia e uma mulher chamada Marta o recebeu em sua casa.

    Oração do dia

    Pai todo-poderoso, cujo Filho quis hospedar-se em casa de Marta, concedei por sua intercessão que, servindo fielmente a Cristo em nossos irmãos e irmãs, sejamos recebidos por vós em vossa casa. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    COM: A Carta de São João afirma que o amor vem de Deus e por isso devemos amar-nos uns aos outros. Amar aos irmãos é também amar a Deus. No Evangelho, Jesus afirma para Marta: “Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, mesmo que morra, viverá”.

    I Leitura

    (1Jo 4,7-16)

    Leitura da Primeira Carta de São João – Caríssimos, amemo-nos uns aos outros, porque o amor vem de Deus e todo aquele que ama nasceu de Deus e conhece Deus. Quem não ama, não chegou a conhecer Deus, pois Deus é amor. Foi assim que o amor de Deus se manifestou entre nós: Deus enviou o seu Filho único ao mundo, para que tenhamos vida por meio dele. Nisto consiste o amor: não fomos nós que amamos a Deus, mas foi ele que nos amou e enviou o seu Filho como vítima de reparação pelos nossos pecados. Caríssimos, se Deus nos amou assim, nós também devemos amar-nos uns aos outros. Ninguém jamais viu a Deus. Se nos amamos uns aos outros, Deus permanece conosco e seu amor é plenamente realizado entre nós. A prova de que permanecemos com ele, e ele conosco, é que ele nos deu o seu Espírito. E nós vimos, e damos testemunho, que o Pai enviou o seu Filho como Salvador do mundo. Todo aquele que proclama que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece com ele, e ele com Deus. E nós conhecemos o amor que Deus tem para conosco, e acreditamos nele. Deus é amor: quem permanece no amor, permanece com Deus, e Deus permanece com ele. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo responsorial

    (Sl 33/34)

    R. Bendirei o Senhor Deus em todo tempo.

    1. Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo, seu louvor estará sempre em minha boca. Minha alma se gloria no Senhor; que ouçam os humildes e se alegrem! – R.

    2. Comigo engrandecei ao Senhor Deus, exaltemos todos juntos o seu nome! Todas as vezes que o busquei, ele me ouviu, e de todos os temores me livrou. – R.

    3. Contemplai a sua face e alegrai-vos, e vosso rosto não se cubra de vergonha! Este infeliz gritou a Deus, e foi ouvido, e o Senhor o libertou de toda angústia. – R.

    4. O anjo do Senhor vem acampar ao redor dos que o temem, e os salva. Provai e vede quão suave é o Senhor! Feliz o homem que tem nele o seu refúgio! – R.

    5. Respeitai o Senhor Deus, seus santos todos, porque nada faltará aos que o temem. Os ricos empobrecem, passam fome, mas aos que buscam o Senhor não falta nada. – R.

    Aclamação

    (Jo 8,12b)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Eu sou a luz do mundo; aquele que me segue, não caminha entre as trevas, mas terá a luz da vida. - R.

    Evangelho

    (Jo 11,19-27)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João – Naquele tempo, muitos judeus tinham vindo à casa de Marta e Maria para as consolar por causa do irmão. Quando Marta soube que Jesus tinha chegado, foi ao encontro dele. Maria ficou sentada em casa. Então Marta disse a Jesus: “Senhor, se tivesses estado aqui, meu irmão não teria morrido. Mas mesmo assim, eu sei que o que pedires a Deus, ele to concederá”. Respondeu-lhe Jesus: “Teu irmão ressuscitará”. Disse Marta: “Eu sei que ele ressuscitará na ressurreição, no último dia”. Então Jesus disse: “Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, mesmo que morra, viverá. E todo aquele que vive e crê em mim, não morrerá jamais. Crês isto?” Respondeu ela: “Sim, Senhor, eu creio firmemente que tu és o Messias, o Filho de Deus, que devia vir ao mundo”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.


    30 // JUl // dom        

    XVII DOMINGO DO TEMPO COMUM

    Verde – Ofício dominical comum

    I Semana do Saltério

    Pede-me o que quiser e eu te darei

    Fala-se muito na palavra discernimento, porém ela é pouco usada. Discernir significa ver algo de forma profunda, para que possamos avaliar com sabedoria e saibamos que caminho seguir. Discernimento não se faz em um dia, é preciso de tempo e oração. Duas qualidades necessárias para o bom discernimento é o conhecimento de si mesmo e a humildade..

    A liturgia de hoje nos ensina como nos purificar de todos os pecados de materialismo. Se olharmos ao redor, veremos muitas pessoas que têm dinheiro e sentem--se infelizes. O ser humano somente é feliz quando encontra Deus e se coloca a serviço do Senhor. Caminhemos na busca do Senhor e deixemos que Ele nos transforme, nos dê sabedoria e discernimento. Tudo o mais, então, nos será dado por acréscimo.

     

    Dai-me sabedoria

    Mergulhemos no primeiro livro dos Reis. Se o Senhor lhe perguntasse o que você desejaria que Ele lhe desse, qual seria sua resposta? Provavelmente diria: uma vida longa e tranquila. No entanto, Salomão, que sabia de sua responsabilidade, não pede isso. Pede que ele tenha discernimento suficiente para orientar o povo no caminho do bem. O maior elogio que Deus faz ao rei é quando ele consegue manter o povo fiel ao Senhor.  Hoje, mais do que nunca, o cristão é chamado a entrar de corpo e alma na política, não para servir a si mesmo, mas para colocar-se a serviço de Deus e do povo, para que não sejam aprovadas leis injustas e pecaminosas que atacam a dignidade humana e destroem a família. O cristão não pode viver na sociedade e não fazer nada, deve lutar contra o mal. Ser político é vocação, é ministério e sacerdócio, é serviço.

     

    A tua Palavra me ilumina

    Leia este salmo várias vezes, meditando em cada frase. Quem segue a Deus não caminha nas trevas, mas está na luz. Devemos aprender a nos orientar e a orientar os irmãos não com as nossas palavras, mas com a Palavra do Senhor. Como é belo poder entrar no coração de Deus, que continuamente nos ama e por isso fala a cada um de nós. O nosso Deus não é um deus mudo, mas um Deus que se faz Palavra viva em Jesus.

     

    Em Jesus somos glorificados

    Hoje temos um pequeno texto da carta aos Romanos. É muito importante que gravemos em nosso coração o que Paulo nos diz. Somos escolhidos, justificados e glorificados em Jesus. A nossa vida depois do nosso Batismo não é mais a mesma, somos chamados a viver em Cristo, por Ele e com Ele. Jesus nos dá tudo o que pedimos. Mas, muito mais que isso, Jesus nos dá de si mesmo, para que assim sejamos capazes de nos tornar sinais vivos d’Ele no mundo. Glorificados em Cristo... Mas quando será esta glorificação? Não só depois da nossa morte, mas desde já, trazendo no nosso corpo os sinais de sua Paixão e Morte. Cristo resplandece em nós não pelas nossas palavras, mas pela nossa vida.

     

    O Reino de Deus é busca

    No Evangelho de hoje, Jesus nos fala da pequenez do Reino de Deus, que precisa ser descoberto, procurado. É necessário pedir a Deus o dom da sabedoria, para que assim tenhamos a coragem de “vender tudo” e comprar o Reino, custe o que custar. Uma vez que o encontramos não podemos guardá-lo, mas devemos anunciá-lo a todos. Coloquemos tudo o que temos e somos a serviço dos outros! Peçamos ao Senhor que nos ensine a não sermos egoístas e a darmos tudo, porque somente dando é que seremos capazes de receber mais do seu amor.

    Frei Patrício Sciadini, ocd.

    COM: Cristo nos anuncia o Reino de Deus que se aproxima. Mas o que Ele quer nos falar? Para nós, hoje, esse anúncio nos recorda um plano de salvação e um caminho, expresso pelos ensinamentos deixados na sua Palavra e na sua Igreja, que vem a ser o germe deste Reino e o início dele já aqui na terra. O Reino de Deus já está presente no meio de nós como uma semente.

    Antífona da entrada

    (Sl 67,6-7.36)

    Deus habita em seu templo santo, reúne seus filhos em sua casa; é ele que dá força e poder a seu povo.

    Oração do dia

    Ó Deus, sois o amparo dos que em vós esperam e, sem vosso auxílio, ninguém é forte, ninguém é santo; redobrai de amor para conosco, para que, conduzidos por vós, usemos de tal modo os bens que passam, que possamos abraçar os que não passam. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    COM: Ao tornar-se rei, Salomão eleva a Deus uma oração. Deus se agrada de sua oração e o atende além de suas expectativas. Deus contempla, ama e predestina seu povo a ser imagem do seu Filho. Somente quem é verdadeiro discípulo compreende este ensinamento de Cristo: o Reino dos céus é como um tesouro escondido e vale a pena vender tudo para adquiri-lo.

    I Leitura

    (1Rs 3,5.7-12)

    Leitura do Primeiro Livro dos Reis – Naqueles dias, em Gabaon o Senhor apareceu a Salomão, em sonho, durante a noite, e lhe disse: “Pede o que desejas, e eu te darei”. E Salomão disse: “Senhor meu Deus, tu fizeste reinar o teu servo em lugar de Davi, meu pai. Mas eu não passo de um adolescente, que não sabe ainda como governar. Além disso, teu servo está no meio do teu povo eleito, povo tão numeroso que não se pode contar ou calcular. Dá, pois, ao teu servo, um coração compreensivo, capaz de governar o teu povo e de discernir entre o bem e o mal. Do contrário, quem poderá governar este teu povo tão numeroso?” Esta oração de Salomão agradou ao Senhor. E Deus disse a Salomão: “Já que pediste esses dons e não pediste para ti longos anos de vida, nem riquezas, nem a morte de teus inimigos, mas sim sabedoria para praticar a justiça, vou satisfazer o teu pedido; dou-te um coração sábio e inteligente, como nunca houve outro igual antes de ti, nem haverá depois de ti”. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo responsorial

    (Sl 118/119)

    R. Como eu amo, Senhor, a vossa lei, vossa palavra!

    1. É esta a parte que escolhi por minha herança: observar vossas palavras, ó Senhor! A lei de vossa boca, para mim, vale mais do que milhões em ouro e prata. – R.

    2. Vosso amor seja um consolo para mim, conforme a vosso servo prometestes. Venha a mim o vosso amor e viverei, porque tenho em vossa lei o meu prazer! – R.

    3. Por isso amo os mandamentos que nos destes, mais que o ouro, muito mais que o ouro fino! Por isso eu sigo bem direito as vossas leis, detesto todos os caminhos da mentira. – R.

    4. Maravilhosos são os vossos testemunhos, eis por que meu coração os observa! Vossa palavra, ao revelar-se, me ilumina, ela dá sabedoria aos pequeninos. – R.

    II Leitura

    (Rm 8,28-30)

    Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos – Irmãos: Sabemos que tudo contribui para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados para a salvação, de acordo com o projeto de Deus. Pois aqueles que Deus contemplou com seu amor desde sempre, a esses ele predestinou a serem conformes à imagem de seu Filho, para que este seja o primogênito numa multidão de irmãos. E aqueles que Deus predestinou, também os chamou. E aos que chamou, também os tornou justos; e aos que tornou justos, também os glorificou. – Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Aclamação

    (Cf. Mt 11,25)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Eu te louvo, ó Pai, Santo, Deus do céu, Senhor da terra: os mistérios do teu Reino aos pequenos, Pai, revelas! – R.

    Evangelho

    (Mt 13,44-52)

    [A forma breve está entre colchetes]

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – [Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: “O Reino dos Céus é como um tesouro escondido no campo. Um homem o encontra e o mantém escondido. Cheio de alegria, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquele campo. O Reino dos Céus também é como um comprador que procura pérolas preciosas. Quando encontra um pérola de grande valor, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquela pérola.] O Reino dos Céus é como uma rede lançada ao mar e que apanha peixes de todo tipo. Quando está cheia, os pescadores puxam a rede para a praia, sentam-se e recolhem os peixes bons em cestos e jogam fora os que não prestam. Assim acontecerá no fim dos tempos: os anjos virão para separar os homens maus dos que são justos, e lançarão os maus na fornalha de fogo. E aí haverá choro e ranger de dentes. Compreendestes tudo isso?” Eles responderam: “Sim”. Então Jesus acrescentou: “Assim, pois, todo o mestre da Lei, que se torna discípulo do Reino dos Céus, é como um pai de família que tira do seu tesouro coisas novas e velhas”. – Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.


    31 // JUl // seg

    XVII SEMANA DO TEMPO COMUM

    Santo Inácio de Loyola, presbítero

    Branco - Ofício da memória

     

    COM: Hoje celebramos a memória de Santo Inácio de Loyola. Inácio de Loyola nasceu na Espanha, em 1491. Optou pela carreira militar. Ferido em combate, repensou a sua vida. Fundou em 15 de Agosto de 1534 a Companhia de Jesus. Sua Companhia pronuncia um quarto voto de ‘especial obediência ao Sumo Pontífice no que se refere a missões entre hereges e pagãos’. Morreu a 31 de julho de 1556. Celebremos com alegria o Dom da Eucaristia em nossas vidas.

    Antífona da entrada

    (Fl 2,10-11)

    Ao nome de Jesus todo joelho se dobre no céu, na terra e nos abismos, e toda língua proclame, para glória de Deus Pai, que Jesus Cristo é Senhor.

    Oração do dia

    Ó Deus, que suscitastes em vossa Igreja Santo Inácio de Loyola para propagar a maior glória do vosso nome, fazei que, auxiliados por ele, imitemos seu combate na terra, para partilharmos no céu sua vitória. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    T: Amém.

    COM: O povo comete um grave pecado contra Deus no deserto, mas Moisés intercede pelo seu perdão. No Evangelho, Jesus compara o Reino de Deus com uma semente de mostarda que depois de crescida se torna uma grande árvore que abriga a muitos.

    I Leitura

    (Ex 32,15-24.30-34)

    Leitura do Livro do Êxodo - Naqueles dias, Moisés voltou do cume da montanha, trazendo nas mãos as duas tábuas da aliança, que estavam escritas de ambos os lados. Elas eram obra de Deus e a escritura nelas gravada era a escritura mesma de Deus. Josué, ouvindo o tumulto do povo que gritava, disse a Moisés: “Há gritos de guerra no acampamento!”. Moisés respondeu: “Não são gritos de vitória, nem gritos de derrota; o que ouço são vozes de gente que canta”. Quando chegou perto do acampamento, e viu o bezerro e as danças, Moisés encheu-se de ira e arremessou por terra as tábuas, quebrando-as no sopé da montanha. Em seguida, apoderou-se do bezerro que haviam feito, queimou-o e triturou-o, até reduzi-lo a pó. Depois, espalhou o pó na água, e fez os filhos de Israel beberem dela. Moisés disse a Aarão: “Que te fez este povo, para atraíres sobre ele tão grande pecado?” Aarão respondeu: “Não se indigne o meu Senhor. Tu bem sabes que este povo é inclinado ao mal. Eles me disseram: ‘Faze-nos deuses que caminhem à nossa frente, pois quanto àquele Moisés, que nos tirou da terra do Egito, não sabemos o que lhe aconteceu’. Eu, então, lhes disse: ‘Quem de vós tem ouro?’ Eles trouxeram ouro e me entregaram, e eu lancei-o no fogo e saiu este bezerro”. No dia seguinte, Moisés disse ao povo: “Vós cometestes um grandíssimo pecado. Mas vou subir ao Senhor para ver se de algum modo poderei obter perdão para o vosso delito”. Moisés voltou para junto do Senhor, e disse: “Ah! este povo cometeu um grandíssimo pecado: fizeram para si deuses de ouro. Peço-te que lhe perdoes esta culpa, senão, risca-me do livro que escreveste”. O Senhor respondeu a Moisés: “É aquele que pecou contra mim que eu riscarei do meu livro. E agora vai, e conduze este povo para onde eu te disse. O meu anjo irá à tua frente; mas, quando chegar o dia do castigo, eu os punirei por este seu pecado”. - Palavra do Senhor.

    T: Graças a Deus.

    Salmo responsorial

    (Sl 105/106)

    R. Dai graças ao Senhor, porque ele é bom!

    Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    1. Construíram um bezerro no Horeb e adoraram uma estátua de metal; eles trocaram o seu Deus, que é sua glória, pela imagem de um boi que come feno. - R.

    2. Esqueceram-se do Deus que os salvara, que fizera maravilhas no Egito; no país de Cam fez tantas obras admiráveis, no Mar Vermelho, tantas coisas assombrosas. - R.

    3. Até pensava em acabar com sua raça, não se tivesse Moisés, o seu eleito,

    interposto, intercedendo junto a ele, para impedir que sua ira os destruísse. - R.

    Aclamação

    (Tg 1,18)

    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    V. Deus nos gerou pela palavra da verdade como as primícias de suas criaturas – R.

    Evangelho

    (Mt 13, 31-35)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus - Naquele tempo, Jesus contou-lhes outra parábola: “O Reino dos Céus é como uma semente de mostarda que um homem pega e semeia no seu campo. Embora ela seja a menor de todas as sementes, quando cresce, fica maior do que as outras plantas. E torna-se uma árvore, de modo que os pássaros vêm e fazem ninhos em seus ramos.” Jesus contou-lhes ainda uma outra parábola: “O Reino dos Céus é como o fermento que uma mulher pega e mistura com três porções de farinha, até que tudo fique fermentado.” Tudo isso Jesus falava em parábolas às multidões. Nada lhes falava sem usar parábolas, para se cumprir o que foi dito pelo profeta: “Abrirei a boca para falar em parábolas; vou proclamar coisas escondidas desde a criação do mundo”. - Palavra da Salvação.

    T: Glória a vós, Senhor.



    Leia Mais »
  3. À Casa do Pai (canto de entrada)

    Cifra de música litúrgica do Cd Divino Coração - 35 anos da Comunidade Católica Shalom


    Intro:

    ||6/8    

    G9 | % | Bm7 | Asus4    A | G9  | D/F# | Bm7 | Asus 4    A |

     

    (1)

    | Bm | D | Esus4 | E | G9 | Bm7 | Asus 4  | A |

    Bm | D | Esus4 | E | G9 | Bm7 | Asus4 | A |

     

    Refrão: (2x)


    | G9 | D/F# | Bm7 | A – D/F# | G9 | D/F# | Asus4 | A |

     

    (1); Refrão;

     

    (2)

    A/C# | D | A | Bm | G9 | D/F# | Asus4 | A | (4x)

     

    Refrão com Convenção:

    G9| D/F# | A | Bm,  A/C#   D    D/F# |

    G9| D/F# | Asus4 | A |

    G9 | D/F# | Bm7 | A♩. – D/F#♩. |

    G9| D/F# | Asus4 | A |

     

    Final:

    G9 | D/F# | Bm7 | A | G9 | D/F# | A | D ||


    Leia Mais »
  4. Muito Perdoais (Kyrie Eleison)

    Cifra de música litúrgica do Cd Divino Coração - 35 anos da Comunidade Católica Shalom


    Intro:

    ||4/4  

    D   Em | Bm    A |

    | D    Em | Bm    Asus4 |

     

    (1)

    | D | Bm | G   D/F# | Em  Bm | A/C#    G/B     A |

     

    Refrão:

    | D   Em7 | D/F#   G |

    | D   Em7| D/F#   G |

    | Bm    Asus4   A |

     

    Inter:

    | D   G/D |

     

    (2)

    | D  | Bm | G   D/F# | Em   Bm | A/C#     A |

     

    Refrão;

     

    (3)

    | D | Bm | G    D/F# | Em    Bm | A/C#    A |

     

    Refrão;

     

    Final:

    | D    G/D | D    G/D |   D ||

    Leia Mais »
  5. Amados por Deus (Glória)

    Cifra de música litúrgica do Cd Divino Coração - 35 anos da Comunidade Católica Shalom

    Intro:

    ||6 /8    

    | D | A |  D  | E | D | A | F#m | E |

     

    Refrão:

    | D | A |   D/F#   F#m | E | D | A/C# | Bm | E |

    | D | A |  D/F#    F#m | E | D | A/C# | Bm | E |

    | G 9 |

     

    Inter:

    | E   F#m  E/G#  |

     

    (1)

    | A | D/A | E/G# | Asus4   A   |

    | A | D/A | E/G# | Asus4    A  |

    | D | A/C# | Bm | Esus4    E   | G 9 |

     

    Inter;

     

    (2)

    | A | D/A | E/G# | Asus4      A/C# |

    | D | A/C# | Bm | Esus4   E  |

    | F#m | D | A | Esus4     E   |

    | F#m | D | A | Esus4     E   |

    | D | A/C# | G9 | Esus4 |  E  |

     

    (3)

    | A | D/A | E/G# | Asus4   A/C# | D | A/C# | Bm | Esus4    E  | G9 | Esus4    E |

     

    Refrão com Convenção:

    | D | A – A♪, E/G#♪ | D/F#      F#m | E | D | A/C# | Bm | E |

    | D | A | D/F#    F#m | E | D | A/C# | Bm | E |

    | G9| D/F# | Bm | E | G9  | D/F# | Bm | E | % |

     

    Final:

    | A | D/A | A | D/A |

    Leia Mais »
  6. Que Poderei Retribuir (Salmo)

    Cifra de música litúrgica do Cd Divino Coração - 35 anos da Comunidade Católica Shalom


    Intro:

    ||4/4  

    Cm | Ab7M | Eb/G | Bb/D |

     

    Refrão:

    |Cm  | Ab 9 | Eb 9 | Gm7 | Bb/Ab    Ab | Bb/F     Fm/Eb |

    |Cm | Ab 9 | Eb 9 | Gm 7 | Ab | Bb/Ab –

    Convenção*: sol, si bemol, ré, mi bemol |

     

    (1)

    |Cm | Ab | Eb/G | Bbsus4    Bb♩ |

    |Cm |

    ||2/4   Cm/Bb |

    ||4/4   F/A | Fm – Eb/G |

    |Ab | Bbsus4    Bb |

     

    Refrão 2:

    |Cm | Ab 9 | Eb 9 | Gm 7 | Ab | Bb/Ab – Convenção* |

     

    (1);

     

    Refrão 3:

    |Cm | Ab9 | Eb9 | Gm 7 | Ab  | Fm     Gm♩ |

     

    (2)

    |Cm | Ab | Eb | Gm |

    |Cm |

    ||2/4   Cm/Bb  |

    ||4/4   F/A   | Fm – Eb/G |

    |Ab | Bb Sus 4 – Bb |

     

    Refrão 4:

    |Cm  | Ab 9 | Eb 9 | Gm7 | Bb/Ab    Ab  | Bb/F     Fm/Eb |

    |Cm | Ab | Eb | Gm | Ab | Fm | Eb ||

    Leia Mais »
  7. Até os Confins da Terra (Aclamação ao Evangelho)

    Cifra de música litúrgica do Cd Divino Coração - 35 anos da Comunidade Católica Shalom


    Intro:

    4/4  

     | G | D/G | Em | C | G | D/G | Em | C |

     

    Refrão:

    | G | D/G | Em | D | G | D/G | Em | D |

     

    (1)

    | C | Em | D | % | C | Em | F | D |

     

    Refrão; (1); Refrão;

     

    Refrão em (A):

    | A | E | F#m | E |

     

    Refrão em (B):

    | B | F#/B | G#m | F# |

     

    Final:

    | E    F# | G#m  B    F#/A#    B   | B ||

    Leia Mais »
  8. Em Teu Abraço (Ofertório)

    Cifra de música litúrgica do Cd Divino Coração - 35 anos da Comunidade Católica Shalom


    Intro:

    ||4/4   

    | E | A | E | A |

     

    (1)

    | E | A | E | A | E | A | E | A | (2x)

     

    (2)

    | F#m | E/G# | A | C#m | F#m | E/G# | A | B |

     

    Refrão:

    | E - .F#m | E/G# - .A | E - .F#m | A |

    | E - .F#m | E/G# - .A | E - .F#m | A |

    | F#m | A | E | % | F#m | A |

     

    Inter:

    | E | A | E | A |

     

    (2); Refrão;

     

    Final:

    | E | A | E | A |

    Leia Mais »
  9. Sanctus (Santo)

    Cifra de música litúrgica do Cd Divino Coração - 35 anos da Comunidade Católica Shalom


    Intro:

    || 4/4 

    | Gm – Eb7M | Bb/D – F | Gm – Eb7M/G | Bb/F – F |

    Convenção*: Eb♩, Bb/D♪, Cm♩, Bb♪, F/A♪ |

     

    Refrão:

    | Gm – Eb/G | Bb/F – F | Gm – Eb | Fsus4 – F |

    | Gm – Eb | Bb/D – F | Gm _ Eb | Fsus4 – F |

    | Gm – Eb | Bb/D – Fsus4 |

     

    (1)

    | Bb – Eb/Bb | Gm – F | Bb – Eb | Gm – F |

    | Cm – Bb/D | Eb – Fsus4 |

     

    (2)

    | Bb – Eb/Bb | Gm – F | Bb – Eb |

    | Gm – F | Cm – Bb/D | Eb – Convenção* |  Ré   Dó   Sib   Lá |

     

    Refrão;

     

    Final:

    |Bb   Bbsus4 | Bb  ||

    Leia Mais »
  10. Oração Eucarística

    Cifra de música litúrgica do Cd Divino Coração - 35 anos da Comunidade Católica Shalom.



    Intro:

    || 4/4   

    | C#m | E | C#m | A |

     

    (1)

    | C#m | B/D# | Esus4 – E | A – B | E/G# | A  | E/G# |  A |

     

    (2)

    | C#m | B/D# | Esus4 – E | A – B | E/G# | A | E/G# | A |

     

    Adoramus Te:

    | A | E/G# | A | C#m | A | E/G# | F#m | B - E/G# |

    | A | E/G# | A | C#m – B♩ | A | E/G# | F# | B   | % |

     

    Eis o Mistério:

    | G#m | A |

     

    Anunciamos:

    | A | B | Esus4    E | E – E/G# | A | B | C#m | F#m – B | E/G# | A | E/G# | A |

    | C#m | B/D# | Esus4 – E | F#m – B | E/G# | A |

    | C#m | B |

     

    Por Cristo:

    | G#m 7 | A | B/D# | Esus4 – E | G#m 7    E/G#  | A | F#m | Bsus4 | B |

     

    Amém:

    | A | E/G# | A | C#m | A | E/G# | A | B - E/G# |

    | A | E/G# | A | C#m – B♩ | A | E/G# | F# ||

    Leia Mais »
Página